Seguir o O MINHO

Alto Minho

Candidato independente quer uma nova ponte em Ponte de Lima

Eleições autárquicas

em

Foto: DR

Gaspar Martins, candidato independente à Câmara de Ponte de Lima, defende a construção de uma nova ponte sobre o rio Lima.

Em declarações a O MINHO, o cabeça de lista do movimento VIRAMILHO (Valorizar a Idoneidade, o Respeito e a Autoridade através do Movimento Independente de Limianos Historicamente Ousados) afirma que se trata de uma “necessidade não de agora, mas de há muito tempo”.

“É necessária e urgente a construção de uma terceira ponte. E quando digo terceira podia dizer segunda, porque a primeira é hoje pedonal, portanto só conta a da Senhora da Guia, que é a que está disponível para trânsito”, começa por explicar Gaspar Martins a proposta hoje tornada pública pelo Semanário Alto Minho.

O ex-vice-presidente da Câmara realça que “sempre que há um aumento de trânsito, ou pior ainda quando há um acidente qualquer, na entrada ponte, faz quilómetros de fila, sem contar com os domingos e segundas-feiras de feira que é um Deus nos acuda para atravessar aquela ponte”.

Portanto, considera, justifica-se uma nova ponte numa “zona muito próxima de todo o núcleo urbano que venha aliviar todo aquele trânsito que vem da A27, mas também de Bertiandos, Fontão, Santa Comba, do Bárrio, de toda aquela zona norte e poente do concelho de Ponte de Lima”.

“Grande necessidade”

Para já, Gaspar Martins tem um esboço do projeto que, posteriormente, terá que ser desenvolvido entre a Infraestruturas de Portugal e o município, sensibilizando o governo “para a grande necessidade dessa terceira ponte”.

Na margem esquerda, a ponte sairá do entroncamento da estrada da Adega e vai passar muito próximo dos campos sintéticos. Na margem direita, sairá exatamente entre a rotunda de Sabadão e Faldejães.

Esta nova ponte, considera o candidato do VIRAMILHO, trará benefícios económicos para a vila.

“Ponte de Lima é um sítio atrativo, quer por a restauração ter acompanhado o prazer gastronómico dos comensais, mas também porque é muito fácil estacionar. Mas se para chegar a esses parques demorar muito tempo, começar a haver muitos constrangimentos, o parque acabará por ficar, de certa maneira, excluído, porque não se chega lá. Uma ponte é sempre um fator de atratividade para o desenvolvimento local e, neste caso, é uma via muito mais rápida e de melhor acesso”, salienta Gaspar Martins.

Ponte paralela na EN201

O candidato tem outras propostas ainda no âmbito da mobilidade. Na Estrada Nacional 201, que liga Ponte de Lima a Braga, prevê a construção de uma ponte paralela à ponte nova em Fornelos.

“Nessa ponte sempre que vem um camião, quer num sentido ou noutro, obriga o trânsito a parar”, nota. Daí que a proposta passe pela construção de uma ponte paralela “muito económica” com objetivo de manter a atual para o sentido descendente e a nova para o sentido ascendente.

Outro projeto é a compra dos terrenos envolventes à ponte romana junto à igreja de Santo António para que esta fique visível. “Essa ponte está arrumada entre quintais. Todos esses campos, entre dois a três hectares, estão com uma cota de três metros de altura, e o nosso objetivo é negociar ou expropriar, se não conseguirmos negociação amigável, e rebaixá-los para que a ponte fique completamente à vista e fazer ali um ervado ao nível da ciclovia”, refere Gaspar Martins.

O candidato também tenciona “reorganizar todo o terrado do campo da feira”. “Temos que chegar a acordo com a APA para criar ali um pavimento”, conclui Gaspar Martins, que foi vereador durante 20 anos, dos quais os 12 últimos vice-presidente. Concluiu o seu último mandato em 2017, sendo que, então, a vice-presidência foi ocupada pela sua filha Mecia Martins.

A Câmara de Ponte de Lima está nas mãos do CDS-PP, desde o 25 de Abril.

Nas eleições autárquicas deste ano, haverá mudança de liderança municipal em Ponte de Lima, segundo concelho mais populoso do Alto Minho e que, até 2013, era a única Câmara Municipal do país detida pelo CDS-PP.

Naquela vila, que se intitula como a “mais antiga de Portugal”, Victor Mendes, sucessor de Daniel Campelo, termina 12 anos consecutivos como presidente da Câmara pelo CDS-PP. Vasco Ferraz é a aposta dos centristas para manter a liderança no município.

Nas últimas autárquicas, o CDS-PP alcançou 52,11% dos votos e conquistou cinco mandatos. O Movimento Ponte de Lima Minha Terra (PLMT), liderado por Abel Batista, que já anunciou a recandidatura às próximas eleições, atingiu 23,66% dos votos e garantiu dois lugares no executivo municipal.

Os restantes candidatos são José Nuno Vieira de Araújo (PSD), Joana Quintela Alves (Movimento 51) e João Gomes (CDU).

As eleições autárquicas realizam-se a 26 de setembro.

Populares