Seguir o O MINHO

Futebol

SC Braga vence e está com um pé na ‘final-four’ da Taça da Liga

Grupo A

em

O Sporting Clube (SC) de Braga venceu hoje o Marítimo, 2-1, e está com um ‘pé’ na fase final da Taça da Liga de futebol, que se vai realizar no seu estádio, em janeiro do próximo ano.

Com uma melhor exibição na primeira parte, a equipa da casa viu o caminho da justa vitória ser aberto por André Horta, aos 11 minutos, e Paulinho fazer o segundo aos 34, tendo Bambock reduzido aos 66 minutos para o Marítimo.

Foto: SC Braga

Com este triunfo, que se somou ao da primeira ronda, na casa do Penafiel (2-1), o Braga fica muito perto de garantir o acesso à ‘final four’, o que até pode acontecer hoje se Penafiel e Paços de Ferreira empatarem.

Há cerca de três semanas, Braga e Marítimo defrontaram-se no mesmo palco, na sexta jornada da I Liga, então com um empate a duas bolas.

No final dessa partida, Sá Pinto criticou o que considerou ter sido uma postura demasiado defensiva dos insulares, denominando-a mesmo de “autocarro”. Desta feita, o Marítimo jogou com as linhas um pouco mais subidas, mas a atuação dos madeirenses, sobretudo na primeira parte, voltou a ser pobre.

O Braga fez uma grande primeira parte e, logo aos quatro minutos, Paulinho cabeceou ao poste após centro de Esgaio da direita.

O primeiro golo não demorou muito mais a aparecer: já bem dentro da área, André Horta tabelou com Paulinho e rematou de pronto (11).

Aos 24 minutos, o Marítimo ficou a pedir grande penalidade por alegado agarrão de Paulinho sobre Rodrigo Pinho e, no minuto seguinte, Ricardo Horta obrigou Charles a uma enorme defesa.

Pouco depois, foi Pablo, de cabeça, a colocar novamente o guardião do Marítimo à prova (28), mas, aos 34 minutos, Charles nada podia fazer ante o remate de primeira, à meia volta, após cruzamento de Sequeira.

Perante um Marítimo muito passivo e permissivo, o Braga carregava e esteve muito perto do terceiro golo em várias ocasiões.

Charles esteve em evidência a parar remates de Paulinho (41) e Ricardo Horta (42) e, quase em cima do intervalo, foi Grolli, quase em cima da linha de baliza, a impedir o golo a Ricardo Horta.

Apesar de lhe ter pertencido os primeiros lances de perigo da segunda parte, com destaque para uma boa defesa de Charles a remate de Galeno (57), o Braga foi perdendo fulgor.

O Marítimo cresceu e, aos 66 minutos, Bambock reduziu de cabeça, após falha grave de Matheus: o central do Marítimo não perdoou a péssima saída do guarda-redes brasileiro dos minhotos a um canto.

Apesar dessa reação, o Marítimo não voltou a dispor de uma clara situação para marcar, ao contrário da equipa da casa que podia ter ‘matado’ a partida por mais que uma vez.

Até ao final, nota para o regresso de Wilson Eduardo, um mês e meio depois de se ter lesionado.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Municipal de Braga.

SC Braga – Marítimo, 2-1.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, André Horta, 11 minutos.

2-0, Paulinho, 34.

2-1, Bambock, 66.

Equipas:

– SC Braga: Matheus, Esgaio, Bruno Viana, Pablo, Sequeira, Palhinha, João Novais (Claudemir, 73), André Horta, Galeno (Wilson Eduardo, 81), Ricardo Horta e Paulinho (Rui Fonte, 73).

(Suplentes: Eduardo, Diogo Viana, Claudemir, Agbo, Wilson Eduardo, Murilo e Rui Fonte).

Treinador: Ricardo Sá Pinto.

– Marítimo: Charles, Bebeto, Bambock, Grolli, China, André Teles, Vukovic, Correa, Edgar Costa (Nequecaur, 46), Getterson (Erivaldo, 80) e Rodrigo Pinho (Marcelinho, 74).

(Suplentes: Abedzadeh, Rúben Ferreira, Nequecaur, Erivaldo, Jhon Cley, Nanu e Marcelinho).

Treinador: Nuno Manta Santos.

Árbitro: Nuno Almeida (Algarve).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Bebeto (10), China (28), Edgar Costa (31), André Teles (63), Grolli (72), Pablo (90+2).

Assistência: 5.041 espetadores.

Anúncio

Futebol

Reformulação das competições europeias não retira vagas a Portugal

Portugal está no sexto lugar do ‘ranking’ da UEFA

em

Foto: Divulgação/FPF

A próxima reformulação das competições europeias de futebol, com a introdução da Europa Conference League, não irá alterar as vagas destinadas à participação portuguesa, caso Portugal consiga manter o atual sexto posto no ‘ranking’ da UEFA.

O organismo que rege o futebol europeu decidiu avançar para a criação de uma nova prova sob a sua égide, anunciada em 2018, numa tentativa de dar mais competição às federações-membro para o período entre 2021 e 2024.

Neste momento, Portugal discute com a Rússia o sexto lugar da hierarquia, uma vez que esse posto atribui diretamente duas vagas para a Liga dos Campeões, uma para a fase de acesso à prova mais importante de clubes da UEFA e outras três para a Liga Europa.

