Seguir o O MINHO

Futebol

Bruno Fernandes é “intocável” no Sporting frente ao Moreirense

13.ª jornada da Liga

em

Foto: Divulgação

O treinador do Sporting assumiu hoje que Bruno Fernandes é “intocável” no conjunto de Alvalade, por ser um “fora de série”, e desvalorizou as críticas que o médio faz à equipa dentro e fora das quatro linhas.

Ao comentar a competitividade interna do plantel dos ‘leões’, em Alcochete, na conferência de imprensa de lançamento do jogo frente ao Moreirense, da 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, Jorge Silas saiu em defesa do ‘capitão’ de equipa e referiu mesmo que “queria mais jogadores assim”.

“Precisamos de mais jogadores participativos, que o futebol é mesmo assim. Eu, quando jogava, estava sempre a falar. O futebol é isto, não é não podermos ajudar o colega e criticar no bom sentido. Precisamos é de mais gente como o Bruno”, elogiou o técnico dos ‘verde e brancos’.

Ainda no plano individual, Silas garantiu que não sente necessidade de falar com Acuña por causa do seu temperamento, que lhe tem custado algumas ações disciplinares por parte dos árbitros, mas assumiu que o argentino tem de “gerir de forma superior as suas emoções”.

“Tem 29 anos e percebe perfeitamente que se prejudica a ele, à equipa [do Sporting] e à seleção [da Argentina]. Mas quando cumprir o castigo, voltará à equipa com normalidade”, garantiu o treinador ‘leonino’.

Sem poder contar com o lateral argentino, Silas assumiu que a titularidade nessa posição será de Borja, referindo que acredita num “bom jogo” do colombiano, e desvendou que Battaglia estará de regresso à convocatória, no domingo, após um longo período de recuperação de uma lesão.

Por outro lado, recusou-se a desvendar se será Renan Ribeiro ou Luís Maximiano a defender as redes dos ‘leões’ frente aos ‘cónegos’.

“Quando aqui cheguei, tinha a sensação que só podia jogar o Renan, agora tenho a sensação de que podem jogar os dois e isso é bom para nós”, justificou o técnico.

Sobre o adversário de domingo, Silas elegeu “a transição ofensiva” como o ponto mais forte de uma equipa que está a fazer um campeonato “dentro das expectativas”, graças a um “bom trabalho do treinador”, mas sublinhou que quer o Sporting a “jogar para ganhar”.

O técnico assumiu ainda que a sua equipa tem de ser “mais assertiva” no plano defensivo, uma vez que perdeu, devido a erros defensivos, alguns jogos que até dominou, como frente ao Tondela e ao Gil Vicente.

“Há erros que são maus e não os podemos cometer. Até podemos sofrer golos, mas desta forma não podem acontecer, porque não estão no guião”, lamentou Jorge Silas.

O Sporting, quarto classificado, com 20 pontos, recebe no domingo o Moreirense, 11.º, com 14, em encontro da 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, agendado para as 17:30.

Anúncio

Futebol

Já está: SC Braga vence Taça da Liga

Golo aos 95 minutos

em

Foto: SC Braga

Um golo de Ricardo Horta ao ‘cair do pano’ deu hoje a vitória ao SC Braga sobre o FC Porto, 1-0, e consequente conquista da Taça da Liga de futebol, a segunda da história dos minhotos.

O golo surgiu aos 90+5 minutos, com o extremo a aproveitar um ressalto num defesa portista após remate de Fransérgio e a não perdoar diante de Diogo Costa.

O Braga vence pela segunda vez na sua história a Taça da Liga, batendo, tal como em 2013, o FC Porto por 1-0.

Rúben Amorim, que como jogador venceu seis Taças da Liga, incluindo essa de há sete anos pelo Braga, continua a sua senda 100 por cento vitoriosa, vencendo um troféu ao seu quinto jogo no comando técnico dos ‘arsenalistas.

À quarta final, o FC Porto volta a não conseguir vencer o troféu que lhe falta no museu, a nível nacional, tendo deixado uma imagem ‘pálida’ na segunda parte.

Na última de três edições consecutivas da ‘final four’ da Taça da Liga realizada em Braga, os minhotos foram mais felizes, mas fizeram por isso, numa partida equilibrada, com uma primeira parte bem mais interessante.

Depois do triunfo sobre o Sporting, na primeira meia-final (2-1), na terça-feira, Rúben Amorim fez apenas uma alteração no ‘onze’ com o regresso de Palhinha, tal como o FC Porto, que bateu o Vitória SC no apuramento para a final (2-1), na quarta-feira, com o também número ‘6′ Danilo a voltar à equipa.

Como contra os ‘leões’, os bracarenses voltaram a entrar muito fortes e, logo aos cinco minutos, estiveram muito perto de marcar: Ricardo Horta rematou à barra e, na sequência, Fransérgio amorteceu para Paulinho no ‘coração’ da área, mas o avançado escorregou no momento do remate, valendo também um bom corte de Alex Teles.

Mais ligado ao jogo, o Braga voltou a criar muito perigo pouco depois, mas Alex Teles foi novamente providencial a dar o ‘corpo às balas’ a um remate de Ricardo Horta, parando um lance de golo iminente (13).

O FC Porto demorou a acertar e ‘acordou’ quando, após um mau passe de Bruno Viana, Luiz Diaz rematou por cima (17).

