Seguir o O MINHO

Braga

Câmara de Braga pagou à Soares da Costa. Penhora de contas foi retirada

Autarquia bracarense pagou 1,6 milhões de euros, 40 por cento dos 4,1 milhões em dívida

em

Foto: DR

O arresto das contas bancárias da Câmara de Braga foi, ontem, levantado após o pagamento à construtora Soares da Costa de 1,6 milhões de euros, 40 por cento dos 4,1 milhões em dívida.

O presidente do Município, Ricardo Rio, citado pelo Jornal de Notícias (JN) disse que a verba restante, 2,4 milhões de euros , 60 por cento, será paga hoje à ASSOC, um consórcio de empresas bracarenses (DST, ABB, Rodrigues & Névoa, Casais, JGomes e Eusébios, estas duas entretanto extintas).

O pagamento foi conseguido com uma operação de financiamento bancário, na modalidade de factoring, feito pelo consórcio ASSOC/Soares da Costa, e que a Câmara pagará em 24 meses.

O arresto das contas havia sido feito a 01 de fevereiro por uma solicitadora de execução, apanhando o Município de “surpresa”, uma vez que “estava decidido” que seria o consórcio a pedir o financiamento, para não haver atrasos no Tribunal de Contas.

A penhora foi a “gota de água” que levou o autarca a anunciar um referendo local sobre a venda do estádio, após as eleições legislativas. Uma iniciativa de que os partidos de oposição, PS e PCP, na Câmara discordam, considerando que é uma “manobra de diversão“ para esconder os efeitos negativos da penhora.

Grupo Arlindo quer comprar estádio

Entretanto, o diretor-geral do Grupo Arlindo Correia & Filhos confirmou, hoje, a O MINHO que se propõe pagar, de imediato, cinco milhões de euros de sinal para a compra do estádio municipal, pelo qual oferece 80 milhões de euros, por 66 por cento. A proposta enviada, dia 03 de fevereiro, ao presidente da Câmara salienta que, se ficar com os encargos que falta liquidar à banca da construção do estádio e de decisões judiciais (cerca de 40 milhões), a verba a pagar seria reduzida para 40 milhões.

Filipe Correia, de 32 anos, que faz questão de dizer que ainda é “aspirante a empresário”, garante que o grupo, maioritariamente ligado à construção civil e ao imobiliário, teria capacidade financeira, já que, apesar de ter passado dificuldades na primeira década do século, que a obrigaram a entregar um PER (Plano Especial de Recuperação) em Tribunal, está, agora, numa nova fase com várias obras em curso, em Portugal, em Timor-Leste, no mercado asiático e noutros continentes: “temos vindo a cumprir religiosamente com os nossos credores”, garantiu, acentuando que a firma nunca quis “reinar com o dinheiro dos outros”.

Superação

O grupo devia 80 milhões no começo da crise financeira, em 2009, e deve, agora, apenas 20, tendo retomado com êxito a atividade de construção e obras públicas. As dificuldades levaram a banca a classificá-lo como “de risco”, situação que diz já estar ultrapassada.

O mesmo sucede com litígios judiciais inter-familiares. É agora gerido por três irmãos, a terceira geração do fundador, o empresário Arlindo Correia: “Temos sangue novo na gestão. E estamos de boa-fé, tranquilos e sem pressas neste processo. O nosso investimento seria útil para o Município e para o Desporto”, acrescentou, frisando que a cidade vai conhecer, em breve, outros grandes projetos de investimento.

A proposta sugere uma mudança de nome do estádio, para “estádio das mulheres” ou “women stadium”, já que o investimento seria feito por uma subsidiária, a Women – Investimentos Imobiliários, SA. Filipe Correia diz que ainda não falou com o presidente do Sporting de Braga, António Salvador, mas garante que o uso até 2030 está garantido: “acha que sem o clube o estádio é viável?”, pergunta.

E espera ser recebido por Ricardo Rio muito em breve.

