Seguir o O MINHO

Desporto

Braga: Sameiro Araújo eleita para a direção do Comité Olímpico de Portugal

Vice-presidente da Câmara de Braga

em

Foto: Arquivo / Facebook

A vereadora de Braga com pelouro do Desporto, Sameiro Araújo, foi eleita como vice-presidente na lista liderada por José Manuel Constantino na presidência do Comité Olímpico de Portugal (COP) com 100% dos votos expressos, somando 153 em 182 possíveis.

Dos 34 membros ordinários — 33 federações olímpicas, com quatro votos, e a Comissão de Atletas Olímpicos, com um — votaram 30 na sede do Comité Olímpico de Portugal.

Maria do Sameiro de Macedo Araújo, natural de Braga, é licenciada em Psicologia pela Universidade do Minho. Foi professora de Educação Física no Externato Infante D. Henrique de 1982 até 2007 e psicóloga do mesmo estabelecimento de 2007 a 2010. Exerceu ainda o cargo de vice-presidente da Cooperativa de Ensino Alfacoop de 2010 a 2013.

Participou nos jogos Olímpicos de 1984, 1988, 1992, 1996, 2000, 2012 e 2016. Foi presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Portuguesa Mulheres e Desporto e Presidente da Associação de Treinadores de Atletismo.

Treinou (e, em alguns casos, ainda treina) os atletas Conceição Ferreira, Albertina Machado, Fernanda Marques, Manuela Machado, Alberta Capé, Dulce Félix e Ricardo Ribas. É também responsável pela equipa de atletismo do SC Braga.

É desde setembro de 2013, vereadora do Desporto, Juventude, Associativismo, Saúde e Bem-estar na Câmara de Braga, e desde 2019, vice-presidente da autarquia.

Num sufrágio ao qual se apresentou sem concorrência, José Manuel Constantino de 71 anos contou ainda com 32 votos dos 49 membros extraordinários, com direito a um voto.

Constantino foi reeleito com 84% dos votos do universo olímpicos — todos a favor — sendo que 63 dos 83 membros com capacidade de voto compareceram ao ato eleitoral.

O principal desafio de Constantino é o de superar, em Paris2024, o melhor desempenho olímpico luso de sempre, em Tóquio2020, com uma medalha de ouro, do saltador Pedro Pablo Pichardo, uma de prata, da saltadora Patrícia Mamona, e duas de bronze, do canoísta Fernando Pimenta e do judoca Jorge Fonseca.

José Manuel Constantino vai ter como vice-presidentes Artur Lopes e Vicente Araújo, numa comissão executiva reforçada com João Paulo Villas-Boas, Sameiro Araújo e Ulisses Pereira, em detrimento de Rosa Mota, António Aleixo e Hermínio Loureiro, este último com mandato suspenso.

Respeitando os 30% de elementos femininos definidos pelo Comité Olímpico Internacional (COI), o recandidato contou ainda com três antigos atletas olímpicos como vogais, casos de João Rodrigues (vela), Beatriz Gomes (canoagem) e Teresa Gaspar (judo), enquanto Marçal Grilo volta a encabeçar o Conselho de Ética e Leandro Silva o Conselho Fiscal.

Natural de Santarém, Constantino foi eleito pela primeira vez presidente do COP em 26 de março de 2013, sucedendo a Vicente Moura, ao conquistar 92 votos face aos 67 do rival Marques da Silva, e reeleito em 23 de fevereiro de 2017, com 144, num ato em que era o único candidato.

EM FOCO

Populares