Seguir o O MINHO

Braga

Câmara recusa assinar promessa e feirantes regressam ao protesto no centro de Braga

Polémica

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Um grupo de feirantes de Braga voltou hoje ao protesto defronte do edifício dos Paços do Concelho contra a mudança de local. Para a Alameda do Estádio, decidida pela Câmara até que a pandemia termine e as regras sanitárias impostas pelo Governo sejam reduzidas ou terminem.


A concentração, que juntou cerca de 30 pessoas, contou hoje com o apoio de Alexandra Vieira, deputada do BE na Assembleia da República, e de Alfredo Ribeiro, membro da assembleia de freguesia de Sâo Lázaro, pelo mesmo partido. Este autarca disse não compreender a “insensibilidade” da Autarquia perante a inatividade dos feirantes e sustentou que, “com boa vontade” era possível coloca-los, agora, junto ao mercado, recorrendo a ruas vizinhas.

Já o porta-voz dos comerciantes, Hélder Oliveira disse que a questão principal é apenas uma: “Na Alameda não há clientes. Ir para lá está fora de questão”.

Entretanto, o grupo vai, agora, proceder à recolha de assinaturas num abaixo-assinado a entregar no Município.

Conforme O MINHO noticiou, ontem, os feirantes haviam estado reunidos com a vereadora Olga Pereira, não tendo as partes chegado a acordo.

Os feirantes que operavam no exterior do mercado têm de ir para a alameda do novo estádio municipal até que a pandemia acabe ou até que a Direção Geral de Saúde altere as regras de distânciamento social.

Foi esta a posição que a vereadora Olga Pereira, ontem, tomou: “O espaço onde trabalhavam, às quintas-feiras e aos sábados, uma rua do exterior do mercado não tem condições para que sejam cumpridas as normas de segurança sanitária impostas pelo Governo. E não há nenhum local no centro da cidade disponível”, explicou. De manhã, o presidente do Município, havia já recebido o advogados dos feirantes, Francisco Peixoto.

Câmara garante regresso

Olga Pereira garantiu, também, aos feirantes que a Câmara garante o seu regresso ao exterior do mercado, logo que o Governo altere as regras atuais, ou dê a pandemia como ultrapassada. O grupo pediu que a Câmara lhes entregasse um documento com uma “promessa” nesse sentido, o que foi recusado: “a Câmara só tem uma palavra. Ou confiam ou não há nada a fazer”.

Já o porta-voz do grupo, Hélder Oliveira criticou a postura camarária. que os feirantes voltam esta manhã ao protesto em frente aos Paços do Concelho: “Há intransigência da Câmara. Vamos, também, fazer abaixo-assinados”, disse. Acrescentou que os feirantes “não descansam até que o problema fique solucionado”.

De manhã, um grupo de 50 feirantes, metade dos que operavam no exterior do mercado, manifestara-se, em frente aos Paços do Concelho, contra a decisão do Município de os levar para junto do estádio. Com palavras de ordem como “Feirantes, queremos trabalhar», «Mercado existe há mais de 100 anos» e «Estámos revoltados».

Anúncio

Braga

Todos os bombeiros de Amares infetados já recuperaram da covid

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Os seis operacionais assalariados dos Bombeiros Voluntários de Amares que estavam infetados com covid-19 já recuperaram e regressaram ao trabalho.


O MINHO falou com Domingos Ferreira, responsável do comando daquela associação humanitária, que confirmou a ‘boa nova’, dando conta de que regressaram com “todas as medidas de segurança”.

O comandante-adjunto acrescenta ainda que já está formado uma equipa de combate a incêndios integrada no dispositivo especial, em prontidão, caso surja algum incêndio no concelho, algo que ainda não aconteceu desde que foi estabelecida.

Recorde-se que os primeiros casos de bombeiros contagiados ocorreu a 02 de maio, com dois casos positivos. Foram, entretanto, confirmados mais quatro casos, mas já todos recuperaram.

Durante o mês de maio, a sombra de novos contágios pairou sobre o corpo ativo, com o receio de que o quartel tivesse de ser encerrado, face à falta de operacionais. Mas a questão foi contornada com o serviço a ser assegurado em exclusivo por elementos voluntários.

Segundo o relatório da DGS por concelho de sexta-feira, existiam no concelho de Amares 78 casos confirmados de contágio pelo novo coronavírus.

