Seguir o O MINHO

Ave

Cabeceiras de Basto vai criar onze miradouros nas aldeias do concelho

Contemplação e preservação da paisagem

em

Foto: Divulgação / CM Cabeceiras de Basto

A Câmara de Cabeceiras de Basto aprovou a criação de uma rede de onze miradouros, que vai permitir a contemplação e preservação do património paisagístico e histórico-cultural espalhado pelas aldeias do concelho, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município acrescenta que a rede de miradouros pretende igualmente “reavivar memórias e tradições”.

“Por se encontrarem em zonas altas e de vistas desafogadas, os locais permitem a contemplação de amplas paisagens, debruçadas sobre os vales do concelho”, refere o comunicado.

A rede será composta, desde logo, pelos miradouros de Porto D’Olho em Abadim, do Alto do Madoiro em Bucos, do Calhau da Curvaceira em Gondiães, de Santa Bárbara em Pedraça e das Cerdeirinhas em Refojo.

Integrarão ainda a rede os miradouros dos Esporões, de Fuliposo, de Magusteiro, de Meijoadela, do Nariz do Mundo e de Cambezes na freguesia de Riodouro.

O Projeto de Rede de Miradouros no concelho de Cabeceiras de Basto vai integrar uma candidatura, que está a ser preparada, a fundos comunitários, no âmbito do PDR 2020 – Renovação de Aldeias.

A Câmara sublinha que as intervenções propostas são “fundamentais” para promover a dinamização local, favorecendo o ordenamento do território, promovendo a imagem do concelho e permitindo a contemplação dos “vários pontos” de interesse paisagístico que o território oferece.

“Tendo sempre presente a preocupação da preservação do património e da presença histórico-cultural no concelho de Cabeceiras de Basto, e em específico das aldeias que circundam as zonas a intervir, a implementação de 11 miradouros pretende reavivar memórias e tradições, bem como proporcionar condições de fruição do espaço envolvente e do património paisagístico existente”, lê-se ainda no comunicado.

Populares