Seguir o O MINHO

Braga

Braga. Rui Morais passa a presidente da AGERE e da BRAVAL

em

O atual administrador da AGERE – Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, Rui Morais vai assumir, em 2018, a presidência da empresa, cargo até agora ocupado pelo presidente da Câmara, Ricardo Rio. Mantendo-se em permanência na empresa, Rui Morais ficará responsável pela articulação política com a Câmara Municipal de Braga bem como pela gestão da mesma.

Caberá ainda à CMB a nomeação de uma mulher para a administração, que se pretenderá numa vertente mais técnica, mantendo-se ainda o atual administrador nomeado pelo acionista privado.

Para além da Presidência da AGERE, fonte ligada ao processo disse ao O MINHO que Rui Morais vai, também, passar a presidir à empresa multimunicipal BRAVAL, que procede à triagem, recolha seletiva, valorização e tratamento de resíduos sólidos urbanos do Baixo Cávado.

O município de Braga é o maior acionista, numa sociedade que tem, ainda, como acionistas, os municípios de Vila Verde, Amares, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho e Terras de Bouro, que terão já dado o seu aval.

Segundo a mesma fonte, as duas alterações têm também a concordância do acionista privado da AGERE, a Geswater, com 49 por cento do capital, que é detida pela Rodrigues & Névoa, pela DST e pela ABB.

As referidas nomeações serão votadas em meados de dezembro nas respetivas assembleias gerais.

A AG da AGERE irá, ainda, votar, pelo segundo ano consecutivo, uma proposta de redução generalizada de 2,5% no preço da água, do saneamento e dos resíduos, proposta essa que será posteriormente apresentada em sede de reunião do Executivo Municipal.

Aquando da aprovação da medida, na Câmara, Rio frisou que, “no mandato do anterior Executivo socialista, quer a água quer o saneamento vinham a registar aumentos anuais de três e oito por cento, respetivamente e, devido a um novo modelo de gestão, foi possível inverter esse aumento e introduzir novas categorias de descontos”, nomeadamente para as famílias numerosas, para os mais carenciados, para as IPSS’s e para as juntas de freguesia.

Populares