Seguir o O MINHO

Região

Câmara de Esposende nova dona da Estação Radionaval de Apúlia

em

Praia da Apúlia. Foto: DR

A Câmara de Esposende é a nova dona da Estação Radionaval de Apúlia, onde vai instalar o Instituto Multidisciplinar de Ciências e Tecnologia Marinha, cumprindo o protocolado com a Universidade do Minho, anunciou esta quinta-feira o município.

Em comunicado, o município refere que em causa estão 35.560 metros quadrados de terreno, que foram alienados a Esposende, na sequência da decisão do Governo que desafetou essa área do domínio público militar, integrando-a no domínio privado do Estado, sendo que pela área o município paga 936 mil euros.

Com o despacho dos gabinetes dos secretários de Estado do Tesouro e da Defesa Nacional, publicado em Diário da República, a Câmara Municipal de Esposende já poderá avançar com a instalação do Instituto Multidisciplinar de Ciências e Tecnologia Marinha.

“Este é um momento histórico para o concelho de Esposende. Por via da concretização desta negociação, será possível desenvolver um projeto muito importante que marcará a investigação, o desenvolvimento e a inovação no concelho de Esposende, com profuso alcance internacional”, refere o presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira, citado no comunicado.

Segundo o mesmo comunicado, este é o culminar de um “longo e moroso processo, marcado por diversas vicissitudes, quer de caráter político quer administrativo, que se arrastava desde que as instalações deixaram de desempenhar o papel para o qual foram construídas.

“Sempre defendi que o imóvel deveria ter uma utilização pública, privilegiando-se parcerias com instituições de ensino superior que potenciassem e criassem novas sinergias para o desenvolvimento do concelho”, acrescenta Benjamim Pereira.

A Estação Radionaval de Apúlia foi desativada em 2001, a par das de Algés, Sagres, Porto Santo e Ponta Delgada e apenas a da Horta permaneceu ativa.

A Câmara de Esposende tem outra parceria com a Universidade do Minho, para a instalação do Centro de Divulgação Científica de Atividades Marinhas no Forte de S. João Baptista, na cidade.

Estas duas estruturas serão criadas de raiz e funcionarão em “estreita relação” com a estrutura sediada no Ave Park, Guimarães, coordenada por Rui Reis, diretor do 3B’s Research Group (Biomateriais, Materiais Biodegradáveis e Biomiméticos).

Populares