Seguir o O MINHO

Legislativas 2022

Candidato do PSD por Braga quer ver mais jovens na agricultura

Eleições legislativas

em

Foto: DR

O candidato do PSD pelo círculo eleitoral de Braga, Carlos Cação, defendeu esta semana a valorização da atividade agrícola, apontando-a como “um objetivo prioritário do compromisso de governo do PSD”. Apontou ainda a “necessidade de incentivar ao rejuvenescimento da população agrícola”.

O também presidente da Associação Florestal do Cávado, natural de Vila Verde, quer “retomar rapidamente um forte crescimento económico sustentável do país” e, simultaneamente, inverter “o crescente desequilíbrio territorial nacional”, cuja culpa atribui ao atual governo do PS.

Num périplo por empresas, instituições e explorações agrícolas nos concelhos de Vila Verde, Amares e Terras de Bouro, Cação defendeu que “o PSD e Rui Rio encaram a pandemia e as transformações no mundo do trabalho como uma oportunidade única para reforçar as condições de atratividade e de repovoamento das regiões do interior e territórios de baixa densidade”.

Quinta em Amares. Foto: DR

Para isso poder ser concretizado, o candidato, citado em comunicado enviado a O MINHO, defende que só “através de uma estratégia assente revitalização das bases económicas locais, nomeadamente agricultura, pecuária, silvicultura e das agro-indústrias”.

Num encontro com os responsáveis da Cooperativa Agrícola de Vila Verde (CAVIVER), em que esteve acompanhado pela presidente da Câmara Júlia Fernandes (PSD), o candidato social-democrata destacou a importância das organizações associativas “no apoio aos agricultores e na ajuda para superar as dificuldades e as barreiras sobretudo burocráticas”.

Caviver. Foto: DR

Rejuvenescer e inovar

A par da “emergência nacional” para travar a desertificação do mundo rural, Carlos Cação defendeu ainda iniciativas de valorização da atividade comercial, “de forma a colmatar um dos problemas maiores do setor, ao nível do escoamento dos produtos e da sua baixa rentabilidade”.

Quinta em Amares. Foto: DR

O candidato do PSD – que é também presidente da Junta da UF do Vade – destacou ainda a “necessidade de incentivar ao rejuvenescimento da população agrícola”.

Nesse contexto, salientou a importância da investigação científica e da inovação para valorizar os recursos endógenos do mundo rural, como são a agricultura e a floresta.

Um setor que se pretende “cada vez mais competitivo, saudável e sustentável”, num processo de que é exemplo o que tem acontecido ao nível da viticultura, como pôde comprovar em visita à Quinta de Amares, em Rendufe – numa comitiva que integrou igualmente Isidro Araújo, líder concelhio do PSD, e Luís Carvalho, também elemento da lista de candidatos a deputados do distrito.

Populares