Seguir o O MINHO

Braga

Câmara de Braga paga mais 300 mil euros por terrenos de acesso ao Nova Arcada

“Erro no levantamento topográfico”.

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Braga vai ter que pagar mais 300 mil euros pela expropriação de terrenos para o acesso ao centro comercial Nova Arcada, valor que a autarquia “não estava a contar” ter que desembolsar.


No final da reunião de hoje da câmara, em declarações aos jornalistas, o presidente da autarquia (PSD/CDS-PP/PPM), Ricardo Rio, afirmou que “é um exemplo das muitas situações e vicissitudes” que o executivo vai “sendo confrontado”.

Segundo explicou Ricardo Rio, “neste caso concreto trata-se de um proprietário de terrenos expropriados no acesso que considera, e demonstrou, que houve um erro no levantamento topográfico e que isso representa um acréscimo de mais 300 mil euros no que a câmara pagou para a execução daquela infraestrutura”.

Além do anúncio de menos 300 mil euros nos cofres da autarquia, o executivo aprovou o pagamento de mais de 600 mil euros para utilização dos equipamentos montados no Mercado Municipal temporário, criado para funcionar enquanto decorrem obras no edifício do Mercado Municipal.

Segundo o PS, “o valor já pago pelos equipamentos já compensava ter sido comprado e não alugado”, questionando a maioria sobre se “foi feito algum estudo de aquisição”, uma vez que, disse Artur Feio, “já lã vão dois milhões de euros em arrendamentos e a obra ainda não está para acabar agora”.

Em resposta, o presidente da autarquia respondeu que “não foi equacionada” a compra dos equipamentos.

“Uma coisa era termos feito essa comparação à partida, quando estava previsto um ano de obras. Agora não faz sentido”, disse.

No final da reunião, em declarações aos jornalistas, o autarca apontou “o final do ano” como data de conclusão da requalificação do Mercado Municipal.

Anúncio

Braga

Faz hoje 165 anos que nasceu Vila Verde

Efeméride

em

Foto: CM Vila Verde / Arquivo

Foi a 24 de outubro de 1855 que a então província de Entre Douro e Minho viu nascer um novo concelho. Com a extinção dos anteriores concelhos de Prado, Penela e Pico de Regalados, nasceu o concelho de Vila Verde, a englobar freguesias que vão desde o rio Cávado, já perto de Braga, ao alto das terras da Nóbrega, já na zona montanhosa que dá acesso ao Parque Nacional da Peneda-Gerês.

A diversidade geográfica foi uma das imagens de marca da fundação do concelho e ainda hoje prevalece, com Vila Verde a ser um dos concelhos de maior extensão no distrito (228,67 km² de área) e também um dos mais povoados (47.888 habitantes, censos 2011) , ficando apenas atrás das cidades. É a segunda vila mais povoada em todo o Minho, logo depois de Ponte de Lima.

Fonte: Wikipédia

Fonte: Wikipédia

Deu ao país (e ao mundo) personalidades como D. João de Aboim, um dos mais importantes mordomos-mor do reino português, o célebre Abade de Priscos, a quem muitas vezes se atribuiu naturalidade bracarense, e o mais recente José Manuel Fernandes, por duas vezes reconhecido como o eurodeputado português mais influente no parlamento europeu.

A Câmara assinalou hoje a efeméride nos passos do concelho, com alguns discursos, música ao vivo e homenagens, que serão atribuídas no futuro.

Continuar a ler

Braga

Atenção, Braga e Viana: Chuva forte a partir da meia-noite

Mau tempo

em

Foto: DR

Os distritos de Braga e de Viana do Castelo vão estar sob aviso amarelo face a períodos de chuva, por vezes forte, entre as 00:00 e as 06:00 deste domingo.

O aviso meteorológico foi anunciado há instantes pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), juntando assim este aviso ao já anunciado por causa de agitação marítima.

Continuar a ler

Braga

Veterinária municipal apela à adoção de animais no CRO de Braga

Centro de Recolha Oficial

em

Foto: CRO de Braga

O Centro de Recolha Oficial (CRO) de Braga é casa de diversos cães e gatos que precisam de uma nova família. Para esse efeito, Liliana Carvalho, médica veterinária do Município de Braga, deixou um apelo para a adoção destes animais.

Contactada a propósito por O MINHO, a responsável explica que todos estes animais estão “à espera de um lar que os acolha”.

“Todos os animais saem com a identificação electrónica obrigatória, registados na base de dados SIAC e são desparasitados interna e externamente”, explicou a veterinária municipal.

“Fazem as vacinas contra as doenças infecciosas e a vacina obrigatório da raiva. Também são todos esterilizados para os novos adotantes”, acrescentou Liliana Carvalho, sobre o espaço que acolhe perto de uma centena de animais.

“Há animais jovens, muitos adultos e geriatricos, há animais pequenos, de tamanho médio e grande porte. Também em relação à personalidade existem animais mais “calmos” e sedentários e outros mais ativos”, descreve a veterinária, garantindo que “todos os animais esperam por uma família que os acolha e lhes possa dar carinho”.

Continuar a ler

Populares