Seguir o O MINHO

Cávado

Candidato da coligação centro-direita quer criar agência de investimento em Barcelos

Eleições autárquicas 2021

em

Foto: Divulgação

O candidato da coligação “Barcelos Mais Futuro”, Mário Constantino, revelou ontem parte da estratégia económica para o concelho, caso seja eleito presidente da Câmara, e pretende criar uma Agência de Investimento que seria liderada pelo advogado António Cunha Correia.

A apresentação decorreu esta sexta-feira, no Hotel Bagoeira, com o candidato a anunciar o que pretende ser “uma estrutura de captação de investimento para o concelho”. “O objetivo é captar empresas-âncora, com cunho tecnológico, que assumam um papel preponderante na economia de Barcelos”, disse o candidato, citado em comunicado enviado a O MINHO.

Constantino quer “aproveitar ao máximo os fundos comunitários disponíveis”, acusando que há o risco de estes serem perdidos por, no seu entender, não haver “visão” nem “estratégia para encontrar os parceiros certos para desenvolver Barcelos.

“Nós queremos ouvir toda a gente! Queremos saber de que forma podemos chegar mais longe. Mas queremos, sobretudo, ter uma estratégia e uma visão de futuro”, acrescentou, numa cerimónia que contou com a presença do eurodeputado José Manuel Fernandes e do presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, ambos do PSD.

Assim, o autarca de Braga discursou, tecendo comentários de proximidade futura entre as duas cidades. “Tenho a esperança que Mário Constantino seja um excelente autarca ao serviço desta comunidade vizinha. Um autarca que vai estar imbuído daquilo que é fundamental para promover uma colaboração cada vez mais estreita em muitos espaços onde Braga e Barcelos se encontram”, disse Ricardo Rio.

Ricardo Rio discursa em Barcelos. Foto: Divulgação 

“Barcelos já começa bem este novo mandato autárquico, porque o futuro presidente já sabe também qual deve ser uma das prioridades de quem quer gerir em benefício das suas pessoas”, considerou Rio.

Já José Manuel Fernandes fez referência ao atual estado político barcelense: “Há uma coisa que lamento dizer: o poder político não tem estado, ultimamente, à altura da dimensão de Barcelos. É muito importante saber aquilo que se quer. E Mário Constantino sabe aquilo que quer”.

Populares