Seguir o O MINHO

Braga

Calor no Mercado de Braga gera críticas. Câmara diz que problema está a ser resolvido

Praça da Alimentação abre em agosto

em

Foto: DR

Os vereadores da oposição teceram várias críticas à Câmara, na reunião do executivo desta terça-feira, por causa do Mercado Municipal.

Bárbara Barros, da CDU, pediu isenção de taxas para os comerciantes do novo Mercado, já que o calor que se sente no interior do edifício lhe estraga os perecíveis, as frutas, os legumes e as flores. “Ao fim do dia são deitados fora com grande prejuízo”, sublinhou.

Lembrou que a Assembleia Municipal aprovou, de forma unânime, uma recomendação nesse sentido, mas lamentou que a Câmara não queira dar-lhe seguimento.

Artur Feio, do PS, disse que as deficiências do projeto arquitetónico do Mercado derivam do facto de a Câmara ter escassez de técnicos qualificados, “estando agora a querer contratar 11 arquitetos”, dizendo que muitos se vão embora desagradados com a gestão municipal.

Em resposta, Ricardo Rio disse que o problema do aumento da temperatura no recinto está a ser resolvido com recurso a várias soluções técnicas e anunciou para agosto a abertura da Praça da Alimentação, ou seja, de um espaço de restauração e cafetaria.

Populares