Seguir o O MINHO

Região

Câmara de Barcelos investiga alegada utilização indevida de viatura por vereador

em

O presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes, afirmou hoje que determinou a abertura de um inquérito interno à alegada utilização abusiva de uma viatura do município por parte do vereador Domingos Pereira, seu ex-vice no executivo.

Miguel Costa Gomes acrescentou que fará chegar o caso ao Ministério Público, se o inquérito concluir que houve mesmo utilização abusiva e indevida de meios do município para deslocações de Domingos Pereira de e para a Assembleia da República, onde exercia o cargo de deputado.

Domingos Pereira confirmou a utilização da viatura e do motorista da Câmara, mas sublinhou que o fez sempre “ao serviço do município”.

Disse ainda que Costa Gomes “sabia perfeitamente” dessa utilização e que “muitas vezes era o primeiro” a pedir-lhe para ir a Lisboa resolver problemas do município.

Domingos Pereira foi, desde as Autárquicas de 2009, o número dois de Costa Gomes, ambos eleitos pelo PS.

Nas últimas Legislativas, Domingos Pereira foi eleito deputado e assumiu o seu lugar na Assembleia da República, mas manteve os pelouros que detinha na Câmara de Barcelos.

Foi a partir daí que se registaram, alegadamente durante seis meses, as deslocações entre Barcelos e Lisboa, em viatura da Câmara e com motorista do município, que agora estão sob suspeita.

Costa Gomes disse que só esta semana teve conhecimento da utilização de meios do município nessas deslocações e sublinhou que Domingos Pereira “sabe muito bem” que nunca o poderia fazer, “mesmo que tivesse autorização”, uma vez que em causa estariam viagens efetuadas na sua qualidade de deputado e não de vereador.

Para o presidente da Câmara, em causa podem estar eventuais crimes de peculato e abuso de confiança, pelo que pode fazer chegar o caso ao Ministério Público.

“Se se chegar à conclusão que foram usados indevidamente meios do município, tenho deveres legais que a lei me impõe e agirei de acordo com a lei”, referiu.

Domingos Pereira manifestou-se “tranquilíssimo”, disse que durante o período em questão trabalhou para o município “sem receber um cêntimo” e contrapôs que Costa Gomes “deveria preocupar-se era com o uso que dá à viatura que comprou para o município”.

Costa Gomes e Domingos Pereira vão ser adversários nas próximas Autárquicas, sendo o primeiro cabeça-de-lista pelo PS, enquanto o segundo encabeçará um lista independente.

A rutura entre ambos aconteceu em maio de 2016, quando Costa Gomes retirou a Domingos Pereira todos os pelouros que detinha, alegando “deslealdades”.

EM FOCO

Populares