Seguir o O MINHO

Braga

Braga: TUB avançam para aquisição de 32 novos autocarros

Candidatura viabiliza investimento de 10 milhões de euros para renovação da frota

em

Foto: Sérgio Freitas/CM Braga

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) viram aprovada uma candidatura para a renovação da sua frota de veículos de serviço público, pelo Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

A candidatura submetida em outubro de 2018 ao 2.º aviso do programa para a aquisição de veículos eficientes e eco sustentáveis, enquadra-se na estratégia definida pela empresa municipal, a qual pretende contribuir para a descarbonização da Cidade.

“O investimento total da operação, que globalmente ascenderá aproximadamente os 10 milhões de euros, contará com uma comparticipação do Fundo de Coesão em cerca de 3,6 milhões de euros e que permitirá a aquisição de 32 autocarros com superior eficiência e eco sustentabilidade, assegurando os melhores níveis de sustentabilidade e performance ambiental dos serviços prestados no transporte colectivo de passageiros em Braga”, diz a Câmara de Braga, em comunicado.

Assim, os TUB seguem rumo à concretização dos objectivos esperados até 2020, entre os quais se destacam para além dos óbvios ganhos ambientais, a redução da idade média da frota de autocarros, actualmente nos 18 anos, e a possibilidade de continuar a promover de forma eficiente a mobilidade sustentável no concelho.

Adicionalmente, nesta candidatura, para além do investimento na aquisição de autocarros com melhor performance ambiental, inclui também a realização de um investimento em infra-estruturas, designadamente a implementação de uma estação de abastecimento de GNC e a instalação de novos postos de carregamento dos veículos eléctricos.

O POSEUR financia o diferencial entre o custo de um veículo a diesel normal e o valor de um veículo ambientalmente mais eficaz, ou seja, os veículos eléctricos e as viaturas a gás natural. O co-financiamento associado aos sete autocarros eléctricos correspondeu a uma taxa de co-financiamento de 76,82%, enquanto o co-financiamento associado aos 25 autocarros movidos a GNC e aos restantes investimentos, designadamente as infra-estruturas, correspondeu a uma taxa de co-financiamento de 85%.

Populares