Seguir o O MINHO

Alto Minho

Caminha reinventa programação cultural de verão em tempo de pandemia

Cartaz cultural

em

Foto: Divulgação / CM Caminha

“Drive In Vilar de Mouros”, com cinema ao ar livre, “Lar Sustenido”, com música nos lares de idosos, e os concertos “Vilas People” são destaques da programação cultural do ‘Verão 2020’ em “tempos de cólera”, em Caminha.


“A cultura aqui em Caminha não está em confinamento. A cultura vai estar na rua e preparamos um programa forte para este verão de 2020 que passa por manter alguns eventos habituais, mas de uma forma completamente diferente”, com uma “programação cultural nova, forte, que quer simbolizar a ideia de resgatarmos o quotidiano”, disse à Lusa o presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves.

Este ano, para cumprir as regras de segurança emanadas pelo Direção-Geral da Saúde (DGS), no combate à covid-19, eventos como Feira Medieval, Festival de Espadarte ou Festival de Vilar de Mouros não se vão realizar. Todavia, a “cultura não está em confinamento”, e o município reinventou uma programação cultural para os “tempos de cólera” a rondar os 250 mil euros, um valor idêntico ao que investia na Feira Medieval, explicou o autarca.

Caminha anuncia que festival Vilar de Mouros será transformado em ‘drive-in’

“Em tempos de cólera temos de apresentar medidas excecionais, temos que encontrar soluções e foi isso que fizemos. Reinventar o nosso Dão, reinventar a nossa programação cultural, mantendo Caminha como um destino de confiança”, declarou hoje Miguel Alves, numa entrevista telefónica à Lusa, no âmbito do anúncio oficial da programação cultural ‘Verão 2020′, referindo que o concelho de Caminha tem 17 mil habitantes e, “felizmente”, “não apresenta, de momento, casos ativos de covid-19”,

O “Drive In Vilar de Mouros” é um dos destaques elencados pelo autarca. A iniciativa vai decorrer entre 23 a 29 de agosto, no mesmo espaço do festival, organizado pela Câmara de Caminha e pelos mesmos produtores do Festival Vilar de Mouros.

Vai haver um “palco em sistema de ‘drive in’”, como se conhece da América do Norte, onde se oferece a possibilidade de dentro dos carros as pessoas poderem assistir a concertos musicais, a ‘stand-up comedy’, a espetáculos para crianças, apresentação de DJ, num espaço absolutamente controlado do ponto de vista sanitário”, descreveu Miguel Alves.

Entre um bloco de 10 projetos incluídos no programa cultural ‘Verão 2020’, o “Lar Sustenido” é também uma iniciativa que o autarca destacou e que tem o objetivo de oferecer concertos da Banda Filarmónica de Lanhelas, por exemplo, aos idosos que vivem em lares e que foram as pessoas que “estiveram debaixo de fogo” durante a pandemia.

“É um prémio, um mimo que damos aos nossos velhinhos que têm estado a combater estoicamente (…) esta pandemia”, referiu.

“Vilas People” é um conjunto de oito concertos, a acontecer em Caminha e em Vila Praia de Âncora, que arranca a 18 de julho, com a atuação de Tiago Bettencourt a tocar Bob Dylan, no Convento de Santo António, em Caminha.

Inserido no “Vilas People” vai também atuar The Legendary Tigerman, no dia 25 de julho, no Dólmen da Barrosa, em Vila Praia de Âncora, Úxia, a 1 de agosto, no Largo Calouste Gulbenkian, em Caminha, e Toy a tocar músicas de Elton John, a 12 de setembro, na praça da República, em Vila Praia de Âncora, entre outros.

Estes concertos realizam-se às 22:00.

“Quatro Quartas de Jazz” é outra proposta cultural e decorre durante os meses de julho e agosto. Vai permitir que um quarteto de jazz de músicos do concelho de Caminha tome conta das praças de Caminha, Vila Praia de Âncora e de Moledo, “apresentando-se com este timbre do jazz”, acrescentou Miguel Alves.

Com o lema “Concelho de Caminha, Destino de Confiança / A mesma marca em tempos diferentes”, o verão de 2020 também vai oferecer “Cultura de Rua”, um conjunto de 20 eventos, sejam de música ou magia, que vão acontecer de surpresa aos habitantes, seja à saída da praia, da igreja ou junto a uma esplanada, descreveu o autarca.

