Seguir o O MINHO

Braga

Câmara de Braga aprova possibilidade de construção de hotel contíguo às “Convertidas”

Na Avenida Central

em

Foto: DR

A câmara de Braga aprovou hoje o Pedido de Informação Prévia (PIP) para construir um hotel nos edifícios contíguos ao Recolhimento das Convertidas, mas com o voto contra do vereador do Urbanismo e da CDU.

O assunto foi o destaque da reunião do executivo desta manhã, sendo que a vereadora da Cultura, Lídia Dias, pediu escusa da votação por “conflito de interesses” e o PS votou a favor, tal como a restante maioria PSD/CDS-PP/PPM que gere a autarquia, liderada por Ricardo Rio.

O Recolhimento das Convertidas, um dos edifícios históricos da cidade em degradação, tal como os agora visados edifícios contíguos, chegaram a ser expropriados pela autarquia no último mandato de Mesquita Machado (PS), mas Rio reverteu essa expropriação logo que assumiu funções, sendo que o socialista está a ser julgado por suspeita de favorecimento a familiares com aquela expropriação.

Miguel Bandeira salientou que em causa não está o facto de se querer construir um hotel naqueles edifícios, apontando a não existência de nenhum parecer a Direcção Regional de Cultura do Norte.

“Não tenho nada quanto à intervenção se destinar a um hotel. Eu podia faltar à reunião ou abster-me, mas, em consciência, o meu voto será desfavorável”, disse.

O vereador da CDU Carlos Almeida, que votou igualmente contra, disse não ver “com bons olhos” a construção de um hotel com mais dois pisos além dos já existentes porque pode causar “um impacto muito grande desde logo com a proximidade com o Recolhimento das Convertidas”.

Para a CDU, “o processo não deve avançar já, nem o regime deve ser concedido, sugerindo que o pelouro trabalhe com os instrumentos que o município dispõe para permitir a salvaguarda do património”, tendo mesmo pedido a retirada do ponto da votação, pretensão que lhe foi negada.

Ricardo Rio explicou que “o que está em causa não é o processo de licenciamento, mas a decisão se o executivo deve aceitar o caráter de excecionalidade relativamente à capacidade construtiva que decorre do PDM [Plano Diretor Municipal]”, revelando que o Conselho para a Regeneração Urbana também deu parecer favorável ao PIP com aquela especificidade.

Do lado do PS, o líder Artur Feio salientou que este é um “dossier muito técnico” mas salientou que desta forma o assunto “Convertidas” pode ficar “enterrado” e “fica provado que o terreno tem mais potencial do que aquele que inicialmente se dizia”.

Artur Feio afirmou que o PS conhece o projeto e que apesar de aumentar a volumetria, não tem desenquadramento”.

O PIP foi feito pela Hotti-Braga, Hotéis SA, do Meliã Braga, prevendo a reconstrução e ampliação de três prédios para instalação de um estabelecimento de hotelaria, na Avenida Central, freguesia de S. Victor.

Populares