Seguir o O MINHO

Braga

Braga promove integração linguística e cultural de migrantes e refugiados

em

O programa linguístico e cultural ‘SPEAK’, “criado para aproximar pessoas”, arranca na próxima segunda-feira, 20 de fevereiro, anunciou hoje a autarquia.


Em comunicado, é explicado que o ‘SPEAK’ é um projecto de partilha de línguas e culturas entre migrantes e locais, com o intuito de quebrar barreiras e promover o multilinguismo e a igualdade. O método pressupõe uma troca cultural e linguística inovadora que junta portugueses e estrangeiros no mesmo espaço, dando-lhes oportunidade de aprenderem outro idioma ou ensinarem a sua língua.

Cartaz (CM Braga)

“É um projecto que complementa a oferta de serviços aos migrantes em Braga de uma forma bastante inovadora, uma vez que, além da aprendizagem da língua, promove a criação de redes de suporte, assim como a integração social de migrantes”, afirma a autarquia.

“Os cursos no ‘SPEAK’ são diversificados e inspiradores. Ao longo deste processo de aprendizagem, os participantes conhecem o “outro”, aprendem e exploram interesses comuns, quebram preconceitos e equívocos e promovem ainda a compreensão e a cooperação. Além das aulas, há eventos sociais destinados a criar uma ligação entre os participantes e onde há espaço para o diálogo, festa e amizade”, acrescenta.

Cartaz (CM Braga)

O modelo do ‘SPEAK’ é simples e oferece duas experiências aos seus participantes: sessões de línguas e eventos de integração. Os eventos são gratuitos para todos e para os grupos de aprendizagem de língua são cobrados 25 euros por 18 horas de formação.

“No entanto, quem está a ensinar no ‘SPEAK’ ou enfrenta dificuldades financeiras (sejam refugiados ou locais) o acesso a todos os cursos é gratuito”, ressalva.

“As inscrições estão abertas a quem estiver disponível para aprender ou ensinar uma língua ou cultura, incluindo a do país onde reside. Para tal, deverá efectuar a inscrição online no site do projecto em: https://goo.gl/O4A7BS“.

Anúncio

Braga

Presidente da Câmara de Vila Verde apoia António Cunha para a CCDR-N

Eleições para a CCDR-N

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O presidente Câmara Municipal de Vila Verde manifestou apoio à candidatura de António Cunha à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), por considerar que o ex-reitor da Universidade do Minho é “a escolha mais acertada”.

Em comunicado, António Vilela realça que “o trabalho que o professor António Cunha fez enquanto reitor da Universidade do Minho, elevando esta instituição a um patamar de excelência e uma âncora de conhecimento de toda a região”, permite “perspetivar um novo período de desenvolvimento regional.”

Para o autarca, “a escolha não poderia ser mais acertada”, sendo António Cunha “conhecedor profundo da realidade do território” e a “pessoa certa para incrementar o desenvolvimento e a coesão de toda a região Norte.”

As eleições para a CCDRN realizam-se no próximo dia 13 de outubro e o ato eleitoral decorrerá em assembleia municipal convocadas extraordinariamente para o efeito.

Continuar a ler

Braga

Braga marcou presença no maior evento sobre cidades inteligentes do Norte da Europa

Ambiente

em

Foto: Divulgação / CM Braga

Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, é um dos oradores da sexta edição da Nordic Edge Expo, o mais importante evento sobre cidades inteligentes do Norte da Europa, que este ano acontece digitalmente.

O evento é transmitido a partir de vários palcos em toda a Europa, ao mesmo tempo que permite sessões paralelas e networking.

O autarca bracarense participou num painel destinado a cidades europeias que estabeleceram o objetivo de atingiram a neutralidade carbónica até 2030, na qual também se incluíram representantes de Stavanger (Noruega), Turku (Finlândia), Košice (Eslováquia) e Pamplona (Espanha).

“A sustentabilidade é uma questão crucial que temos assumido como prioridade da nossa actuação, tão importante como o desenvolvimento económico, a dinamização cultural ou as políticas sociais que implementamos. Acreditamos que o futuro da cidade e a qualidade de vida dos nossos cidadãos está diretamente ligada ao desenvolvimento sustentável da cidade no seu todo”, referiu.

De acordo com o edil, a Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas de Braga, elaborada em 2016, apresenta várias iniciativas ligadas à eficiência energética e mobilidade sustentável, dois domínios que elencou como essenciais numa perspectiva de futuro.

“Temos investido em fontes de energia limpas e muitos dos serviços municipais são já alimentados por energia solar. Em termos de mobilidade, temos desenvolvido projectos que visam dar prioridade aos peões, modos suaves e transportes públicos, sendo que 30% da nossa frota de autocarros é constituída por veículos eléctricos ou movidos a gás natural”, disse.

Por fim, Ricardo Rio lembrou que, no contexto da Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas, o Município tem trabalhado em total sintonia com os agentes locais (empresas, universidades, start-ups, centros de investigação e desenvolvimento, etc.) e a comunidade.

“A colaboração entre instituições e cidadãos é crucial para se preparar uma abordagem consistente a estes assuntos e todos estarem comprometidos com as metas propostas. Estamos a trabalhar para construir uma cidade inteligente e inovadora, alinhada com as preocupações ambientais e medidas que temos de seguir para garantir a neutralidade carbónica”, sublinhou.

A este propósito, o autarca assumiu que Braga quer estar no grupo de cidades europeias que pretendem demonstrar a possibilidade de atingir a neutralidade carbónica até 2030, objetivo para o qual considera crucial a concretização de projetos que moldem de raiz o território como verdadeiras cidades da inovação e conhecimento.

A Nordic Edge Conference conta com palestras, workshops interactivos, eventos de networking e uma exposição digital, explorando as oportunidades e desafios para as cidades se tornarem neutras para o clima até 2030.

Continuar a ler

Braga

Irmãos de Braga premiados em concurso internacional sobre jornalismo ambiental

Ambiente

em

Foto: Diulgação

Os irmãos José Diogo e Luís Martins, estudantes do Colégio D. Diogo de Sousa, em Braga, foram premiados no concurso internacional sobre jornalismo ambiental “Young Reporters for the Environment 2020”.

Os jovens estudantes do Colégio D. Diogo de Sousa foram distinguidos pelo Júri Internacional desta competição com menção honrosa em Foto Campanha (2.º Lugar em fotorreportagem), Vídeo Campanha (3.º lugar) e menção honrosa em Colaboração Internacional.

Este jovens realizaram investigações acerca de questões de sustentabilidade, com enfoque no ambiente, observando questões, problemas e soluções.

Os dois irmãos já tinham sido premiados no concurso nacional Jovens Repórteres pelo Ambiente, o que lhes valeu a possibilidade de concorrer nesta competição internacional na qual deixaram a sua marca.

Nesta atividade promovida pela Coordenação Internacional, que visa promover e premiar o trabalho dos jovens jornalistas de ambiente, participaram 45 países da rede Young Reporters for the Environment.

Este ano, a coordenação internacional contou com 182 trabalhos a concurso. A representação de Portugal dos JRA contou com nove trabalhos selecionados para a final internacional do YRE 2020, tendo sido distinguidos cinco deles.

Continuar a ler

Populares