Seguir o O MINHO

Ave

Câmara de Fafe paga reparação de casas a famílias carenciadas

em

Dez famílias carenciadas de Fafe receberam um apoio financeiro da câmara local destinado à reparação de habitações degradadas, anunciou o município.


Segundo a edilidade, foram atribuídos apoios no valor global de 50 mil euros.

A atribuição daquele tipo de apoio já beneficiou cerca de 500 famílias desde que foi implementado em 1998, num investimento de 4,5 milhões de euros.

“Este é um programa de sucesso, não só porque ajuda famílias que necessitam de obras urgentes nas suas casas, mas também porque estimula a economia, ajudando também pequenos empreiteiros”, afirmou o presidente da câmara, citado em comunicado.

Na cerimónia pública, Raul Cunha frisou que o apoio concedido é um direito das pessoas, recusando a ideia de se tratar de um gesto de caridade.

Entre as 10 famílias contempladas, cinco já concluíram as obras de remodelação.

Os restantes agregados vão começar as obras de remodelação.

Neste programa, para além do apoio financeiro, a autarquia de Fafe presta apoio técnico, desenvolve o projeto e fiscaliza as obras.

Anúncio

Ave

Bombeiros de Fafe mobilizados para incêndio em tinturaria

Incêndio

em

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Um incêndio deflagrou, esta quarta-feira à noite, numa empresa têxtil, em Fafe.


Ao que O MINHO apurou, as chamas tiveram origem numa râmola – uma máquina que submete as malhas a temperaturas elevadas.

As chamas ficaram circunscritas àquela máquina, não alastrando a outros setores do grupo Gravotêxtil / Davitex, uma empresa de tinturaria e acabamentos têxteis, localizada em Bouças.

Vídeo: Ivo Borges / O MINHO

O fogo poderá ter sido provocado por excesso de cotão na râmola.

O alerta foi dado às 22:23 e, em pouco tempo, foi dado como extinto.

Os Bombeiros de Fafe estiveram no local com sete operacionais e duas viaturas.

A GNR registou a ocorrência

Continuar a ler

Ave

Empresa de Famalicão lança caixa de cartão para sono mais seguro do bebé

Baby Box

em

Foto: Divulgação / Baby Box

Uma startup de Famalicão começou hoje a comercializar uma caixa de cartão que visa promover práticas de sono mais seguras para os bebés, diminuindo o risco da Síndrome de Morte Súbita do Lactente, anunciou o município.


Em comunicado, o município refere que a caixa, pela sua dimensão (68 centímetros de comprimento por 42 de largura) e conceito minimalista, reduz a tendência dos pais colocarem objetos junto ao bebé, como peluches, brinquedos e almofadas, uma prática que pode potenciar mortes por asfixia.

O conceito, baptizado de “Baby Box”, foi trazido para Portugal por Verónica Macedo e João Cortinhas, que, depois de seis anos em Inglaterra, decidiram voltar para o seu país natal quando souberam que iam ser pais.

Foto: Divulgação / Baby Box

“A Baby Box é uma caixa de cartão certificado e muito confortável, especialmente desenhada para poder ser usada como um mini berço, com a vantagem de poder ser transportada para qualquer lugar da casa, o que permite que as práticas seguras sejam cumpridas onde quer que os pais estejam”, explica Verónica Macedo, enfermeira de 32 anos.

Para além da caixa propriamente dita, que aguenta um peso até 10 quilogramas, a Baby Box inclui ainda um colchão ajustado, uma cobertura impermeável e um lençol 100% de algodão.

O casal escolheu, simbolicamente, o Dia Mundial da Criança para o arranque da comercialização, via online.

A startup Baby Box está instalada na Incubadora Famalicão Made IN e tem acompanhamento do Gabinete de Apoio ao Empreendedor do município.

Vender em lojas com porta para a rua também está no horizonte, mas para já o casal dá prioridade ao site.

Continuar a ler

Ave

Aluimento de estrada danifica viatura em Guimarães

Devido à chuva intensa

em

Foto: Reflexo Digital

Devido às fortes chuvas, o pavimento de uma estrada em Guimarães cedeu, no domingo, e provocou danos numa viatura que passava no local.


Segundo o jornal Reflexo Digital, que avança a notícia, o aluimento deu-se na Rua Padre Silva Gonçalves, junto ao recinto da feira semanal das Caldas das Taipas.

De acordo com aquela publicação, o piso naquele local já tinha aluído anteriormente.

“Foi um estrondo enorme, inimaginável. Vinha no carro com a família e, sem perceber como, senti o carro a bater no chão, felizmente consegui passar para o outro lado”, referiu, ao Reflexo Digital, o proprietário da viatura que sofreu danos.

A Junta de Freguesia de Caldelas informou que, por causa do aluimento do piso, o trânsito foi proibido a todo o tipo de veículos entre o cruzamento com a Rua Nova dos Bombeiros e a rotunda, com exceção de moradores (para acesso à Rua do Assento) e aparcamento de feirantes nos lugares definidos (à segunda-feira).

Continuar a ler

Populares