Seguir o O MINHO

Futebol

Braga vence Moreirense com penálti nos descontos

I Liga

em

Um penálti polémico já em período de descontos deu hoje um ‘suado’ triunfo ao SC Braga sobre o Moreirense, por 2-1, na 33.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O árbitro João Bento considerou braço na bola de David Simão, num lance em que o jogador diz ter tocado com a cabeça. Indiferente aos protestos, João Novais converteu a grande penalidade (90+5 minutos) e voltou a pôr os bracarenses em vantagem após Rafael Martins ter empatado (87) e Abel Ruiz inaugurado o marcador na primeira parte (41).

A equipa de Carlos Carvalhal põe fim a um ciclo de quatro jogos consecutivos sem ganhar, mas a exibição voltou a deixar a desejar, num final de época em que os bracarenses parecem ter há algum tempo na ‘cabeça’ a final da Taça de Portugal, com o Benfica (23 de maio, em Coimbra).

O Moreirense foi mais forte na primeira parte, mas foi para o intervalo a perder, pagando a grande ineficácia dos seus avançados, sobretudo de Pires, especialmente perdulário nesta fase, como logo aos nove minutos, num remate às malhas laterais.

A resposta dos bracarenses surgiu logo a seguir, mas Ricardo Horta, em boa posição, rematou fraco ao lado (10).

O SC Braga errava muitos passes e, após mais uma perda de bola a meio-campo, Franco surgiu em zona perigosa na área, mas Tormena ofereceu o ‘corpo às balas’ ao ‘disparo’ do médio.

Contra a corrente do jogo, seria o Braga a marcar, com Abel Ruiz a não perdoar, no coração da área, após um cruzamento de Sequeira da esquerda (41). O avançado espanhol não marcava há 10 jogos, há mais de dois meses.

O Moreirense não acusou o golo e, logo a seguir, Pires ganhou na corrida a Tormena, mas na cara de Matheus, atirou fraco contra o guarda-redes e, na sequência do lance, David Simão atirou com muito perigo de fora da área (43).

Em cima do intervalo, mais duas ocasiões claras para o Moreirense: Tormena cortou quase em cima da linha de golo o remate de Pires, a bola sobrou para o extremo brasileiro que voltou a rematar por cima (45+2).

Na segunda parte, o Braga esteve mais perto da baliza adversária e, aos 63 minutos, Tormena cabeceou para grande defesa de Miguel Oliveira, após canto.

Aos 80 minutos, o guarda-redes do Moreirense voltou a destacar-se ao sair com rapidez e parar a tentativa de Galeno, mas seria o Moreirense a marcar, aos 87 minutos, com Rafael Martins, com um forte cabeceamento, a dar a melhor sequência a um bom cruzamento de Abdu da esquerda.

Aos 90, Miguel Oliveira segurou o empate com uma grande defesa a remate de Sequeira, mas aos 90+5 não conseguiu parar o remate de João Novais, no referido penálti.

Ficha de Jogo

Estádio Municipal de Braga.

SC Braga – Moreirense, 2-1.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Abel Ruiz, 41 minutos.

1-1, Rafael Martins, 87.

2-1, João Novais, 90+5 (grande penalidade).

Equipas:

– SC Braga: Matheus, Esgaio, Tormena, Raul Silva, Sequeira, Castro, Al Musrati (Joao Novais, 60), Fransérgio (Piazon, 46), Galeno (Rui Fonte, 89), Ricardo Horta (Gaitán, 78) e Abel Ruiz (Sporar, 78).

(Suplentes: Lucas Hornicek, Bruno Rodrigues, Borja, João Novais, André Horta, Piazon, Gaitán, Rui Fonte e Sporar).

Treinador: Carlos Carvalhal.

– Moreirense: Miguel Oliveira, Ferraresi, Rosic, Abdoulaye, Abdu, Fábio Pacheco (Filipe Soares, 69), David Simão, Franco (Rafael Martins, 84), Walterson (Yan Matheus, 80), Pires (Galego, 80) e André Luís.

(Suplentes: Kewin Silva, Matheus Silva, Steven Vitória, Afonso Figueiredo, Soriano Mané, Filipe Soares, Galego, Yan Matheus e Rafael Martins).

Treinador: Vasco Seabra.

Árbitro: João Bento (Santarém).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Ferraresi (30), Franco (32), Fransérgio (36), Al Musrati (58), Pires (79), David Simão (90+2).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Populares