Seguir o O MINHO

Barcelos

Carlos Reis no centro de mega-operação de buscas da PJ a nível nacional

em

Carlos Reis. Foto: Facebook de Carlos Eduardo Reis

A Polícia Judiciária (PJ) realizou hoje cerca de 70 buscas, incluindo a autarquias, sociedades e instalações partidárias, no continente e no arquipélago dos Açores, segundo a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), adiantando estarem em causa crimes económicos, como corrupção.

A notícia da realização de buscas foi adiantada pela edição ‘online’ da revista “Sábado”.

Em causa, refere a “Sábado”, estão suspeitas da prática de crimes económico financeiros decorrentes da contratação de pessoal e da adjudicação direta de serviços a empresas ligadas ou controladas por dirigentes políticos sobretudo do PSD.

Um dos principais visados na operação, indica a revista, é o social-democrata Carlos Eduardo Reis, filho do ex-presidente da Câmara de Barcelos, Fernando Reis, conselheiro nacional do PSD e ex-presidente da JSD de Braga que apoiou Santana Lopes nas últimas diretas para a liderança do partido.

Carlos Reis controla várias empresas que ganharam inúmeras adjudicações diretas de autarquias controladas pelo PSD e também pelo PS, acrescenta a “Sábado”.

Sede da AmbiGold Invest, uma das empresas de que Carlos Reis é sócio, fica neste edifício, em Barcelos. Foto: O MINHO

Conforme O MINHO teve oportunidade de verificar no local, é grande o aparato no centro da cidade de Barcelos, onde a comunicação social se tem concentrado.

Ainda de acordo com a revista, os inspetores da PJ recolheram documentos em Esposende, Famalicão, Barcelos e Póvoa de Lanhoso, no Minho, e em Vila Nova de Gaia, Santa Maria da Feira, Marinha Grande, Golegã, Cascais, Loures, Oeiras, Faro e Ponta Delgada e Lisboa.

No âmbito deste inquérito investigam-se crimes de corrupção passiva, tráfico de influência, participação económica em negócio e financiamento proibido.

“Segundo os fortes indícios recolhidos apurou-se, no essencial, que um grupo de indivíduos ligados às estruturas de partido político [desenvolveu] influências destinadas a alcançar a celebração de contratos públicos, incluindo avenças com pessoas singulares e outras posições estratégicas”, refere a PGDL, na sua página da internet.

A PGDL acrescenta que foram realizadas cerca de 70 buscas domiciliárias e não domiciliárias, incluindo a escritórios de advogados, autarquias, sociedades e instalações partidárias, em diversas zonas de Portugal continental e nos Açores.

As buscas foram acompanhadas por três juízes de instrução, 12 magistrados do Ministério Público (MP), peritos informáticos e financeiros e inspetores da Polícia Judiciária “em número que ascende a cerca de 200”.

Estas operações de buscas foram efetuadas com a colaboração da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da PJ.

O inquérito encontra-se em segredo de justiça e a investigação prossegue sob a direção do MP na Secção Distrital (ex-9.ª secção) do Departamento de investigação e Ação Penal de Lisboa/sede, com a coadjuvação da UNCC.

Algumas das buscas ocorreram na concelhia de Lisboa do PS, na distrital de Lisboa do PSD e em três juntas de freguesia da capital, confirmaram hoje de manhã à agência Lusa fontes partidárias.

Fonte oficial do PS confirmou que a PJ e o MP se deslocaram esta manhã à sede do partido e à concelhia de Lisboa.

“O PS colaborou em tudo o que lhe foi solicitado pelas autoridades”, referiu fonte oficial dos socialistas.

Fonte do PSD disse à Lusa que houve buscas na distrital de Lisboa e nas juntas de freguesia de Santo António, Estrela e Areeiro. Segundo a mesma fonte, estão em investigação alegados “favorecimentos a militantes” do partido, “através de ajustes diretos”, para a contratação de pessoal e a adjudicação de serviços a empresas ligadas ou controladas por dirigentes políticos do partido.

O presidente da Junta de Freguesia de Santo António, Vasco Morgado (PSD), disse à Lusa, pelas 12:00, que não tinha chegado nenhum inspetor da PJ à autarquia: “Não veio cá ninguém. Se calhar virão, até à hora ainda não. Também soube pelo jornal”, afirmou o autarca.

Também na sua edição ‘online’, o Jornal de Notícias (JN) avança que as buscas da Polícia Judiciária têm por alvos instalações do PSD e do PS, câmaras municipais, juntas de freguesia, empresas, escritórios de advogados e domicílios particulares.

O JN acrescenta que as buscas decorrem entre os distritos de Braga e Faro e também nas ilhas, sendo que em Lisboa visam, entre outros alvos, instalações da distrital do PSD, da concelhia do PS, bem como as três juntas de freguesia.

Segundo o JN, apesar de também apontar para o PS, a investigação visa uma rede de clientes que envolve maioritariamente empresas e autarquias lideradas por militantes do PSD. Estão em causa os contratos adjudicados por duas a três dezenas de autarquias, entre câmaras municipais e juntas de freguesia, a várias empresas.

Também no centro das investigações encontra-se o deputado Sérgio Azevedo, vice-líder da bancada do PSD até fevereiro passado, amigo de Carlos Reis, avança o “Correio da Manhã”, que acrescenta que, “por questões de estratégia processual”, os visados não serão “para já” constituídos arguidos.

