Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Câmara da Trofa acusada de gastar 75 mil euros em chamadas para programa de TV

7 Maravilhas da Cultura Popular

em

foto: DR / Arquivo

O Bloco de Esquerda (BE) da Trofa acusou hoje o executivo de maioria PSD/CDS-PP de ter gastado “quase 75 mil euros” em chamadas telefónicas para promover a tradição associada aos “Santeiros do Coronado” num programa televisivo.


Classificando a medida como “abjeta e vergonhosa” e manifestando “profunda estupefação e repúdio”, a concelhia do BE da Trofa, distrito do Porto, considera que “estando Portugal e a Trofa a viver um período de pandemia sem precedentes, onde o futuro é de uma completa incerteza”, este gasto constitui “um insulto deste executivo a todos os trofenses”.

“Centenas de famílias do nosso concelho estão a viver um período de dificuldades sem igual. O BE da Trofa considera este gasto com chamadas telefónicas totalmente desnecessário, mais que uma má despesa, um insulto deste executivo a todos os trofenses”, lê-se num comunicado partilhado pelos bloquistas nas redes sociais.

A concelhia do BE da Trofa descreve que foram gastos “quase 75 mil euros” pelo Município da Trofa “em chamadas telefónicas com vista à promoção da tradição dos “Santeiros do Coronado”, referindo-se ao programa exibido pela RTP com o nome “7 Maravilhas da Cultura Popular”.

Em setembro a tradição ligada aos artesãos de São Mamede do Coronado — freguesia do concelho da Trofa, no distrito do Porto, denominada desde 2013 como União das Freguesias de Coronado, por também integrar São Romão — ficou em primeiro lugar no referido programa da estação pública de televisão.

Para apurar os finalistas e vencedores, este programa recorre ao sistema de votações através de chamadas telefónicas.

De acordo com o regulamento publicado no portal ‘online’ do programa, as chamadas custam “0,60 euros + IVA”.

“Num concelho onde as carências são mais que muitas e a todos os níveis, as consultas no centro de saúde ocorrem a conta-gotas por falta de recursos físicos e humanos, que o custo da água é o mais elevado do país, o IMI [Imposto Municipal sobre Imóveis] mantém-se na taxa máxima, esta é uma despesa que os trofenses não merecem suportar”, frisa o BE.

No mesmo comunicado, os bloquistas da Trofa salvaguardam compreender “a necessidade de promoção do concelho”, mas acusam o executivo liderado por Sérgio Humberto de fazer “batota”.

“Promoção do concelho: nada contra. Mas esta ‘batota’ (…) em nada dignifica a Trofa e muito menos os Santeiros do Coronado. Este custo do ‘orgulho trofense’ num período de pandemia é demasiado elevado, abjeto e vergonhoso”, lê-se no comunicado que fala acusa ainda o executivo de “desperdício” e de “má gestão da despesa pública”.

A agência Lusa tentou obter um comentário junto da câmara da Trofa, mas até ao momento sem sucesso.

Anúncio

Aqui Perto

Jovem queimada com gravidade enquanto assava chouriça na Trofa

São Martinho de Bougado

em

Foto: Ilustrativa

Uma mulher de 23 anos sofreu ferimentos graves depois de se ter queimado enquanto assava uma chouriça em álcool, este domingo, em São Martinho de Bougado, na Trofa.

De acordo com o Correio da Manhã, a jovem sofreu queimaduras de terceiro grau no braço, peito, cara, língua e ainda nas vias respiratórias, pelo que teve de ser entubada.

No local estiveram os Bombeiros da Trofa apoiados pela equipa médica da VMER de Matosinhos, que considerou os ferimentos como sendo “graves”.

A vítima foi transportada para o Hospital de São João, no Porto.

Continuar a ler

Aqui Perto

Mais de 60 infetados na Misericórdia da Póvoa de Varzim

Covid-19

em

Foto: SCMPV

Mais de 60 pessoas estão infetadas com o vírus da covid-19 nas residências de idosos da Póvoa de Varzim, situação que a câmara local diz estar a acompanhar “com atenção”, estando “preparada para prestar o apoio necessário”.

Segundo a vereadora da Coesão Social da autarquia, Andrea Silva, a Câmara poveira, do distrito do Porto, tem, desde abril, um espaço com cerca de 60 camas, instalado na Escola Agrícola de Rates “pronto a acolher utentes dos lares de idosos do concelho caso seja requisitado”, mas garantiu que, até agora, “não foi preciso ativar essa infraestrutura”.

“Acompanhamos a situação com muita atenção e estamos preparados para prestar apoio necessário à Misericórdia. Felizmente, a instituição disse-nos que tem a situação controlada e que já tomaram as medidas no seu plano de contingência, de acordo com as indicações das autoridades de saúde”, afirmou à Lusa a vereadora Andrea Silva.

A agência Lusa tentou várias vezes, mas sem sucesso, fazer um ponto de situação com o provedor da Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Varzim, que na sexta-feira, em declarações à rádio local Onda Viva, confirmou que 62 utentes da instituição estão infetados com o novo coronavírus.

“Nos dois lares, a testagem aos 98 utentes, feita há três dias, revelou 57 infetados, enquanto no pensionato cinco pessoas das 21 que lá residem também testaram positivo. Alguns estão assintomáticos outros têm sintomas ligeiros, mas a nossa equipa clínica está a controlar a situação”, disse Virgílio Ferreira.

Desde o início da pandemia, esta é a primeira vez que a Misericórdia da Póvoa de Varzim foi atingida por um surto de covid-19.

Portugal contabiliza pelo menos 3.824 mortos associados à covid-19 em 255.970 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 23 de novembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado e municípios vizinhos. A medida abrange 191 concelhos.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, bem como entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Continuar a ler

Aqui Perto

Polícia Marítima da Póvoa de Varzim resgata quatro franceses à deriva

Autoridade Marítima

em

Foto: AMN

A Estação Salva-vidas da Póvoa de Varzim auxiliou, na manhã de hoje, quatro tripulantes a bordo de uma embarcação de recreio, de bandeira francesa, que se encontrava à deriva à entrada do porto da Póvoa de Varzim.

​O piquete da Polícia Marítima da Póvoa de Varzim foi contactado pela marina, cerca das 09:00, a informar que uma embarcação tinha comunicado que tinha uma avaria na propulsão ficando à deriva à entrada do porto.

Foi ativada para o local a embarcação “SR-35” da Estação Salva-vidas da Póvoa de Varzim que procedeu ao reboque da embarcação, por questões de segurança, até à marina da Póvoa de Varzim, onde atracou pelas 10:05.

Por se encontrarem bem fisicamente, não foi necessário prestar assistência aos tripulantes.

O Comando-local da Polícia Marítima da Póvoa de Varzim tomou conta da ocorrência.

Continuar a ler

Populares