Seguir o O MINHO

Famalicão

Câmara de Famalicão investe 1,3 milhões de euros em saneamento básico

Nova frente de obras vai beneficiar um total de 18 freguesias

em

Foto: Divulgação

A Câmara de Vila Nova de Famalicão vai investir 1,3 milhões de euros na construção de 25 quilómetros de rede de saneamento básico, que irá passar a abranger cerca de “90% do concelho”.


O investimento, aprovado hoje em reunião do executivo, vai permitir uma total de 660 novas ligações em 18 freguesias.

“É um grande esforço que fazemos na qualidade de vida das pessoas, canalizando um averba significativa do orçamento municipal para as necessidades básicas dos cidadãos”, referiu, no final da reunião, e, declarações aos jornalistas, o presidente da autarquia, Paulo Cunha.

Segundo Paulo Cunha, “com este investimento a rede de saneamento básico do concelho atingirá uma cobertura de 90% do território”.

O autarca salientou que nos últimos anos foi feito “um investimento municipal histórico e sem precedentes no concelho a este nível, uma vez que este tipo de obras deixou de ter enquadramento ao nível dos apoios comunitários, sendo realizado com orçamento 100% municipal”.

No entanto, salientou o responsável, falta realizar o investimento mais caro: “Aquele que diz respeito a zonas com densidade populacional menor e com dificuldade técnica maior, o que faz subir, e muito, o custo por cada quilómetro novo a construir. Mas cada pessoa é uma pessoa e não descansaremos enquanto não atingirmos a cobertura total da rede”, explicou.

As freguesias abrangidas com esta nova frente de rede de saneamento são as União de Freguesias de Mouquim e Lemenhe, União de Freguesias de Cavalões e Outiz, União de Freguesias de Arnoso Santa Eulália, Santa Maria e Sezures, Louro, Vilarinho das Cambas, Fradelos, Ribeirão, União de Freguesias de Famalicão e Calendário, União de Freguesias de Esmeriz e Cabeçudos, União de Freguesias de Vale S. Cosme, Telhado e Portela, União de Freguesias de Ruivães e Novais, Vermoim, Pousada de Saramagos, Requião, Castelões, União de freguesias de Seide e Landim.

Anúncio

Ave

Mau cheiro causado por pecuária em Famalicão leva PAN a questionar o governo

Fradelos

em

Foto: DR

O PAN voltou a questionar o Ministério da Agricultura sobre exploração pecuária em Fradelos, no concelho de Famalicão.

O partido já tinha levado o caso ao governo em março, contudo, refere em comunicado, “perante a aparente inoperância das entidades, a falta de resposta da tutela e as contínuas denúncias por parte dos cidadãos”, insistiu no pedido de esclarecimento sobre a situação.

“Pretendemos que a ministra Maria do Céu Albuquerque venha dar resposta ao PAN e às populações que se têm queixado nomeadamente em face dos maus odores. Queremos perceber em que condições, e se dentro da legalidade, está a funcionar esta exploração pecuária e se, como consta, a tutela aprovou o aumento da capacidade de produção da mesma, não obstante as várias queixas e denúncias”, refere Sandra Pimenta, porta-voz da Concelhia do PAN Famalicão, citada em nota de imprensa.

O PAN quer saber se a empresa procedeu ou não a medidas de mitigação dos maus cheiros que lhe foram determinadas, bem como conhecer que outras medidas de reposição da legalidade foram exigidas pela tutela com vista a mitigar o impacte ambiental e a qualidade de vida da população.

Segundo o PAN, a empresa em questão poderá incorrer num crime de desobediência, face ao incumprimento de um mandato da Inspeção-Geral da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território (IGAMAOT), datado de 2018, no sentido de condenar a empresa a proceder a um conjunto de operações de limpeza, de que decorreu uma participação ao Ministério Público junto do Tribunal Judicial de Famalicão.

“Contudo e apesar do referido, a empresa continua alegadamente a operar de forma impune diariamente privando a população de abrir portas e janelas e de viver num ambiente sadio”, critica.

Segundo o PAN, para além do processo junto da IGAMAOT, têm “proliferado” as queixas junto das mais diversas entidades, como são os casos da Agência Portuguesa do Ambiente, da DRAP-N, da CCDR Norte, do SEPNA, da USP/delegado saúde pública e do presidente Câmara de Famalicão e respetivo vereador com o pelouro do Ambiente.

No caso da DRAP-N, que procedeu a uma avaliação da concentração de odores, acrescenta o partido que este organismo chegou a remeter a 4 março de 2019 uma informação ao delegado de saúde, confirmando “objetivamente a presença de odor intenso” na envolvente da pecuária, tendo, perante esta avaliação, a Autoridade de Saúde informado que “não iria dar parecer favorável à emissão da Licença de Exploração para a pecuária”.

Continuar a ler

Ave

Confessou ter matado amigo em Famalicão mais de dez anos depois

Ministério Público

em

Foto: DR / Arquivo

O Ministério Público (MP) acusou um homem de, no verão de 2006 ou 2007, ter matado um amigo, em Famalicão, adiantou hoje a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

Segundo a acusação, o arguido, dando conta da morte da vítima, enterrou-a no local do crime, um pinhal ermo, tendo o próprio vindo a denunciar os factos a 04 de agosto de 2018.

No verão de 2006 ou 2007, o arguido disparou com uma caçadeira contra o amigo quando este estava de costas para si e não a mais de seis metros, referiu a procuradoria.

A vítima mortal era toxicodependente e procurava, na ocasião, vender a espingarda caçadeira de dois canos sobrepostos serrados com que foi efetuado o disparo, tendo a ida para o pinhal o objetivo de a experimentar.

Por isso, o arguido está acusado pelos crimes de homicídio qualificado agravado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida.

Continuar a ler

Ave

Trabalhadores atacados por vespas asiáticas em Famalicão

No Parque de Campismo de Gondifelos

em

Foto: Ilustrativa / DR

Um trabalhador de silvicultura teve de receber tratamento hospitalar na sequência de um ataque de vespas asiáticas, durante a manhã desta terça-feira, em Gondifelos, concelho de Famalicão.

O MINHO confirmou a ocorrência junto de fonte dos bombeiros e do presidente da União de Freguesias de Gondifelos, Cavalões e Outiz.

De acordo com Manuel Novais, o homem estava a fazer limpeza de vegetação na concessão do Parque de Campismo de Gondifelos da responsabilidade do Corpo Nacional de Escutas, quando o acidente terá ocorrido.

“Foi uma situação simples, os trabalhadores devem ter mexido com o ninho sem se aperceberem e foram atacados”, confirmou o autarca. Um dos trabalhadores acabou por ser picado, necessitando de receber tratamento.

Para o local foi acionada a equipa médica da VMER de Famalicão que fez a avaliação do trabalhador, considerando que os ferimentos são “ligeiros”.

A vítima foi transportada para o Hospital de Famalicão por uma ambulância dos Bombeiros Famalicenses.

O alerta foi dado às 10:43.

Esta noite, os serviços municipais vão proceder à eliminação do vespeiro.

Continuar a ler

Populares