Candidaturas a prémio “Região Empreendedora Europeia” abertas até 18 de março

As regiões europeias podem apresentar até ao dia 18 de março junto do Comité das Regiões as suas candidaturas ao Prémio da Região Empreendedora Europeia (REE) 2016, anunciou hoje a instituição.

Este prémio, que vai na sua sexta edição, resulta de uma parceria entre o Comité das Regiões (CR) – a assembleia consultiva dos representantes locais e regionais da União Europeia (UE) – e a Comissão Europeia, visando reconhecer e recompensar as regiões europeias que tenham mostrado uma estratégia inovadora em termos de empreendedorismo.

Para participar, as regiões têm que enviar um formulário de candidatura, com uma ficha explicativa sobre o território proponente, um esboço da sua visão política, uma descrição dos mecanismos de governança previstas para assegurar a implementação eficaz das ações propostas, e um plano de ação e plano de comunicação.

As candidaturas também devem contemplar uma declaração de compromisso político para que se demonstre que a estratégia é apoiada por líderes políticos, como a Assembleia Regional, o governo regional ou outros organismos políticos autorizados.

O júri do prémio REE vai levar em consideração o orçamento, os desafios estruturais e territoriais específicos e o ponto de partida económico de cada candidato, sendo também o responsável pela supervisão periódica da implementação das medidas.

O título pode ser atribuído tanto aos territórios que já têm alcançado bons resultados como àqueles que, apesar de ainda estarem atrasados, estão empenhados em fazer as mudanças necessárias para desenvolver o seu potencial de negócios.

O rótulo “Região Empreendedora Europeia” é apoiado pela associação de empregadores europeus de pequenas e médias empresas (UEAPME), pela Associação Europeia das Câmaras de Comércio e Indústria (Eurochambers) e pela Economia Social Europa, instituição comunitária que representa a economia social na UE.

O Comité das Regiões é um órgão consultivo da UE composto por 350 representantes locais e regionais eleitos dos vinte e oitos Estados-membros.

Através deste organismo europeu, que foi criado em 1994, os representantes podem dar as suas opiniões sobre a legislação da UE que tem um impacto direto sobre as regiões e as cidades.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

E agora Vianense? Clube fundado no século XIX pode estar à beira da extinção

Próximo Artigo

Viana e Braga sob aviso amarelo devido ao mau-tempo

Artigos Relacionados
x