Seguir o O MINHO

Região

“Branquinho” fica em prisão preventiva depois de ter tentado pegar fogo aos pais em Braga

em

Foto: Joaquim Gomes/Oamarense/Ovilaverdense/Pressminho

O juiz de instrução criminal no Tribunal de Famalicão decretou prisão preventiva para Cristiano Ferreira, conhecido por “Branquinho”, e que é o principal suspeito de ter tentado matar os pais, em Este São Mamade em Braga, regando a cama em que dormiam com álcool e ateando-lhe fogo, como noticiou o O MINHO.


Depois de dez dias fugido, Branquinho foi detido na sexta-feira pela Polícia Judiciária (PJ) de Braga na casa dos pais.

Na altura do caso, a mãe sofreu queimaduras graves nos pés, mas o pai escapou ileso e conseguiu dominar a situação.

O filho já tem antecedentes criminais, tendo sido condenado a pena de prisão pela participação, em finais de 2004, num roubo em Póvoa de Lanhoso, que culminou na morte de um homem.

Após cumprir parte da pena de prisão, saiu em liberdade condicional em finais de maio.

Anúncio

Barcelos

Carro entra em despiste e cai em campo na estrada entre Famalicão e Barcelos

Acidente

em

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Uma jovem de 18 anos ficou ferida na sequência de um despiste de automóvel, ao início da tarde desta segunda-feira, na Estrada Nacional 204, que liga Barcelos e Famalicão, na zona de Silveiros.

Em circunstâncias por apurar, o carro entrou em despiste e acabou por cair a um campo face à estrada.

A condutora foi transportada para o Hospital de Famalicão.

O alerta foi dado às 14:08.

Os Bombeiros Voluntários de Viatodos prestaram socorro com sete operacionais apoiados por três viaturas.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Alto Minho

Administradora da Águas do Alto Minho demite-se

Inês Alves

em

Inês Alves. Foto: AdAM

A administradora executiva da Águas do Alto Minho (AdAM) apresentou a demissão, adianta o Jornal de Notícias (JN).

Segundo aquele jornal, que cita fonte ligada à empresa, a saída de Inês Alves estará relacionada com “cansaço e desilusão”, face ao complicado início de atividade da AdAM e que “já está encaminhada a sua substituição por uma outra técnica”.

PSD pede demissão de administradora da Águas do Alto Minho devido a 15 mil erros de faturação

Entretanto, a empresa esteve nos últimos dias a braços com falhas no abastecimento de água em freguesias de Ponte de Lima.

O PSD tinha pedido a demissão da administradora executiva devido aos 15 mil erros de faturação cometidos no primeiro trimestre de atividade da empresa.

Freguesias de Ponte de Lima vários dias sem água

O início da atividade da AdAM foi marcado por problemas de faturação que levaram a suspensa da mesma até que os erros fosse corrigidos.

Entretanto, como O MINHO noticiou, nos últimos registaram-se problemas de abastecimento em freguesias de Ponte de Lima que estiveram vários dias sem água.

A AdAM é detida em 51% pela Águas de Portugal (AdP) e em 49% por sete municípios do distrito de Viana do Castelo (Arcos de Valdevez (PSD), Caminha (PS), Paredes de Coura (PS), Ponte de Lima (CDS-PP), Valença (PSD), Viana do Castelo (PS) e Vila Nova de Cerveira (Movimento independente PenCe – Pensar Cerveira), que compõem a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho.

Três concelhos do distrito – Ponte da Barca (PSD), Monção (PSD) e Melgaço (PS) – reprovaram a constituição daquela parceria.

Continuar a ler

Alto Minho

PGR confirma investigação a diretora de lar em Melgaço que promoveu ‘beija-cruz’

Justiça

em

Foto: DR / Arquivo

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou hoje estar a investigar a atuação da diretora do Centro Paroquial de Paderne, em Melgaço, que na Páscoa deu a cruz a beijar a idosos residentes no lar da instituição.

Em resposta por escrito a um pedido de esclarecimento hoje enviado pela Lusa, fonte da PGR informou da “existência de um inquérito dirigido pelo Ministério Público do DIAP de Viana do Castelo, secção de Melgaço, com a coadjuvação da GNR”.

Diretora de lar de Melgaço que promoveu ‘beija-cruz’ vai ser constituída arguida

“Este inquérito encontra-se em investigação e no âmbito do mesmo serão realizadas as diligências pertinentes”, acrescenta.

Contactada hoje pela Lusa, fonte do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo adiantou que, em abril, após aquele episódio, a diretora da instituição, Lurdes Gonçalves, foi identificada pelos militares da guarda, tendo os factos sido remetidos ao MP, que solicitou outras diligências”.

Segundo a mesma fonte, a mulher já foi notificada e deverá comparecer, esta semana, no Ministério Publico. Nessa ocasião, será constituída arguida, podendo ser indiciada pela prática do crime de propagação de doença.

Instituição de Melgaço deu cruz a beijar a utentes. Diretora fala em “gesto de carinho”

De acordo com o artigo 283º, do Decreto-Lei n.º 48/95, “quem propagar uma doença contagiosa e criar deste modo perigo para a vida ou perigo grave para a integridade física de outrem” pode ser punido com pena de prisão de um a oito anos.

“Se o perigo for criado por negligência, a pena prevista é de prisão até 5 anos. Se a conduta que levou a esse perigo for praticada por negligência, a pena é de prisão até três anos ou multa”, refere o diploma.

Em abril, no domingo de Páscoa, o momento em que a diretora da instituição particular de solidariedade social deu a cruz a beijar aos idosos foi filmado e partilhado nas redes sociais, tendo sido posteriormente apagado.

Diretora do lar de Melgaço que deu cruz a beijar aos idosos foi identificada pela GNR

Em abril, na sua página oficial na rede social Facebook, a Câmara de Melgaço disse ter manifestado o seu “desagrado junto da instituição, classificando situação como “desadequada, injustificada e atentatória da saúde dos utentes e da saúde pública”.

“A autarquia reforçou à instituição a necessidade de que sejam tomadas as medidas para que todas as iniciativas e atividades se pautem pelas melhores práticas de segurança que estão plasmadas no Plano de Contingência que foi entregue ao município e que esta ação não respeita”, lê-se no texto então publicado pelo município.

Continuar a ler

Populares