Em comunicado, a UEFA escreve que “espera mudanças que melhorem o equilíbrio competitivo, o apelo comercial da Liga Europa e garantam níveis mais altos de participação dos campeões nacionais”, assim como “uma representação mais ampla das associações nacionais no futebol europeu de clubes ao longo da temporada”.

A Liga Europa, que vai ter o vencedor da prova a entrar diretamente na Liga dos Campeões no ano seguinte, passa do atual formato de 48 equipas para 32, igualando o modelo da ‘Champions’, com oito grupos de quatro equipas, seguida das fases a eliminar (oitavos de final, ‘quartos’, ‘meias’ e final), sendo que a ronda dos 16 avos de final deixa de existir, passando a disputar-se um ‘play-off’ entre os terceiros classificados da fase de grupos da prova mais importante de clubes e os segundos classificados da Liga Europa para aceder aos ‘oitavos’.

O mesmo acontece para a nova competição da UEFA, com os terceiros classificados da Liga Europa e disputarem igualmente um ‘play-off’ com as equipas que terminarem em segundo lugar nas ‘poules’ da Europa Conference League, com o vencedor da competição a entrar também de forma direta para a fase de grupos da Liga Europa na edição seguinte.

Esta nova estrutura para as competições europeias garantirá que, pelo menos, 34 federações nacionais da UEFA estejam representadas na fase de grupos de uma ou mais competições, havendo um mínimo de 14 campeões nacionais na fase de grupos da Liga dos Campeões, entre oito e 11 campeões nacionais na fase de grupos da Liga Europa e entre nove e 12 campeões nacionais na fase de grupos da Europa Conference League.

Todas as associações-membro da UEFA terão acesso às três competições de clubes e as suas quotas permanecerão inalteradas.

Continuar a ler

Futebol

Benfica, ainda desfalcado, ‘testou’ novo relvado da Luz na semana do jogo em Vizela

Águias ‘voam’ até ao Minho no sábado

em

Foto: DR / Arquivo

A equipa de futebol do Benfica ‘estreou’ hoje o novo relvado do Estádio da Luz, colocado nos últimos dias, durante a paragem para as seleções, numa sessão em que Bruno Lage orientou o treino ainda sem os ‘internacionais’.

Na preparação para a visita de sábado ao Vizela (20:45), em jogo dos 16 avos de final da Taça de Portugal, o treinador ‘encarnado’ chamou oito jogadores provenientes da equipa B e dos juniores.

Frimpong, Tiago Dantas, Morato, Fábio Duarte, Leo Kokubo, Diogo Mendes, Gerson e Henrique Araújo foram os escolhidos para se juntarem aos disponíveis do plantel principal, na estreia do novo ‘tapete’ da Luz.

Numa pré-época em que o clube recebeu dois eventos e colocou, posteriormente, um relvado novo, o treinador benfiquista chegou a queixar-se do mesmo, dizendo que as lesões de Rafa e Chiquinho tinham a ver com a relva.

“Nota-se perfeitamente na circulação da bola. É um relvado mais pesado, o que nos leva a ter maior desgaste físico, e tem-nos tirado alguns jogadores por lesão, como o Chiquinho e o Rafa”, salientou Lage no final de outubro, antes desta nova mudança da superfície.

Ainda ausentes, devido às seleções, e sem a oportunidade de ‘testarem’ o novo relvado, estiveram Rúben Dias, Pizzi, Tomás Tavares, Nuno Tavares, Florentino, Gedson, Jota, Seferovic, Svilar, Taarabt e Vlachodimos.

O Benfica, recordista de troféus na Taça de Portugal, com 26 títulos, visita na quarta eliminatória o Vizela, líder da Série A no campeonato de Portugal, no sábado, a partir das 20:45, antes defrontar fora o Leipzig, na Liga dos Campeões.

Continuar a ler

Futebol

FC Porto encaixa até 50 milhões com novo adiantamento de receitas televisivas

Podem entrar mais 20 em janeiro

em

Foto: Twitter / Arquivo

A SAD do FC Porto encaixou hoje 30 milhões de euros (ME) com uma nova emissão de obrigações pela Sagasta, envolvendo a cedência de receitas futuras de direitos televisivos, e podem entrar mais 20 ME em janeiro.

Em causa está a alteração aos termos e condições da operação de titularização de créditos denominada ‘Dragon Finance n.º 1’, que tem a Sagasta Finance – sociedade de titularização de créditos – como emitente, realizada em 24 de maio de 2018, e que teve como objeto a titularização dos créditos decorrentes do contrato de cessão de direitos de transmissão televisiva dos jogos no Estádio do Dragão, a contar para a primeira Liga, entre a SAD portista e a Altice, segundo o comunicado disponível na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A operação de maio do ano passado permitiu um encaixe de 100 milhões de euros aos cofres dos ‘azuis e brancos’ e a alteração hoje anunciada “teve por objetivo a prorrogação da maturidade média prevista aplicável às obrigações titularizadas emitidas em 24 de maio de 2018”, lê-se no documento.

Esta alteração implica a “correspondente emissão de obrigações de titularização adicionais pela Sagasta no montante de 30 milhões de euros adicionais na presente data e no montante máximo de 20 milhões de euros adicionais em janeiro de 2020, a título de acréscimo do preço de compra e venda dos créditos”, especificou a SAD do FC Porto.

Continuar a ler

Populares