Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Câmara de Viana oferece vacina a 400 trabalhadores para prevenir gripe sazonal

Gripe

em

Foto: Ilustrativa (Arquivo)

A Câmara Municipal de Viana do Castelo está a vacinar 400 trabalhadores para prevenir a gripe sazonal, foi hoje divulgado.


Em comunicado, a autarquia informou que irá “promover a vacinação junto de todos os funcionários que demonstraram interesse em receber a vacina da gripe, tendo já iniciado a campanha preventiva com os trabalhadores de risco”.

O centro cultural de Viana do Castelo está a funcionar como unidade de vacinação para a gripe sazonal, para os utentes das freguesias de Santa Maria Maior e Monserrate.

Também esta semana foi iniciada a campanha de vacinação nas Juntas de Freguesia do concelho, para “aliviar a pressão sobre os centros de saúde”, sendo que a vacina é “sempre administrada pelas equipas de enfermagem da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM)”.

Anúncio

Viana do Castelo

BE questiona sobre alegadas descargas poluentes no rio Lima em Viana do Castelo

Junto à Ponte Eiffel

em

foto: DR / Arquivo

O BE questionou o Ministério do Ambiente e da Ação Climática sobre alegadas descargas poluentes “recorrentes” na margem direita do rio Lima, junto à ponte Eiffel, na freguesia de Darque, Viana do Castelo, foi hoje divulgado.

Numa pergunta dirigida ao ministro Matos Fernandes, a que a agência Lusa teve hoje acesso, os deputados Maria Manuel Rola e José Maria Cardoso referem que “no dia 29 de outubro, ocorreu novamente uma descarga poluente naquele local”.

“Foi possível verificar a existência de uma grande quantidade de partículas e espumas em suspensão, água acastanhada e odores nauseabundos”, sublinham.

No documento, acrescentam, com base em testemunhos da população local, que “os episódios de poluição são recorrentes, pelo menos desde outubro de 2019”.

Os deputados do Bloco de Esquerda (BE) referem que as alegadas descargas poluentes “serão provenientes da estação elevatória de Darque e da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Viana do Castelo, que libertam efluentes não tratados para o rio Lima”.

Maria Manuel Rola e José Maria Cardoso insistem na “urgência de eliminar, definitivamente, as descargas poluentes em Darque, bem como a necessidade de se proceder à despoluição do local”.

“Os recorrentes episódios de poluição naquela zona afetam não só a biodiversidade e os importantes ‘habitats’ que ali existem, mas também a vida dos residentes e a das pessoas que procuram o local para usufruir de passeios e atividades recreativas junto ao rio Lima”, sustentam.

Na pergunta enviada ao Ministério do Ambiente e da Ação Climática, os deputados querem saber “se o Governo tem conhecimento daqueles episódios e se confirma que a libertação dos efluentes não tratados terá origem na estação elevatória de Darque e na ETAR de Viana do Castelo”.

“Em caso afirmativo, quais são, em concreto, os motivos que explicam a libertação de efluentes poluentes por cada uma das estações, que diligências vão ser tomadas para resolver a situação, quais são as medidas a adotar para evitar que se repitam descargas poluentes no rio Lima em Darque”, questionam.

A Lusa contactou hoje, sem sucesso, a Águas do Norte, entidade gestora do sistema multimunicipal de abastecimento de água e saneamento do Norte de Portugal, responsável pela exploração da estação elevatória de Darque e da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Viana do Castelo.

Em abril, questionada pela Lusa sobre uma situação semelhante, que também motivou uma interpelação do BE ao Governo, a empresa justificou as descargas com a ocorrência de chuva forte “em determinados períodos”.

“Em determinados períodos de maior pluviosidade, e fruto de afluência de águas pluviais e freáticas às redes municipais de saneamento, em muitos casos resultante de ligações indevidas aos respetivos sistemas, as infraestruturas registam caudais muito superiores à sua capacidade máxima de operação”, referiu a empresa no esclarecimento escrito então enviado à Lusa.

Explicou ainda que, “naquelas circunstâncias, uma parte das águas provenientes das redes municipais e encaminhadas para o sistema multimunicipal, gerido pela Águas do Norte, pode, em casos pontuais, ser desviada”.

“Tais ocorrências apenas se verificam em períodos de elevada pluviosidade, sendo assim substancialmente reduzido o impacto desses caudais, já muito diluídos, no meio recetor”, adiantou a empresa.

Acrescentou também estar, “em parceria com a respetiva entidade gestora das redes municipais, a desenvolver planos de minimização de ligações de águas pluviais e de outras afluências indevidas aos sistemas de saneamento, no sentido de evitar que as situações supra indicadas se venham a registar”.

A entidade realçou ainda que, “no cumprimento estrito do Título de Utilização dos Recursos Hídricos, a Águas do Norte comunica à Agência Portuguesa do Ambiente (APA)todas as descargas que são efetuadas no meio recetor”.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Exposição “Só Juntos Venceremos” reúne trabalhos de 40 artistas em Viana

Cultura

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

A exposição “Só Juntos Venceremos”, com trabalhos de 40 de artistas naturais ou residentes em Viana do Castelo, está patente no rés-do-chão dos antigos Paços do Concelho, na Praça da República, até 05 de dezembro, foi hoje divulgado.

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Em comunicado, a Câmara de Viana do Castelo explicou que a exposição de arte reúne propostas de pintura, desenho, escultura, entre outras.

Organizada pelo Sport Clube Vianense, em parceria com a autarquia e com o apoio da União de Freguesias de Viana do Castelo e Miadela, a mostra inclui um total de 50 obras para venda.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana do Castelo instala iluminação LED para poupar 294 mil euros por ano

Investimento superior a 1,8 milhões de euros

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Um investimento superior a 1,8 milhões de euros, já concluído, substituiu 5.787 luminárias do concelho de Viana do Castelo por tecnologia LED, permitindo uma poupança anual superior a 294 mil euros com iluminação pública, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a autarquia referiu que os 5.787 pontos de luz intervencionados localizam-se “a norte e sul do rio Lima, incluindo o centro histórico da cidade, diversas ruas, jardins, espaços públicos, estradas e acessos e zonas industriais”.

“Relativamente ao consumo de energia primária na iluminação pública após esta intervenção, foi definida uma meta de 3.819.308,90 kWh/ano para 2020, uma vez que com a implementação desta operação será possível obter uma poupança energética na ordem dos 57,9%”, destaca.

Segundo o município, “as luminárias LED instaladas são mais eficientes, mais duradouras e carecerem menos de manutenção preventiva do que aquelas atualmente existentes”.

A empreitada agora concluída contou com financiamento do programa NORTE 2020.

A autarquia explicou que o objetivo da intervenção passa por “melhorar o desempenho energético – ambiental dos sistemas de iluminação pública e sistemas de iluminação decorativa e apoiar a transição para sistemas energéticos mais eficientes, seja pela melhor seleção de equipamentos, seja pela criação de boas práticas e de mecanismos de boa gestão, manutenção e monitorização das instalações”.

A empreita visa também “reduzir o consumo energético municipal, com as subsequentes repercussões ao nível da redução, quer da fatura energética municipal, quer das emissões de Gases com Efeitos de Estufa – GEE (com particular enfoque para o CO2)”.

Continuar a ler

Populares