A PJ baptizou a operação com o nome “Tutti Frutti”.

Notícia atualizada às 15h49.

Anúncio

Barcelos

Feira de Barcelos reabre quinta-feira com todos os feirantes e no mesmo local

Covid-19

em

Foto: CMB / Arquivo

A feira de Barcelos reabre totalmente já na próxima quinta-feira, após luz verde das autoridades de saúde, anunciou hoje o presidente da Câmara.

Em videoconferência de imprensa, Miguel Costa Gomes adiantou que o parecer positivo à reabertura a 100% da feira foi dado na passada sexta-feira.

Como O MINHO noticiou, o regresso da feira com todos os setores a funcionar dependia apenas da autorização da DGS, a qual assegura que há condições para adotar todas as medidas de contenção da propagação da covid-19.

Recorde-se que a feira de Barcelos, uma das maiores do país, reabriu no dia 7 de maio, apenas para o setor alimentar, que engloba 250 comerciantes e produtores agrícolas locais.

Feirantes exigem reabertura total da feira de Barcelos

A dificuldade em reabrir na totalidade, salientou o presidente da Câmara, era o realojamento de mais cerca de 430 feirantes.

No entanto, o Município conseguiu chegar a uma solução em que o espaço da feira será o mesmo de sempre, embora alargado na zona junto à esquadra da PSD e Jardim das Barrocas, o que vai ao encontro do pedido pelos feirantes.

No dia 18 deste mês, um grupo de feirantes manifestou-se em frente à Câmara de Barcelos, exigindo o regresso de todos os setores e que e a feira se mantivesse no Campo da República.

Dois dias depois, representantes dos feirantes foram recebidos pela vereadora com o pelouro das Feiras e Mercados, Anabela Real, e as partes chegaram a um entendimento que, agora, tem luz verde das autoridades de saúde.

Continuar a ler

Barcelos

Infetados de casa de saúde mental em Barcelos novamente testados segunda-feira

Covid-19

em

Foto: DR

Os utentes e funcionários da Casa de Saúde S. José, em Areias de Vilar, Barcelos, infetados com covid-19 serão novamente testados esta segunda-feira, apurou O MINHO.

No total, são 47 os casos positivos que foram registados há duas semanas – 42 utentes e cinco funcionários – e que agora farão novos testes, coordenados pelo ACES Cávado III Barcelos / Esposende.

O vírus terá sido propagado naquela instituição através de um funcionário.

Quando foram confirmados os casos positivos, o Instituto S. João de Deus, que gere a casa de saúde mental, referiu que, “nos casos concretos de infeção, os utentes encontram-se isolados e estão todos sem sintomatologia”.

Casa de saúde mental em Barcelos com 42 utentes e 5 funcionários infetados

A Casa de Saúde de S. José assiste 216 utentes com doença e deficiência mental e emprega 104 colaboradores. “Tendo sido detetados casos positivos de covid-19 entre os seus colaboradores, procedeu-se de imediato à testagem de toda a sua população (colaboradores, utentes e ainda prestadores de serviços)”, sublinhou na altura a instituição.

Portugal contabiliza 1.316 mortos associados à covid-19 em 30.623 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 14 mortos (+1%) e mais 152 casos de infeção (+0,5%).

O número de pessoas hospitalizadas baixou de 550 para 536, das quais 78 em unidades de cuidados intensivos (menos dois).

Devido a uma alteração dos procedimentos de contabilização, o número de doentes recuperados passou agora de 7.705 para 17.549.

Continuar a ler

Barcelos

Barcelos cria “park & ride” na periferia para diminuir trânsito na cidade

Mobilidade

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Barcelos abriu hoje um espaço “park & ride” em Vila Frescainha S. Martinho, que pretende assegurar resposta de estacionamento e de transporte público a quem se desloca para o centro da cidade.

Em comunicado, a câmara refere que a infraestrutua significou um investimento municipal superior a 145 mil euros e inclui um parque de estacionamento livre, uma gare de paragem para transportes coletivos de passageiros e passagens de peões.

“Com a construção deste parque numa zona mais periférica da cidade, pretendeu-se dar resposta aos munícipes que se deslocam para a cidade, permitindo-lhes ter estacionamento diurno de longa duração e não estar dependente do estacionamento na zona mais central da cidade”, acrescenta o comunicado.

O interface será realizado com o transporte coletivo (Barcelosbus) e com os modos suaves (a pé e bicicleta).

“Sendo o centro urbano um forte polo habitacional, comercial e de serviços, com o uso do automóvel como principal meio de transporte, gera-se uma pressão sobre as vias de comunicação, ao nível da circulação e do estacionamento, que importa resolver”, refere ainda o comunicado.

O espaço tem 117 lugares de estacionamento, incluindo quatro destinados a pessoas com mobilidade reduzida, áreas ajardinadas e cerca de quatro dezenas de árvores.

Citado no comunicado, o presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes, refere que este projeto se insere nas políticas municipais de melhoria da mobilidade urbana, com soluções que integram a transferência modal de transporte individual para transportes públicos e para modos suaves”.

Miguel Costa Gomes destacou também o facto de a requalificação permitir o aumento da capacidade de estacionamento para os residentes daquela zona.

Continuar a ler

Populares