Redes Sociais

Braga

Câmara de Braga quer vender antiga saboaria Confiança por 4 milhões

 a

Foto: DR

A Câmara de Braga vai pôr à venda o complexo da antiga saboaria ‘Confiança’ por quatro milhões de euros, sendo que o caderno de encargos “salvaguarda o princípio da valorização do património arquitetónico”, garantiu hoje o presidente da autarquia.

Em declarações à Lusa, Ricardo Rio (PSD/CDS-PP/PPM) garantiu ainda que as condições da venda explicitam que aquela zona está classificada como área de equipamentos no Plano Diretor Municipal e que “não será feita” nenhuma alteração àquela classificação, pelo que “não se vai mais transformar chouriços em porcos”.

A autarquia comprou o complexo da Fábrica Confiança por 3,5 milhões de euros em 2012, ainda quando a autarquia estava sob a alçada de Mesquita Machado (PS), tendo em vista a reabilitação dos edifícios e a criação de uma área museológica que preservasse a memória da indústria da cidade.

“Obviamente que estamos a avançar para esta lógica da alienação porque temos que fazer opções, temos que gerir os recursos que temos e, neste momento, face ao volume de projetos em curso, não teríamos recursos para intervir na ‘Confiança’ e não há financiamento europeu para esse efeito”, justificou o autarca, que já tinha anunciado, ainda em 2017, que a alienação era “uma opção viável”.

“Temos ainda outras prioridades em projetos em curso, o que condenaria a fábrica a ficar degradada e vazia nos próximos anos, e entendemos que, para cumprir o objetivo central para aquele espaço, a regeneração de toda aquela zona pode ser um privado a fazê-lo”, explanou.

Quanto ao valor, a proposta que vai à reunião de câmara, marcada para quarta-feira, “ronda os quatro milhões de euros”.

No entanto, a venda estará sujeita a “algumas especificidades” uma vez que, garantiu Ricardo Rio, “a câmara não vai aceitar que seja feita a qualquer custo”.

“Têm que ser salvaguardados princípios como a valorização do património arquitetónico dos edifícios, questões como as fachadas, a recuperação da chaminé, da volumetria, a questão da preservação da memória da fábrica, com a obrigação de garantir um espaço expositivo, neste caso 500 metros quadrados, para futura elaboração de um centro museológico ligado à memória da fábrica e da indústria”, enumerou.

Ricardo Rio deixou ainda outra garantia: “Enfatizámos [no caderno de encargos da alienação] que aquela área está classificada no Plano Diretor Municipal como zona de equipamento e nunca surgirá ali, por exemplo, uma zona de apartamentos, porque não vamos promover a nenhuma alteração daquela classificação”, disse.

“Queremos que acabe o tempo que em Braga se vendiam chouriços e se transformavam em porcos a seguir”, explicou.

Questionado sobre se há interessados no negócio, Rio assegurou que sim.

“Há interessados. Houve vários promotores, ligados por exemplo à área de residências universitárias, privadas, naturalmente, que nos ligaram neste sentido”, adiantou.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Jovens socialistas preocupados com (in)segurança junto à UMinho em Braga

No domingo, o jornal “Diário do Minho”, dava conta que “duas rixas terminaram em esfaqueamento na zona da UMinho e num bar”.

Publicado

 a

Foto: Imagem enviada pela JS/Braga a O MINHO

A Juventude Socialista de Braga veio hoje manifestar “o seu desagrado com o estado de insegurança com que a comunidade juvenil e os estudantes da Universidade do Minho se deparam na zona envolvente do campus de Gualtar”, “face ao número de ocorrências de violência que têm sido denunciadas” pelos mesmos, “ou pelos mais jovens que encontram nesta zona um local de convívio com os seus pares, que culminou na rixa da última semana, com os contornos que se conhecem”.

No domingo, o jornal “Diário do Minho”, dava conta que “duas rixas terminaram em esfaqueamento na zona da UMinho e num bar”, que “fizeram ainda mais sete feridos, quatro dos quais também esfaqueados”.

Na sequência desses incidentes, a Juventude Socialista vem esta segunda-feira apelar “para que possam ser repensadas medidas estruturais e preventivas de segurança para o espaço público”, “seja através do reforço do policiamento, seja através da melhoria das condições de iluminação do espaço público ou da videovigilância”, segundo sugerem.

“Tendo a plena convicção de que o fator da segurança é um dos ex-libris da cidade de Braga, que uniu ao longo de décadas todas as forças políticas e cívicas da cidade, a Juventude Socialista pede ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Braga, Dr. Ricardo Rio, que possam ser analisadas soluções de segurança, preventivas e efetivas, para que os episódios do passado recente possam ser banidos do quotidiano daquele espaço público”, lê-se numa nota enviada pelos jovens socialistas a O MINHO.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Braga

Braga: Sexagenário ameaçou e agrediu homem com martelo e foi detido após injúrias à PSP

Foto: Direitos Reservados

Publicado

 a

A PSP deteve em Braga um homem de 61 anos por injúrias a agente da autoridade e posse de arma branca, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PSP refere que o detido terá ameaçado e agredido outro homem, numa “desordem” numa rua da cidade.

Posteriormente, injuriou um elemento da PSP, pelo que foi detido.

A PSP apreendeu-lhe martelo.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Braga

Atropelamento em passadeira em Braga

Publicado

 a

Foto: José Ferreira / Facebook

Uma viatura provocou ferimentos ligeiros a um peão que atravessava a passadeira, esta segunda-feira de manhã, na rua dos Barbosas, em Braga.

A imagem do incidente foi partilhada nas redes sociais.

A PSP tomou conta da ocorrência.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares