Seguir o O MINHO

Braga

Bungalows são nova oferta de alojamento do Parque de Campismo de Braga

em

O Parque de Campismo de Braga reabriu esta Segunda-feira, 18 de maio, com uma nova área de alojamento com quatro bungalows. Após o encerramento por força do plano de contenção da pandemia covid-19, o parque apresenta-se assim com uma nova valência que reforça o investimento que o Município de Braga tem vindo a realizar naquele equipamento.

“O parque de campismo é um dos equipamentos que tem sofrido uma maior valorização no contexto do universo municipal. É um espaço que temos valorizado do ponto de vista da sua visibilidade e qualificação”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, durante a visita realizada ao parque.

Os quatro bungalows agora instalados representam um investimento superior a 85 mil euros que incluiu a aquisição das estruturas, a intervenção no ramal de saneamento, a construção de decks e ainda a aquisição de diversos apetrechos, artigos têxteis e loiças. Os bungalows têm capacidade para dois adultos e uma criança até 12 anos. Os preços variam entre os 40,40€ (época alta) e os 30,30 euros (época baixa).

Ricardo Rio adiantou que os investimentos no Parque de Campismo vão continuar nos próximos meses, desde logo com a requalificação dos balneários cujo projecto foi alvo de uma candidatura aprovada de 94 mil euros no âmbito da CIM Cávado.

Previsto está ainda a criação de um novo parque verde na encosta dos campos das Camélias que irá beneficiar toda a zona envolvente. “Será um espaço de lazer onde a população poderá passear e fazer desporto, sempre em contacto com a natureza”, garantiu o edil, adiantando que o projeto, orçado em mais de 400 mil euros, deverá arrancar até ao final do ano.

Para esta zona da cidade, a autarquia tem a ambição de criar um grande parque, ligando o Parque do Picoto e o Parque da Ponte. “Com a supressão do troço da estrada nacional, que está a passar para o domínio municipal, creio que no futuro teremos condições para valorizar ainda mais esta zona do ponto de vista paisagístico”, frisou Ricardo Rio.

EM FOCO

Populares