Seguir o O MINHO

Braga

Braga vai erguer monumento ao antigo arcebispo Diogo de Sousa

Novo fundador de Braga

em

Foto: Dr / Arquivo

A Câmara de Braga debate, segunda-feira, em reunião do Executivo, uma proposta do vereador Miguel Bandeira para a abertura de um concurso público para a conceção de um monumento evocativo do antigo arcebispo de Braga, D. Diogo de Sousa.


D. Diogo de Sousa, que  foi bispo do Porto de 1496 a 1505 e, de seguida, arcebispo de Braga até à sua morte em 1541, deu um forte   impulso à modernização urbana da cidade, levando-a, definitivamente, para fora das muralhas medievais.

“Foi pela sua ação notável qua a cidade rompeu a cintura de muralhas medieval, e se alargou extramuros. Construiu fora das muralhas uma nova cidade, com novos e arejados espaços que perduram até hoje. São da sua responsabilidade o Campo dos Remédios (Largo Carlos Amarante), o Campo da Vinha (Praça Conde de Agrolongo), o Largo das Carvalheiras e o Campo de Santana (Avenida Central)”, lê-se na Wikipédia.

O prelado, “também mandou abrir novas ruas e até uma nova porta da cidade, o Arco da Porta Nova. Construiu novas igrejas fora de muros  como a Senhora-a-Branca”.

Na Sé de Braga, é responsável pela construção da atual capela-mor e também dos túmulos dos pais de D. Afonso Henriques (primeiro rei de Portugal), D. Henrique de Borgonha, conde de Portucale e D. Teresa de Leão.

“Ignorância é um mal”

Considerando a ignorância um mal, – acrescenta a enciclopédia livre – “empenhou-se em instruir o clero e fundar um grande colégio. Para tal, aconselhou o rei D. João III a fundar este grande colégio nas cidades de Braga ou do Porto, devendo este ser dotado de mestres de teologia e de todas as artes e ciências”.

Para este fim auxiliaria o rei caso escolhesse Braga. Em 1531, fundou finalmente o colégio de S. Paulo, sendo o ensino grátis para toda a pessoa que quisesse aprender quer fosse da cidade ou de fora”.

D. Diogo de Sousa, nasceu, provavelmente, em Figueiró dos Vinhos no ano de 1461, fez os seus estudos preparatórios em Évora e completou-os superiormente nas universidades de Salamanca e de Paris, onde se doutorou.

Foi Deão da capela real de D. João II de Portugal, participou nas embaixadas de obediência ao Papa Alexandre VI e Júlio II e foi  capelão-mor da rainha D. Maria, segunda mulher do rei D. Manuel. Foi ainda bispo do Porto, tornando-se arcebispo de Braga e 1505, quando reinava D. Manuel.

Anúncio

Braga

Vítima de explosão em Vieira do Minho com 45% do corpo queimado foi para Coimbra

Acidente

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O homem de 46 anos vítima de queimaduras na sequência de uma explosão numa pedreira em Vieira do Minho foi helitransportado para o Hospital de Coimbra com queimaduras em 45 por cento do corpo.

A vítima ficou com queimaduras nos braços, tronco e cabeça. As queimaduras afetaram as vias respiratórias.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O acidente ocorreu numa pedreira entre as freguesias de Anissó e Tabuaças, com o ferido a ser inicialmente transportado de carro particular até à rotunda do Ouro, em Póvoa de Lanhoso, onde foi chamado socorro de emergência médica e um helicóptero.

No local estiveram os Bombeiros da Póvoa de Lanhoso, a VMER de Braga e um helicóptero do INEM, no total de 17 operacionais e oito viaturas.

Continuar a ler

Braga

Detido por bater nos pais idosos em Braga

Violência doméstica

em

Foto: DR

Um homem de 51 anos foi detido na terça-feira pelo crime de violência doméstica contra os pais, em Tenões, concelho de Braga, anunciou hoje a GNR. Durante a operação foram apreendidas cinco armas e 113 munições.

Na sequência de uma ocorrência por violência doméstica, em que foi possível apurar que o suspeito, um homem de 51 anos, exercia violência física e psicológica sobre os seus progenitores, há cerca de três anos.

Os militares efetuaram uma busca domiciliária por suspeita da posse de armas de fogo, o que culminou na apreensão de três caçadeiras, duas armas de ar comprimido e 113 munições.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Braga.

Continuar a ler

Braga

Mulher de Lisboa parte perna após queda em cascata no Gerês

Fecha de Barjas

em

Foto: DR

Uma mulher de 47 anos, residente em Lisboa, partiu uma perna na sequência de uma queda nas cascatas Fecha de Barja, mais conhecida como cascata do Tahiti, em Vilar da Veiga, ao final desta manhã de quarta-feira.

Ao que foi possível apurar por O MINHO, a lisbonense terá sofrido uma queda numa das rochas, caindo a uma das lagoas naturais.

Para o local foi mobilizada uma equipa de emergência da Cruz Vermelha de Rio Caldo com dois elementos e uma viatura apoiados pela equipa de resgate da UEPS da GNR (ex-GIPS).

A vítima foi transportada para o Hospital de Braga com ferimentos considerados ligeiros.

O alerta foi dado ás 11:30.

Continuar a ler

Populares