Seguir o O MINHO

Alto Minho

Cadela em varanda de apartamento em Ponte de Lima causa indignação e suspeita de maus tratos

em

Cadela numa varanda de apartamento em Arcozelo

A denúncia surgiu nas redes sociais através de um post de Renata Cleide. Uma cadela, e como é possível ver na imagem, encontrava-se com alegados sinais de abandono numa varanda de uma apartamento na freguesia de Arcozelo, em Ponte de Lima.

O facto de na varanda ser visível uma placa de uma imobiliária onde se podia ler “vende-se” levou a que centenas de pessoas quisessem invadir o apartamento para resgatar o animal.

No entanto, e após o ERA Ponte de Lima ter sido invadida com “pedidos de satisfações”, os responsáveis desta imobiliária lançaram um comunicado.

“Temos recebido nos últimos minutos inúmeros contactos relativos a um animal preso numa varanda de um imóvel onde temos uma placa. Gostaríamos por isso de afirmar que este apartamento está arrendado há mais de seis meses, e apesar de termos lá uma placa para venda, não temos acesso ao mesmo, sendo por isso a total responsabilidade do presente arrendatário. A Era Ponte de Lima é inteiramente sensível à Causa Animal, estamos, por isso, a colaborar com as autoridades e esperamos que esta situação seja resolvida o mais breve possível”, lê-se no comunicado lançado pela imobiliária.

Entretanto a GNR de Ponte de Lima, através do SEPNA, confirmou o caso e adiantou que se deslocou ao local e intimou o proprietário do canídeo. Renata Cleide confirma a presença das autoridades.

“O que aconteceu na realidade foi que os donos pegaram na cadela e limparam o local onde ela estava. A cadela foi para outra varanda do apartamento. Já há uns meses que os vizinhos destas pessoas têm reparado que está cadelinha tem sempre a varanda suja, é lavada com pouca regularidade. O pior é a cadelinha não ter uma sombra para se proteger deste calor, nem água à disposição. Hoje dirigi-me ao apartamento, toquei três ou quatro vezes a campainha e ninguém respondia, consoante estava por baixo da varanda a cadelinha só chorava e arranhava as persianas”, lê-se no post colocado por Renata Cleide.

Entretanto o O MINHO confirmou que a cadela, e depois da pressão social, saiu do apartamento com os donos, desconhecendo-se o destino do canídeo.

Alto Minho

Escolas param, mas Valença assegura refeições gratuitas aos alunos que precisam

Confinamento

Foto: Divulgação / CM Valença

O Município de Valença vai continuar a assegurar as refeições escolares aos alunos oriundos das famílias com menores rendimentos do concelho, tal como ocorreu no primeiro confinamento, anunciou a autarquia.

A previsão é de cerca de 100 refeições por dia, que o Município espera entregar aos alunos do concelho abrangidos com escalões A e B.

Em comunicado, a autarquia da segunda cidade do Alto Minho explica que as refeições estão a ser elaboradas na cantina do Agrupamento de Escolas Muralhas do Minho.

“Uma parte das refeições são entregues diariamente, por todo o concelho, nos domicílios dos alunos, evitando deslocações diárias aos estabelecimentos de ensino. As demais são entregues, aos alunos, na sede do Agrupamento, em regime de take-away”, refere a nota de imprensa.

“Esta é mais uma resposta da autarquia para garantir a maior normalidade possível, aos constrangimentos desta nova realidade. A Câmara em articulação com o Agrupamento Muralhas do Minho tem abertas todas as linhas de apoio possíveis de modo a que sejam criadas as melhores condições possíveis para os alunos”, finaliza.

Continuar a ler

Alto Minho

Produtos caseiros de Ponte de Lima para todo o país graças ao digital

Comércio

Foto: Divulgação / CM Ponte de Lima

A plataforma digital de incentivo e promoção aos produtos locais mercadoagrolimiano.pt já regista a presença de 18 produtores limianos e recebeu dezenas de encomendas de vários pontos do país, com destaque para a zona Centro, Grande Porto e do concelho Ponte de Lima.

De acordo com os últimos registos disponibilizados pela autarquia, referente aos primeiros oito dias do evento, já foram expedidas centenas de produtos, com destaque para os enchidos e fumados, vinhos, sidra, chocolates, doces, compotas e cogumelos. Os frescos, as hortícolas, são distribuídos apenas na área do concelho de Ponte de Lima.

A iniciativa, numa parceria entre a Câmara de Ponte de Lima e a Coopalima – Cooperativa Agrícola dos Agricultores do Vale do Lima, tem como missão principal “promover a economia local e apoiar os produtores a reerguerem-se através do desenvolvimento de uma plataforma digital que permitirá criar soluções e assegurar a preponderância de compra e venda de produtos locais”.

Através de um formato totalmente digital – mercadoagrolimiano.pt -, este evento pretende “mostrar, divulgar e difundir o setor agroalimentar de Ponte de Lima”.

Continuar a ler

Viana do Castelo

PSP encerra vias pedonais e ecovias junto ao mar em Viana

Confinamento

Foto: PSP

Vários espaços públicos pedonais da zona ribeirinha de Viana do Castelo foram encerrados pela PSP no âmbito das medidas de contenção no novo coronavírus, após solicitação da Câmara Municipal.

Em nota publicada nas redes sociais, o comando distrital da PSP em Viana dá conta da implementação de medidas físicas efetivas de interdição de acessos com vista ao encerramento de vários espaços públicos pedonais na cidade.

Os espaços encerrados incidem na Praia Norte, na zona ribeirinha, que vai da Praça da Liberdade até ao Parque da Cidade, e ainda na ecovia de Cabedelo.

Estes locais foram encerrados por estarem “identificados como sendo suscetíveis de potenciar aglomerados de cidadãos, mormente para a prática de passeios higiénicos, exercício físico e convívio social”.

Continuar a ler

Populares