Seguir o O MINHO

Valença

Cadáver de espanhol de 87 anos encontrado pela GNR em habitação em Valença

Em Ganfei.

em

Foto: O Minho/Arquivo

O cadáver de um homem de 87 anos, de nacionalidade espanhola, foi encontrado hoje cerca das 10:00, pela GNR, numa habitação, em Ganfei, Valença, disse à Lusa fonte daquela força policial.


Segundo a fonte do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo, “os militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) envolvidos na operação afastaram a hipótese de crime mas, mesmo assim, o caso foi reportado à Polícia Judiciária”.

A fonte explicou que a casa onde o corpo foi encontrado, na freguesia de Ganfei, concelho de Valença, distrito de Viana do Castelo, é propriedade do idoso, desconhecendo-se há quanto tempo terá ocorrido a morte do homem.

Segundo aquela fonte “há três semanas a GNR contactou o Centro de Cooperação Policial e Aduaneira Valença e Tui (Galiza) solicitando informação sobre um eventual registo de desaparecimento do homem em Espanha, o que não se viria a confirmar”. Hoje os militares deslocaram-se à casa do idoso em Portugal, “onde costumava passar algum tempo”, e no exterior, detetaram “um cheiro intenso, proveniente do interior da habitação”, onde “encontraram o corpo do homem, em avançado estado de decomposição”.

Anúncio

Valença

Fronteira em Valença foi a mais controlada

Covid-19

em

Foto: Twitter / Ministério da Administração Interna

Trinta e seis pessoas foram detidas e perto de 6.800 foram impedidas de entrar em Portugal nos três e meses em que as fronteiras com Espanha estiveram encerradas, revelou hoje o Ministério da Administração Interna (MAI).

As fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha foram hoje reabertas, depois de terem sido encerradas temporariamente a 16 de março devido à pandemia de covid-19, numa operação em que o controlo de pessoas nos Pontos de Passagem Autorizados (PPA) foi da responsabilidade do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), em colaboração com a GNR.

Segundo o MAI, o SEF controlou um total de 882.958 pessoas nas fronteiras com Espanha, 6.790 dos quais foram impedidos de entrar no país e 36 foram detidos.

O Ministério tutelado por Eduardo Cabrita avança que o PPA onde mais pessoas foram controladas foi o de Valença, no distrito de Viana do Castelo, com um total de 339.634, seguido de Caia, Elvas (136.047), Vilar Formoso, Guarda (111.363), Vila Verde da Raia, Chaves (106.918), Castro Marim, Faro (66.507), Vila Verde de Ficalho, Beja (34.247), Quintanilha, Bragança (34.225), Termas de Monfortinho, Castelo Branco (18.401), Marvão, Portalegre (9.363).

Este controlo de fronteiras foi feito essencialmente com o objetivo de impedir as deslocações turísticas e de lazer entre os dois países, sendo apenas permitida circulação de transportes de mercadorias, de trabalhadores transfronteiriços, trabalhadores sazonais, veículos de emergência e socorro e de serviço de urgência.

Reabertura da fronteira com Espanha assinalada com hinos e palmas

Ao longo desta época, foram reabertos alguns pontos de fronteiras que possibilitavam a passagem de pessoas em determinados períodos do dia.

De acordo com o MAI, na fronteira de S. Leonardo, em Mourão, que foi reaberta em 04 de maio e permitia a passagem nos dias úteis das 07:00 às 09:00 e das 18:00 às 20:00, foram controladas 5.199 pessoas.

Desde 01 de junho que era possível passar nas fronteiras de Rio de Onor, Bragança (às quartas-feiras e aos sábados, das 10:00 às 12:00), onde foram controlados 21 pessoas, em Tourém, Montalegre (às segundas-feiras e às quintas-feiras, das 06:00 às 08:00 e das 17:00 às 19:00), controladas 176 e Barrancos (às segundas-feiras e às quintas-feiras, das 06:00 às 08:00 e das 17:00 às 19:00), onde passaram 254.

Desde 11 de junho que foram controladas 6.867 pessoas em Vila Nova de Cerveira (passagem nos dias úteis, entre as 07:00 e as 21:00), 10.450 em Monção (dias úteis entre as 07:00 e as 21:00), 2.217 em Melgaço (dias úteis entre as 07:00 e as 21:00) e 1.069 em Miranda do Douro (dias úteis entre as 07:00 e as 21:00).

