Câmaras e sensores na Avenida da Liberdade em Braga? O que são e para que servem

Vão monitorizar o trânsito na cidade
Foto: Sílvia Máximo

A dúvida foi lançada nas redes sociais e gerou uma discussão com muitas interrogações. O que são e para que servem estes aparelhos que estão a ser instalados em postes e semáforos na Avenida da Liberdade, em Braga?

“Só por curiosidade, reparei que agora, na avenida da Liberdade, desde a Rua do Raio até à ponte de São João, tem câmaras muito altas e também nos semáforos. Estão em todas as intersecções da avenida. Mais alguém reparou? Nunca tivemos câmaras na cidade antes. Alguma ideia para que servem estas?”, questionou Sílvia Máximo no grupo de Facebook Ocorrências em Braga, numa publicação que, rapidamente, gerou muitos comentários.

Questionada por O MINHO, a Câmara de Braga explica que, “no âmbito das obras de requalificação da Avenida da Liberdade”, foram instaladas “seis câmaras de CCTV em poste (10m de altura)”.

“Estas farão parte integrante do sistema de supervisão de tráfego da cidade e serão utilizadas para a monitorização do tráfego em tempo real. Cumprem com todos os requisitos legais, nomeadamente no que respeita às regras de RGPD [Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados], com consulta à CNPD [Comissão Nacional de Proteção de Dados]”, salienta o município.

A autarquia acrescenta que, “paralelamente, estão instalados 16 sensores de vídeo analítica, que funcionam como sensores de tráfego, nos postes dos semáforos”.

“Estes são responsáveis pela deteção de veículos e filas e estão diretamente conectados aos controladores de semáforos, influenciando e tomando decisões automatizadas/semi-automatizadas sobre os tempos semafóricos”, esclarece a resposta enviada a O MINHO.

E acrescenta: “Além disso, há equipamentos de Bluetooth que medem os tempos de viagem e ajudam na criação de matrizes origem/destino, assim como radares e sensores de espira para a classificação e contagem do tráfego”.

A Câmara de Braga refere que “o sistema ainda não está em pleno funcionamento”, estimando que, “dentro de cerca de 15 dias, as situações pendentes e que se prendem com o fornecimento de energia, se encontrem ultrapassadas”.

Recorde-se que, como O MINHO noticiou, no âmbito das referidas obras de requalificação, o túnel da Avenida da Liberdade, que estava fechado há quase um ano, deverá reabrir ao trânsito automóvel em meados de julho.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Câmara de Ponte de Lima acusa Avic de colocar crianças que já não estudam nos passes escolares

Próximo Artigo

É professor da UMinho há 35 anos e vai dar a última aula

Artigos Relacionados
x