Seguir o O MINHO

Guimarães

Câmara quer criar bolsa de alojamento local para estudantes

em

Foto: DR/Arquivo

A Câmara de Guimarães quer criar uma bolsa de alojamento local para estudantes que queiram frequentar os polos da Universidade do Minho na cidade, pelo que está a estudar incentivos para que proprietários de “prédios subutilizados” entrem naquele projeto.

A intenção, dada hoje a conhecer numa conferência de imprensa conjunta da autarquia e do reitor da Universidade do Minho, para apresentação dos dois novos cursos daquela academia, surge como resposta ao “problema bem identificado” da falta de alojamento para estudantes na cidade.

“A Universidade do Minho atrai para a nossa cidade muitos estudantes graças à sua qualidade, e a cidade também é atrativa. Sabemos que há muitos edifícios que têm famílias mas que estão ocupados em cerca de 20%. Há muitos quartos, se forem criadas as condições para os proprietários rentabilizarem esse espaço”, referiu o presidente da autarquia, Domingos Bragança.

Segundo explicou o reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, as residências universitárias de Guimarães têm capacidade para cerca de 550 estudantes, sendo que 6.500 frequentam os polos de Guimarães, ainda sem contar com os alunos dos novos cursos de Artes Visuais e Proteção Civil e Gestão do Território que vão abrir no próximo ano letivo.

A intenção da autarquia, explicou Domingos Bragança, é “criar condições ao setor privado para construção de novos alojamentos, novos edifícios, mas com renda acessível”, e também incentivar os proprietários de “prédios subaproveitados” a aderirem ao alojamento local para estudantes.

“Há uma situação favorável para quem disponibilizar o alojamento. Há edifícios habitacionais ocupados com taxa fraca e cujos proprietários têm oportunidade de, com obras de adaptação, encontrar rendimentos”, apontou.

“A Câmara pode dar apoio em isenções fiscais e no licenciamento das adaptações. Também ajuda. Estamos a trabalhar nisso. Faço um apelo a todos os vimaranenses com condições para acolher estudantes que se dirijam à câmara para receberem orientações sobre como fazer”, explanou.

O objetivo, referiu, “é fazer um mapeamento do alojamento disponível”, com recursos a plataformas ‘online’, que tanto podem ser, referiu Domingos Bragança, “promovidas pela universidade, pela autarquia, ou até por privados”.

“Criarmos esta rede é fundamental. É uma oportunidade de negócio para quem tem os edifícios. É também uma oportunidade para a universidade porque assim vê que os seus estudantes integrarem-se melhor através das famílias que os acolhem, mas temos que trabalhar muito neste mapeamento”, avisou.

No ano letivo 2018/2019, a Minho vai aumentar para 2.915 o número de vagas das 57 licenciaturas e mestrados integrados, incluindo os novos cursos.

A licenciatura em Artes Visuais terá 25 vagas, a duração de três anos e será ministrada no Campus de Couros, em Guimarães. A outra nova licenciatura terá 30 vagas, igualmente a duração de três anos, e vai funcionar também em Guimarães, mas no polo de Azurém.

Anúncio

Guimarães

Farfetch dá licença sabática paga de oito semanas a funcionários

Empresas

em

José Neves, fundador da Farfetch, tem residência em Guimarães e em Londres. Foto: DR/Arquivo

A empresa Farfetch, retalhista digital de marcas de luxo fundada pelo vimaranense José Neves e com escritórios em Braga e Guimarães, anunciou a implementação de uma medida para os trabalhadores que consiste numa licença sabática, de até oito semanas, paga pela empresa.

O programa chama-se “Boomerang” e consiste em premiar os colaboradores mais antigos (mais de cinco anos de casa) com oito semanas pagas sem trabalhar, mais três dias extra de férias por ano (podendo ainda acrescentar outros três), benefícios nas áreas da saúde, educação/formação e planos de poupança-reforma e dois dias sem trabalhar desde que façam voluntariado (a escolha do tipo de voluntariado é livre).

Farfetch: Empresa do vimaranense José Neves entrou na bolsa em Nova Iorque

Em entrevista à publicação Dinheiro Vivo, Ana Sousa, dos Recursos Humanos da empresa, explica que esta é uma forma de reter o talento que se concentra dentro das fileiras do primeiro unicórnio (startup que possui avaliação de preço de mercado no valor de mais de um bilhão de dólares) português.

Fundada em junho de 2007, a partir de Guimarães, pelo empresário José Neves, a empresa tem sede fiscal em Londres e principais filiais em Braga, Guimarães, Matosinhos, Lisboa, Nova Iorque, Los Angeles, Tóquio, Xangai e São Paulo.

A plataforma digital de comércio de luxo junta mais de 3.200 marcas a mais de 935.000 utilizadores, apresentando soluções de apresentação ‘online’ e envio dos produtos. Só em Leça do Balio, trabalham mais de mil  dos cerca de 4 mil colaboradores atuais da Farfetch.

Continuar a ler

Guimarães

Rixa entre familiares em Guimarães acaba com três feridos

Em Corvite

em

Foto: DR / Arquivo

Um “desentendimento familiar” esteve na origem de uma altercação que terminou com três pessoas feridas, ontem à noite, na freguesia de Corvite, em Guimarães, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

As agressões ocorreram na Rua do Ribeiral, cerca das 21:30 horas de sábado, mobilizando os Bombeiros das Taipas com seis operacionais e três ambulâncias.

As vítimas, dois homens e uma mulher, foram assistidos no local, mas apenas duas foram transportadas para o Hospital de Guimarães, com um dos homens a recusar transporte hospitalar.

Fonte do CDOS de Braga indicou que os ferimentos foram considerados ligeiros.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Guimarães

Jovem em estado grave após queda de quatro metros em Guimarães

Em Prazins

em

Foto: DR / Arquivo

Um jovem de 28 anos sofreu ferimentos graves na sequência de uma queda, na manhã deste sábado, em Corvite, concelho de Guimarães.

A vítima terá caído de uma altura de quatro metros, numa habitação, estando ainda as causas da queda por apurar. Alegadamente, terá caído do telhado, mas essa informação não foi confirmada oficialmente.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários das Taipas e a VMER de Guimarães.

No resultado do impacto, terá fraturado a coluna em vários sítios, disse a O MINHO Rafael Silva, comandante dos Bombeiros das Taipas.

“Foi transportado para o Hospital de Braga com ferimentos graves”, acrescentou.

A GNR registou a ocorrência.

(notícia atualizada às 15h34)

Continuar a ler

Populares