Continuar a ler

Braga

Primeira feira junto ao Estádio Municipal de Braga decorre sem incidentes

Feiras e mercados

em

Foto: DR / Arquivo

A primeira feira semanal dos comerciantes que operavam no exterior do mercado de Braga está a decorrer, hoje, “sem incidentes” na Alameda do Estádio.


A vereadora do setor, Olga Pereira revelou hoje a O MINHO que a feira está a ter uma afluência “razoável” estando a ser realizada de acordo com as regras de segurança impostas pela Direção Geral de Saúde e que passam por uma distância de dois metros entre cada tenda, por corredores próprios para a entrada e a saída de pessoas e pelo uso de máscara.

“A Câmara congratula-se com a realização da feira. Ao contrário do que, por vezes foi dito, a nossa intenção sempre foi a de dar a oportunidade aos vendedores de exercerem a sua atividade noutro local, já que a zona exterior do mercado não tinha condições para que as regras de segurança fossem cumpridas”, salientou.

No local está, também, uma força da Polícia Municipal “para ajudar a que tudo corra bem” e para que cada feirante ocupe o lugar que lhe está determinado.

Recorde-se que os feirantes realizaram vários protestos em frente ao edifício dos Paços do Concelho exigindo que o Município lhes passasse um documento em como voltariam para o exterior do mercado.

A vereadora recusou-se a passar o dito documento, dizendo que a palavra da autarquia é suficiente, mas, em resposta a um abaixo-assinado entregue pelos feirantes, presidente da Câmara reafirmou que o direito ao regresso estava garantido, o que levou o grupo a desistir do protesto e a aceitar a ida para junto do estádio.

Continuar a ler

Braga

São João de Braga com concerto solidário de Amor Electro no Altice Fórum

Festas populares

em

Foto: DR / Arquivo

Este ano, o São João de Braga vai ser vivido de forma inédita, com as iniciativas a serem celebradas “dentro de portas”, com divulgação pela internet, algo que nunca aconteceu em mais de 800 anos destas festas na cidade.


Há, todavia, um concerto que será efetuado ao vivo, no Altice Forum Braga, no dia 23 de junho – um concerto solidário de Amor Electro – anunciou hoje Firmino Marques, presidente da Associação de Festas de Sao Joao de Braga.

Este concerto terá lugares disponíveis, conforme autorização da Direção Geral de Saúde. “Haverá bilhetes presenciais, não presenciais (para assistir pela internet) e para empresas que possam colaborar com a vertente solidária do concerto.

Segundo Firmino Marques, a receita deste concerto servirá para alavancar ajuda “a quem mais precisa” e vai entrar no fundo social do São João de Braga, criado recentemente, e permite ajudar a Cruz Vermelha de Braga a implementar o projeto Housing First, que visa ajudar à habitação digna de todos os bracarenses mais carenciados, incluindo os sem-abrigo.

Dez dias de festa ‘dentro de portas’

Todas as restantes iniciativas serão feitas “dentro de portas” e transmitidas de forma digital. No dia 15, o tradicional ‘faça-se luz’ servirá para iluminar a cidade com o ligar da iluminação.

No dia 16, atuam os Canto D’Aqui. Dia 17, é a vez do Grupo de Cavaquinhos Gonçalo Sampaio. No dia 18, há cantares ao desafio. Dia 19, é a Farra Minhota.

Dia 20, celebra-se Braga Capital do Cavaquinho, com vários diretos. No domingo, dia 21, a tradicional dança do Rei David será transmitida para toda o mundo.

No dia 22, é a vez do Grupo Folclórico da Universidade do Minho. Dia 23, Rusga de São Vicente e o já anunciado concerto de Amor Eletro. No dia 24 será o encerramento das festas, com eucaristias celebradas a partir da capela de S. João da Ponte, da Sé Primaz e da igreja em São João do Souto.

Haverá ainda novenas durante nove dias (de 15 a 23, sempre na igreja S. João de Souto, a partir das 10:00), uma exposição de cavaquinhos ecológicos no Museu dos Biscainhos.

A Associação de Festas de São João de Braga apresentará também o primeiro avanço do projeto de reinterpretação do cancioneiro sanjoanino bracarense, que será apresentado em 2021, e que conta com a colaboração de Daniel Pereira Cristo.

Nas ruas, segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, alguns vendedores de pão com chouriço e farturas vão poder exercer atividade, face às quebras de receitas ao longo dos últimos três meses.

Continuar a ler

Populares