Seguir o O MINHO

Futebol

Câmara de Barcelos aprova construção da segunda fase do estádio do Gil Vicente

Obras públicas

em

Foto: DR / Arquivo

A construção da segunda fase do Estádio Cidade de Barcelos, onde joga o Gil Vicente, foi aprovada em 15 de maio pela Câmara Municipal de Barcelos, anunciou hoje o nono classificado da I Liga de futebol.


“O Gil Vicente agradece à Câmara Municipal de Barcelos pela sensibilidade e visão de futuro para estes projetos, que vêm engrandecer o nome de Barcelos. Será um grande orgulho para os sócios e simpatizantes do Gil Vicente e para todos os barcelenses espalhados pelo mundo”, lê-se numa nota publicada nas redes sociais dos minhotos.

A empreitada contempla dois novos campos de treinos, um de relva natural e outro com piso sintético, a norte do recinto dos ‘galos’, acompanhados por uma bancada, num investimento que ronda os 1,9 milhões de euros e tem conclusão prevista entre o final de 2020 e o início de 2021, conforme explicou à agência Lusa fonte dos gilistas.

“Na reunião de Câmara foi aprovada a revisão do projeto de execução da construção de campos de treino no Complexo Desportivo de Barcelos, com o valor base de 1.844.448,98€, acrescido de IVA [Imposto sobre o Valor Acrescentado], e ordenada a elaboração das peças do procedimento de concurso público”, refere o executivo liderado pelo socialista Miguel Costa Gomes, em comunicado no sítio oficial na Internet.

Aproveitando os balneários, o posto médico e a rouparia existentes na estrutura da bancada norte do Estádio Cidade de Barcelos, que costuma albergar os adeptos das equipas visitantes, o Gil Vicente pretende reunir nos terrenos cedidos pela autarquia os trabalhos da equipa profissional masculina, da formação feminina e dos escalões jovens.

Incluindo no Complexo Desportivo de Barcelos, o recinto minhoto foi edificado pela edilidade na freguesia de Vila Boa e abriu em 30 de maio de 2004, com capacidade para 12.000 espetadores, tendo substituído o citadino Estádio Adelino Ribeiro Novo e sido escolhido como um dos seis palcos nacionais a receber o Europeu sub-21 de 2006.

Numa temporada​​​​​​ marcada pelo regresso ao principal escalão do futebol luso, após uma reintegração administrativa a partir do Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’, os ‘galos’ ocupam a nona posição à entrada para as 10 jornadas finais, com os mesmos 30 pontos de Moreirense e Santa Clara, 14 acima da zona de descida.

Após duas baterias de testes negativos à covid-19, intercaladas com outras tantas semanas de trabalho individualizado em três relvados do concelho de Barcelos, o plantel gilista avançou na segunda-feira para treinos coletivos, repartido em três grupos que evoluíram nos tapetes dos estádios Cidade de Barcelos e Adelino Ribeiro Novo.

Alojado no primeiro patamar da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, o Estádio Cidade de Barcelos recebeu ‘luz verde’ na quinta-feira para albergar a retoma do campeonato, agendada para 03 de junho, após indicações das autoridades regionais de saúde relacionadas com o reforço da sinalização das medidas de segurança.

Os minhotos vedaram ainda a passagem para uma sala próxima da zona técnica, de forma a poderem receber em Barcelos o Famalicão (26.ª jornada, em 09 de junho), o lanterna-vermelha Desportivo das Aves (28.ª, no dia 21), o Rio Ave (30.ª, em 05 de julho), o Tondela (32.ª, no dia 14) e o Paços de Ferreira (34.ª e última ronda, no dia 26).

O recinto do Gil Vicente também vai acolher os cinco jogos caseiros dos famalicenses, cujo reduto está alocado no patamar 3 da Liga de clubes, após a Direção-Geral da Saúde ter sugerido o regresso dos jogos “no menor número possível de estádios”.

No plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, o Governo autorizou a realização à porta fechada dos 90 jogos da I Liga, suspensa desde 12 de março e liderada pelo FC Porto, com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, e da final da Taça de Portugal, entre ‘dragões’ e ‘águias’, tendo excluído a continuidade da II Liga.

Os campeonatos de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso gradual à competição, como Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, depois de a Liga alemã ter sido retomada em 16 de maio.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 339 mil mortos e infetou mais de 5,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de dois milhões de doentes foram considerados curados.

