Seguir o O MINHO

Ave

Câmara de Famalicão substitui sete carros da sua frota por veículos elétricos

Mobilidade elétrica

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai substituir sete veículos em fim de vida da sua frota por viaturas elétricas para promover “a mobilidade sustentável e de baixo impacto ambiental”, anunciou hoje.

Em comunicado enviado à Lusa, a autarquia minhota explica que as sete viaturas elétricas serão adquiridas até ao final do ano e irão “substituir gradualmente os veículos em fim de vida”, sendo que servirão “servir várias divisões municipais”.

Segundo o texto, “este é mais um passo para a sustentabilidade ambiental a que se alia o protocolo já estabelecido entre a autarquia e a CEVE – Cooperativa Elétrica Vale D’Este com vista à promoção da mobilidade elétrica através da colocação de pontos de carregamento de veículos elétricos”.

A autarquia destaca também que “duplicou recentemente o número de pontos de carregamento instalados na cidade, tendo acrescentado aos pontos já instalados na Rua Luís Barroso e no parque de estacionamento junto à CESPU dois novos: um na Avenida de França e outro na Rua Álvaro Castelões.

Anúncio

Ave

Vizela anuncia programa de apoio a famílias carenciadas e ao comércio

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Vizela

A Câmara de Vizela anunciou hoje um programa de apoio às famílias carenciadas e ao comércio, para fazer face à pandemia da covid-19, com o objetivo de salvaguardar o interesse público municipal.

Entre as medidas, está o aumento dos apoios financeiros a famílias carenciadas, “através do reforço de 50% da verba a atribuir, nos termos da aplicação dos critérios decorrentes do Regulamento de Apoio aos Estratos Sociais Desfavorecidos, de modo a assegurar a capacidade de resposta, num momento de grande dificuldade resultante da propagação do novo coronavírus”, explica a autarquia, em comunicado.

O reforço dos apoios financeiros às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho, “através da duplicação das verbas a atribuir, nos termos do Regulamento de Atribuição de Apoios ao Associativismo”, e a atribuição de 10.000 euros aos Bombeiros Voluntários de Vizela, são outras das medidas implementadas pelo município.

A autarquia decidiu igualmente a “suspensão, durante o período do estado de emergência, do pagamento das taxas de ocupação de espaço público, por parte dos estabelecimentos encerrados por força das medidas restritivas de prevenção do surto epidémico”.

Nesse sentido, foi decretada a suspensão, durante o período do estado de emergência, do pagamento das taxas da feira semanal de Vizela, “de modo a minimizar os prejuízos dos feirantes decorrentes da suspensão da realização das feiras”.

A câmara vai implementar também um apoio especial ao comércio, mediante a atribuição de apoio financeiro à Associação Comercial e Industrial de Vizela.

“Para que esta pague as despesas de eletricidade e água dos estabelecimentos comerciais que, por força das medidas restritivas de prevenção do surto epidémico, se encontrem encerrados (e com atividade suspensa), e dos estabelecimentos que se encontrem em regime de ‘take away’ (encerrados ao público, mas com atividade), correspondendo a 100% ou a 50% das referidas despesas, respetivamente”, lê-se no comunicado.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 60 mil. Dos casos de infeção, mais de 211 mil são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 266 mortes, mais 20 do que na véspera (+8,1%), e 10.524 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 638 em relação a sexta-feira (+6,5%).

Dos infetados, 1.075 estão internados, 251 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 75 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.

Continuar a ler

Ave

Fafe: Homem de 68 anos cai à piscina, entra em paragem respiratória e é salvo pelo neto

Em Arões São Romão

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem de 68 anos esteve morto durante alguns segundos depois de ter sido vítima de uma situação de pré-afogamento, este sábado, em Arões São Romão, concelho de Fafe.

A vítima terá caído na piscina da habitação onde se encontrava com a família, entrando em situação de paragem cardiorrespiratória.

Ao que apurou O MINHO, foi o neto a dar conta da situação, solicitando ajuda ao resto da família que conseguiu tirar o sénior da água.

Ao mesmo tempo, através de ligação para o 112, a família seguiu as indicações do Centro de Orientação de Doentes Urgentes do INEM, via telefone, iniciando manobras de suporte básico de vida, que se revelaram frutíferas.

Paulo Ferreira, comandante dos Bombeiros de Fafe, disse a O MINHO que, à chegada daquela corporação, a situação da vítima já se encontrava revertida, estando o mesmo a respirar, consciente e cooperante.

“Foi estabilizado no local e transportado para o Hospital de Guimarães”, acrescentou o responsável de comando da corporação fafense, adiantando também que “não corre perigo de vida”.

No local estiveram os Bombeiros de Fafe, uma ambulância médica do INEM, a VMER de Famalicão e a ambulância de Suporte Imediato de Vida de Fafe.

O alerta foi dado cerca das 15:00 horas.

Continuar a ler

Ave

Vizela antecipa possível contágio em lares e instala ‘lar de retaguarda’ para não infetados

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Vizela

A Câmara de Vizela está a adaptar as salas de aula da Escola Básica e Secundária de Infias para poder ser utilizado como lar de retaguarda no combate à pandemia da covid-19, foi anunciado.

Em comunicado enviado a O MINHO, a autarquia explica que transformou as salas de aulas da Escola Básica e Secundária de Infias em quartos para acolhimento de utentes não infetados das IPSS e que tenham que ser retirados dos lares em caso de se verificar algum caso positivo nesse lar.

O funcionamento deste lar de retaguarda será coordenado pelas IPSS e contará com a colaboração dos funcionários das escolas e voluntários, no âmbito do Voluntariado Vizela COVID-19, de onde cumpre destacar a Fraternidade de Nuno Álvares de Braga.

Estes quartos estão equipados com 56 camas, sendo 6 articuladas e respetiva roupa de cama e de banho, mesas de cabeceira e armários.

“Trata-se de uma medida preventiva com o objetivo de dotar o concelho de capacidade de resposta em caso de alguma eventualidade”, explica a autarquia.

Passada esta pandemia, parte significativa deste equipamento “será utilizado para o apoio de mais uma resposta social no concelho, isto é, de um centro de acolhimento aos sem abrigo”, acrescenta a autarquia.

A medida contou com a colaboração de várias entidades e empresas, como Rotary Clube de Vizela, que emprestou 31 camas (6 das quais articuladas) e mesas de cabeceira, o Lions Clube de Vizela, que ofereceu 25 camas e mesas de cabeceira, e as empresas Polopique, Comércio e Industria de Confeções S.A., que doou 200 jogos de cama, a Lasa, Armando da Silva Antunes, SA., que deu 120 jogos de banho e 60 resguardos de colchão, a Indústria Têxtil Sra. da Tocha, Lda, que ofereceu 60 colchas, e a Landintex, Felpos, Lda. que deu 60 cobertores.

Continuar a ler

Populares