Anúncio

Braga

Homem mata mulher a tiro em Braga

Violência doméstica

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Uma mulher de 54 anos morreu esta sexta-feira em Braga vítima de um tiro de arma de fogo disparado pelo próprio marido.

O homem terá disparado sobre a mulher dentro da residência, localizada na rua da Bugide, freguesia de Pedralva.

Dirigiu-se esta noite ao posto territorial do Sameiro (GNR) onde confessou a autoria do crime.

Ao local acorreu uma ambulância INEM e a VMER de Braga, tendo confirmado o óbito da mulher.

O homem, de 59 anos, encontra-se sob custódia policial. Desconhecem-se ainda os motivos do crime.

Este é já o segundo caso de morte entre casais no distrito de Braga no espaço de seis dias.

No passado domingo, um homem matou a companheira em Gondifelos, Famalicão, pondo termo à vida de seguida.

Continuar a ler

Braga

“Pico” nas urgências reteve ambulâncias no Hospital de Braga. Situação já normalizou

Bombeiros revoltados

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Ambulâncias de várias corporações de bombeiros da região de Braga ficaram esta tarde de sexta-feira retidas durante mais de uma hora junto das urgências do Hospital de Braga, face ao tempo de espera na triagem.

Ao que O MINHO apurou junto de várias corporações da região de Braga, algumas ambulâncias chegaram mesmo a esperar mais de uma hora enquanto os doentes ficavam em macas no serviço de urgências, à espera de serem atendidos na triagem.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Fonte da unidade hospitalar disse a O MINHO que a situação se encontra normalizada, tendo existido um “pico” durante esta tarde, face a algumas situações de última hora que “atrasaram” as ambulâncias.

A mesma fonte indica, contudo, que tem sido dada “prioridade máxima” às macas que chegam nas ambulâncias, de forma a “libertar” as viaturas que são necessárias em outras ocorrências, não podendo ficar “à espera” naquele serviço.

Ao que O MINHO apurou ao final da tarde desta sexta-feira, a situação já se encontra normalizada.

Continuar a ler

Braga

Braga reordena estacionamento em rua do centro da cidade

Na Rua São Geraldo

em

Foto: Divulgação / CM Braga

O estacionamento na rua de São Geraldo, no centro da cidade de Braga, foi reordenado durante o mês de agosto, informou esta sexta-feira a autarquia local.

A intervenção consistiu na a diminuição do número de lugares reservados, revisão da sinalética e pintura das marcações de lugares existentes.

Segundo o vereador João Rodrigues, a intervenção teve como objetivo “assegurar o interesse e o bem-estar dos moradores da Rua de São Geraldo que, de forma empenhada, organizada e participativa, fizeram chegar à União de Freguesias e, posteriormente à Câmara de Braga, todas as suas preocupações”.

Assim, foi reduzido o número de lugares afetos à Junta de Freguesia e implementadas duas zonas ‘Kiss and Go’ junto dos dois estabelecimentos de ensino existentes, podendo agora os moradores estacionar no período noturno.

Foi ainda reduzido em cinco vagas os lugares cativos existentes, libertando esse espaço para estacionamento normal.

“Esta é uma artéria importante na circulação dentro da cidade onde existia uma cativação de lugares excessiva. Depois de reunirmos com os moradores e a União de Freguesias chegámos à conclusão de que esta seria uma solução adequada e pragmática para a reordenação do estacionamento na Rua São Geraldo”, justifica João Rodrigues.

O vereador responsável pela Gestão e Conservação do Espaço Público recorda que o Município de Braga tem vindo a realizar “um conjunto de intervenções com um impacto enorme no dia-a-dia dos bracarenses”.

“Sempre que arranjamos uma rua, procedemos à reparação de um passeio, pintamos um lugar de estacionamento, sinto as pessoas gratas e verifico a importância destes pequenos gestos. São, muitas vezes, as obras e intervenções com maior significado”, conclui João Rodrigues, notando que a principal preocupação do Município é o “bem-estar dos bracarenses, garantindo o conforto, facilidade e acessibilidade na cidade”.

Continuar a ler

Populares