Anúncio

Futebol

Wilson Eduardo já não é jogador do SC Braga

Mercado

em

Foto: Divulgação / SC Braga

Wilson Eduardo, que terminava contrato a 30 de junho, já não é jogador do SC Braga, revelou hoje o clube minhoto, quarto classificado da I Liga de futebol.

A poucos dias de completar 30 anos, Wilson Eduardo despede-se do clube no qual jogou nas últimas cinco temporadas e pelo qual realizou 154 partidas e marcou 45 golos.

Numa nota de agradecimento ao jogador no seu sítio oficial, o SC Braga considera que “há atletas que deixam a sua marca na história de um clube” e que o jogador luso-angolano “é, sem dúvida, um deles”.

Os responsáveis ‘arsenalistas’ lembram ainda que “a sua liderança e dedicação ao clube levaram-no a ser um dos capitães” nas últimas temporadas.

“São tantos os momentos, tantas as alegrias, tantas as emoções que o camisola 7 proporcionou, que terá para sempre um lugar no coração de todos os bracarenses. Marcou a diferença pela sua irreverência e contribuiu para as conquistas da Taça de Portugal em 2016 e da Taça da Liga esta temporada”, pode ler-se.

Continuar a ler

Futebol

Sporting cria grupo para estudar introdução do sistema de I-Voting

Projeto de reforma estatutária

em

Foto: DR / Arquivo

O Sporting criou um grupo de trabalho para apresentar um projeto de reforma estatutária, destinada a prever a introdução do sistema de I-Voting, anunciou hoje o clube em comunicado.

Em comunicado, o Sporting refere o grupo de trabalho será presidido pelo presidente da Mesa da Assembleia-Geral, Rogério Alves, e deverá apresentar o projeto de reforma até 31 de julho.

O clube explica que “o I-Voting permitirá uma muito mais ampla e regular participação dos sócios na vida do clube, uma vez que possibilitará o voto ‘quando quiser e onde estiver’”, garantindo que “caberá aos Sócios deliberarem e terem a palavra final sobre o que vier a ser proposto”.

Continuar a ler

Futebol

Artur Jorge: “Posso estar cá até o presidente entender”

I Liga

em

Foto: Divulgação / SC Braga

Artur Jorge, chamado por António Salvador para orientar o SC Braga até ao final da época, disse hoje que estará no comando técnico da equipa principal de futebol até o presidente entender.

Custódio Castro pediu a demissão do cargo na sequência da derrota de terça-feira com o Rio Ave, em Vila do Conde (4-3), e Artur Jorge, que era o treinador dos sub-23 dos minhotos depois de começar a época nos sub-19, foi a solução escolhida, como interino, até ao final da temporada.

Questionado sobre se poderá continuar como técnico da equipa principal na próxima época, Artur Jorge não descartou essa hipótese.

“Posso estar cá até o presidente entender, este é o meu compromisso. Estou extremamente satisfeito, não imaginam a minha alegria de estar aqui neste lugar, quero desfrutar do momento e não quero pensar no dia de amanhã. Quero ser mais um a contribuir e a ajudar o SC Braga naquilo a que se propõe, independentemente do tempo” em que for técnico da equipa.

Confrontado com a situação de Abel Ferreira, que também começou por ser uma solução interina no Braga e foi, depois, aposta da SAD para técnico principal, e se admite poder repetir esse exemplo, Artur Jorge “constatou” apenas que “esse [caso] é um facto”.

Solicitado a descrever-se como treinador, disse ser um técnico de “grande exigência” e que vê também essa função como fazendo “parte de ser uma extensão dos adeptos”.

“Uma grande exigência, mas também apoio aos nossos jogadores, e a ambição que tem que fazer parte de nós próprios. Sou um treinador muito rigoroso na preparação e nos cuidados. Tenho a minha ideia bem clara, que já a passei aos jogadores dentro do tempo possível”, disse.

Antigo jogador do SC Braga, no qual passou a maior parte da carreira, e técnico de várias equipas do clube, Artur Jorge lembrou ter “mais de 30 anos de casa”.

“Já passei por muito aqui, por muitas tarefas, esta é a mais alta, estou na elite do futebol nacional porque estou dentro de um clube que faz parte dessa elite. Posso não o mostrar, mas tenho um sorriso interno desde terça-feira e que ainda não saiu”, confessou.

SC Braga, quarto classificado, com 50 pontos, e Desportivo das Aves, 18.º e último, com 14, defrontam-se a partir das 21:30 de sábado, no Estádio Municipal de Braga, jogo que será arbitrado por Manuel Mota, da associação de Braga.

Continuar a ler

Populares