Uma exposição do artista Pedro Cabrita Reis, com o apoio da Fundação de Serralves, será inaugurada no Museu Municipal de Caminha, a 7 de agosto, e poderá ser vista até meados de outono, em 28 de novembro.

Entre as iniciativas do ‘Verão 2020’, em Caminha, conta-se ainda a “Biblioteca 4L – Leitura sobre Rodas”, que leva livros a várias partes do concelho.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 521 mil mortos e infetou mais de 10,88 milhões de pessoas, em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.587 pessoas das 42.782 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da DGS, hoje divulgado.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia, em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Anúncio

Alto Minho

Arcos de Valdevez avança com trabalhos arqueológicos na Serra do Soajo

Alto da Pedrada

em

Foto: CM Arcos de Valdevez

Os trabalhos arqueológicos no Alto da Pedrada, na Serra do Soajo, em Arcos de Valdevez, começam esta segunda-feira e prolongam-se até ao final da semana, anunciou hoje a autarquia.

Trata-se de um recinto fortificado, em bom estado de conservação, localizado em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Em comunicado, a autarquia explica que o “objetivo científico passa por validar as hipóteses formuladas pelo coletivo de investigação romanarmy.eu, o que a confirmar-se será o primeiro acampamento militar romano, de carácter temporário, localizado no Norte de Portugal e perto da fronteira galega”.

O recinto do Alto da Pedrada está localizado a uma altitude de 1416 metros, o ponto mais alto de todo o Alto Minho.

A condição especial de isolamento, longe das estradas e dos núcleos de povoamento da zona, facilitou a preservação de grande parte do recinto fortificado e até de três das características portas de entrada originais. O seu paralelo mais próximo no Noroeste Peninsular é o acampamento Romano de Penedo dos Lobos, em Manzaneda (Ourense), investigado pela mesma equipa no Verão de 2018.

A intervenção é financiada integralmente pela Câmara de Arcos de Valdevez, envolvendo administrativamente outras entidades como as Juntas de Freguesia e Baldios de Soajo, Cabreiro e Gondoriz, bem como o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas.

Os trabalhos arqueológicos integram-se no projeto Finisterrae, financiado pela Comissão Europeia através de uma bolsa individual Marie Skłodowska-Curie, liderada por João Fonte (Universidade de Exeter).

Continuar a ler

Alto Minho

Família desalojada após incêndio em apartamento em Ponte da Barca

Danos materiais

em

Foto: Rádio Barca FM

Um incêndio deflagrou num apartamento no Bairro Social Agrelos, em Ponte da Barca, deixando uma família desalojada.

As chamas destruíram “um quarto, mas a casa está inabitável por causa dos fumos, teve muitos danos, e também por causa da temperatura [elevada]”, explicou a O MINHO José Freitas, comandante dos Bombeiros de Ponte da Barca, que extinguiram o fogo.

“Vai ser feita agora uma avaliação por parte dos técnicos da Câmara Municipal”, adiantou o comandante.

O fogo deflagrou numa altura em que não havia pessoas, pelo que não houve feridos.

A família, composta três elementos, ficou desalojada, estando a Câmara a tratar do local para a realojar.

A GNR está a apurar as causas do incêndio que, para já, permanecem desconhecidas.

O alerta foi dado às 11:17.

Para o local foram mobilizados 11 operacionais apoiados por três viaturas.

Continuar a ler

Alto Minho

Melgaço estreou cinema drive-in e foi sucesso

Cinema

em

Foto: Divulgação / CM Melgaço

Melgaço estreou este sábado a primeira sessão de cinema drive-in no Largo do Mercado, revelando-se um verdadeiro sucesso. Mais de 20 viaturas marcaram presença para assistir à película francesa “Há Festa na Aldeia”, realizada em 1949, mostrando que não só o modelo como também o filme em exibição nunca passam de moda.

Este domingo decorre, a partir das 22:00, a exibição de outro filme com algumas décadas, neste caso de 1989: Cinema Paraíso, de Giuseppe Tornatore, e adivinha-se novo sucesso no número de utentes.

A ciclo de drive-in em Melgaço encerra na segunda-feira com a exibição do filme “Até para o Ano”, de Philippe Machado.

Numa nota publicada nas redes sociais, o município recorda ainda o video mapping na Torre de Menagem, marcado para esta noite.

.As sessões de cinema drive-in têm inscrições obrigatórias e o limite de viaturas é 37, podendo os interessados inscrever-se na Loja do Turismo ou através do email: [email protected]

Continuar a ler

Populares