Durante estes cerca de três meses e meio, a Guarda Nacional Republicana fiscalizou 785.166 viaturas no âmbito desta operação e deteve 46 pessoas pela prática de diversos crimes.

O SEF empenhou 308 inspetores e a GNR cerca de 340 militares por dia nesta missão de controlo de fronteira.

A reabertura da fronteira entre Portugal e Espanha foi hoje assinalada pelos chefes de Estado e de Governo dos dois países, em cerimónias em Badajoz e Elvas, com hinos nacionais e palmas, sem discursos oficiais.

As cerimónias tiveram início pelas 09:45 de Portugal (10:45 em Espanha), no Museu Arqueológico situado na Alcáçova de Badajoz, e terminaram cerca de uma hora e meia depois, no Castelo de Elvas, no distrito de Portalegre.

O número de mortes em Portugal relacionadas com a covid-19 ascende a 1.576 pessoas enquanto os casos confirmados desde o início da pandemia totalizam 42.141 infetados.

Continuar a ler

Valença

Homem detido na fronteira em Valença com documentos falsos

Controlo de fronteira terrestre

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem que tentava entrar em Portugal por Valença foi um dos três detidos que o SEF fez, durante o fim de semana, nos postos de controlo de fronteira terreste com Espanha no norte do país, indicou hoje aquele serviço de segurança.

Em comunicado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras refere que foi detido no domingo, no Ponto de Passagem Autorizada em Valença, um cidadão estrangeiro que se identificou com documentos que apresentavam fortes indícios de se tratarem de documentos contrafeitos.

Segundo o SEF, contactada a autoridade emissora confirmou a não autenticidade dos documentos apresentados, designadamente o bilhete de identidade e carta de condução.

Aquele serviço de segurança acrescenta que também no Ponto de Passagem Autorizada em Vila Verde da Raia foi intercetado outro cidadão estrangeiro por indícios da prática do crime de uso e detenção de documento falso ou contrafeito.

O SEF explica que esta situação foi detetada na interseção de uma viatura ligeira de transporte de trabalhadores deslocados.

Após ter sido solicitada a identificação aos passageiros, um deles identificou-se com um cartão de identidade e uma carta de condução europeus com fortes indícios de contrafação, tendo ainda apresentado um certificado de registo de cidadão da União Europeia contrafeito, indica o SEF, referindo que o cidadão, confrontado com os factos, assumiu a sua verdadeira nacionalidade de um país fora da UE.

O SEF frisa que ambos vão presentes à autoridade judicial competente para aplicação das respetivas medidas de coação.

Esta força de segurança avança ainda que na sexta-feira, em Quintanilha, durante o controlo documental efetuado naquele ponto de passagem autorizado, foi detido um cidadão português com mandado de captura para extradição.

Segundo o SEF, este cidadão viajava de França para Portugal, com mais três familiares e na fronteira foi detetada, através da aplicação SEF Mobile, a existência de uma medida cautelar a um dos passageiros do veículo ligeiro, emitida pelas autoridades portuguesas.

O detido foi levado para a Comarca de Bragança.

O controlo das fronteiras terrestres com Espanha está a ser feito desde 16 de março devido à pandemia de covid-19, devendo as fronteiras continuar fechadas até ao início de julho.

Continuar a ler

Alto Minho

Padre ‘motard’ de Valença pede um euro por mês para “ajudar os que mais precisam”

Solidariedade

em

Foto: Facebook

Ricardo Esteves, padre de Valença, lançou um apelo na sua página de Facebook com o objetivo de “ajudar os que mais precisam”.

“Todos os dias me chegam pedidos de ajuda e dentro do possível vou arranjando soluções. Mas sinto que com a tua colaboração posso não só continuar a ajudar como quem sabe ir até um pouco mais longe”, afirma o também conhecido como padre ‘motard’.

“É por isso que te quero desafiar a seres patrono desta minha vontade que quero que seja tua também. Para isso basta contribuíres com 1 euro por mês”, acrescenta a publicação na sua página de Facebook.

Ou seja, no fundo a ideia é a criação de uma bolsa solidária gerida por Ricardo Esteves e que servirá para dar resposta aos pedidos de ajuda que o sacerdote recebe.

Os contributos podem ser feitos através do NIB: 0035 0486 0004 0712 9002 8
e IBAN: PT50003504860004071290028.

O padre Ricardo Esteves, 37 anos, está desde dezembro à frente das paróquias Taião, Sanfins, Boivão, Gondomil, e Gandra.

Continuar a ler

Populares