Mas as duas grandes ocasiões do FC Porto surgiram aos 38 minutos num espaço de poucos segundos: lançado por Otávio, Corona permitiu a defesa de Matheus e, na recarga, já bem dentro da pequena área, Soares preferiu a força à colocação e a bola esbarrou na trave.

Rúben Amorim lançou Trincão logo aos 50 minutos (saiu Galeno) e, pouco depois, foi obrigado a mexer novamente dada a lesão de Tormena – entrou Wallace (56).

Sérgio Conceição esgotou as substituições em apenas seis minutos, lançando Romário Baró (72), Uribe (74) e Wilson Manafá (78) para os lugares de Sérgio Oliveira, Danilo e Marega.

A segunda parte foi menos interessante porque houve muitas paragens por causa de assistência médica a jogadores de ambas as equipas, o que retirou muito ritmo à partida e poucos foram os lances de perigo nas duas balizas.

O melhor deles, antes do golo, apareceu só aos 90+1 minutos, quando Raul Silva cabeceou à barra após livre de João Novais, entrado instantes antes e, aos 90+5, surgiu o tal tento do oportuno Ricardo Horta, que marcou o seu 17.º golo da temporada.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Municipal de Braga, em Braga.

SC Braga – FC Porto, 1-0.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Ricardo Horta, 90+5 minutos

Equipas:

– SC Braga: Matheus, Tormena (Wallace, 56), Bruno Viana, Raul Silva, Esgaio, Fransérgio, Palhinha (João Novais, 90+1)) Sequeira, Galeno (Trincão, 50), Paulinho e Ricardo Horta.

(Suplentes: Tiago Sá, Wilson Eduardo, Diogo Viana, Wallace, João Novais, Rui Fonte e Trincão).

Treinador: Rúben Amorim.

– FC Porto: Diogo Costa, Corona, Mbemba, Marcano, Alex Telles, Danilo (Uribe, 75), Sérgio Oliveira (Romário Baró, 72), Luís Díaz, Otávio, Marega (Manafá, 78) e Soares.

(Suplentes: Marchesin, Diogo Leite, Romário Baró, Aboubakar, Uribe, Manafá e Vítor Ferreira).

Treinador: Sérgio Conceição.

Árbitro: Luís Godinho (AF Évora).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Sérgio Oliveira (19), Otávio (30), Palhinha (64), Raul Silva (68), Corona (73), Romário Baró (80), Bruno Viana (80+1) e Uribe (90+2).

Assistência: 23.794 espetadores.

(notícia atualizada às 22:08)

Continuar a ler

Futebol

Faz hoje 16 anos que Fehér morreu em Guimarães

Ex-SC Braga

em

Foto: DR / Arquivo

Faz hoje 16 anos que o futebolista Miklos Fehér perdeu a vida durante um jogo disputado em Guimarães. O antigo jogador do SC Braga caiu inanimado no relvado do D. Afonso Henriques, aos 92 minutos.

O momento da queda do jogador foi registada pela transmissão televisiva da partida, mas os momentos que se seguiram não, numa decisão do realizador quando surgiram os primeiros rumores de que o jogador estava em paragem cardiorrespiratória, e não apenas inconsciente.

O acontecimento desse dia, 25 de janeiro de 2004, levou a cara do húngaro a todo o mundo, deixando Hungria e Portugal de luto.

As equipas médicas não conseguiram reverter o estado do então jogador do Benfica, declarando o óbito no relvado de Guimarães.

 

Minutos antes de perder a vida, Miki fez uma assistência para o único golo da partida, que opunha Vitória ao Benfica. Na sequência do golo, levou um cartão amarelo por fazer perder tempo de jogo. Sorriu para Olegário Benquerença, o árbitro da partida, caiu e não mais se levantou.

Em 2000/2001, o avançado alinhou pelo SC Braga, por empréstimo do FC Porto. Nessa temporada, para o campeonato, marcou 14 golos em 24 jogos, caindo no goto dos adeptos arsenalistas. Regressou à invicta mas não se afirmou. Jogou as duas temporadas no Benfica, apontando oito golos em 37 jogos. Começou a carreira no Gyor, na sua terra natal.

Continuar a ler

Futebol

Consórcio de claques protesta em Braga contra horários da Liga

Elementos de claques afetas ao Vitória SC, SC Braga, FC Vizela e CD Aves, uniram-se em protesto, este sábado, em Braga, contra os horários definidos pela Liga de Futebol. O objetivo comum dos rivais passa pela colocação de mais jogos de futebol à tarde e ao fim de semana. A PSP foi chamada a serenar os ânimos, em frente ao Estádio Municipal de Braga, onde decorre a Final Four da Taça da Liga. Imagens: Redes Sociais

em

Elementos de claques afetas ao Vitória SC, SC Braga, FC Vizela e CD Aves, uniram-se em protesto, este sábado, em Braga, contra os horários definidos pela Liga de Futebol. O objetivo comum dos rivais passa pela colocação de mais jogos de futebol à tarde e ao fim de semana. A PSP foi chamada a serenar os ânimos, em frente ao Estádio Municipal de Braga, onde decorre a Final Four da Taça da Liga. Imagens: Redes Sociais

Continuar a ler

Populares