Seguir o O MINHO

Braga

Braga: Plataforma assinala 125 anos do edifício da saboaria Confiança

Edifício vai ser vendido ainda em 2019 pela Câmara por 3,8 milhões

em

Antiga fábrica Confiança, em Braga. Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

A Plataforma Salvar a Fábrica Confiança comemora, este sábado, às 16:30, em Braga, na rua Nova de Santa Cruz, os 125 anos do edifício da Saboaria e Perfumaria Confiança. Há vários momentos de música, conversas, uma exposição e atividades para crianças.

A antiga fábrica, que foi expropriada pela Câmara Municipal de Braga em 2011, para a transformar num espaço cultural e cívico aberto aos cidadãos, continua vazia e sem qualquer uso, diz aquele organismo. E acrescenta: “É para reivindicar a abertura do edifício que as 21 associações que integram músicos, investigadores e ex-trabalhadores se juntaram numa celebração de acesso gratuito”.

A programação divide-se em vários eixos. Na música, a festa conta com a participação de Adelino Arantes (16:30), Toni Simões (18:40) e do grupo bracarense de reggae Shaka, que encerra as comemorações às 19h20.Na vertente histórica, está programada uma visita guiada ao edifício
(16:50), conduzida por Nuno Coelho, autor de uma tese de doutoramento que tem por base a Confiança, e por Luís Tarroso Gomes, membro da Plataforma. A Câmara ainda não respondeu, até esta quinta-feira, ao pedido de acesso ao edifício.

Às 17:15 há uma conversa com Nuno Coelho em torno da questão “Por que é tão importante conhecer a História da Confiança?” A seguir, uma intervenção dos descendentes dos fundadores da fábrica.

Os ex-trabalhadores estão convocados. Às 18:00 arranca uma conversa com antigos trabalhadores, que será conduzida por Luís António Santos. Serão recolhidos, em vídeo, depoimentos de ex-trabalhadores. Às 19h será a vez do bolo do 125.º aniversário.

Crianças

Entre as 16:30 e as 20:00 decorrem também duas atividades para crianças: “Posso pintar um bocadinho da Confiança?” e “Frascos, tecidos e tintas: vida nova para coisas velhas”, que são oportunidades para que os mais novos fiquem a conhecer a importância do edifício e que descubram novos usos a dar às embalagens. Serão também recolhidas propostas para o futuro da Confiança. Estará também patente uma exposição sobre o projeto Confiança – Centro Cultural e Cívico, que permitiria abrir o edifício ao público sem encargos para a autarquia.

Última fábrica do séc. XIX

A Confiança foi fundada em 12 de outubro de 1894, pela empresa Afonso & Almeida. Especializada no fabrico de sabão offenbach, apresentava, cerca de 1930, uma grande variedade de produtos de cosmética e 150 marcas de sabonetes.

Funcionou entre 1894 e 2005. Nos primeiros anos laborava numa oficina térrea que sofreu sucessivos acrescentos. Na década de 20 do século XX foi projetada a construção de um novo edifício que veio tomar o lugar de todos os prédios que a empresa possuía no local.

O projeto, de autoria de José da Costa Villaça, possibilitou a construção de um prédio cuja fachada seria construída virada a sul num comprimento superior a 70 metros. Este edifício, ainda existente, é popularmente designado por Fábrica Confiança. É o único que denota o processo de industrialização da cidade dos finais do século XIX e inícios do século XX que ainda se mantém de pé.

A produção mudou progressivamente para uma unidade fabril na Zona Industrial da Sobreposta , abandonando em definitivo o seu edifício histórico em 2005. Adquirida pela Ach. Brito em 2008.

Município vende

O edifício da antiga fábrica foi já classificado como “imóvel de interesse público” pelo Ministério da Cultura, revelou, em julho, na Assembleia Municipal, o presidente da Câmara, Ricardo Rio.

O autarca adiantou que a classificação permite a sua venda, em hasta pública, com o preço-base de 3,8 milhões, o que deve acontecer, antes do final do ano.

“O fim do processo classificativo permite-nos elaborar um caderno de encargos com regras claras para os interessados, e com as normas obrigatória sem matéria de preservação da traça e da estrutura”, disse, na ocasião, o autarca a O MINHO.

Nessa conversa, Rio abordou a recente exigência da Plataforma de transformação da Confiança num centro cívico e cultural, sublinhando que tal será feito pelo Município, mas noutro local, a Escola Francisco Sanches: “isso consta do programa eleitoral da coligação Juntos por Braga (PSD/CDS/PPM) e o anteprojeto está a ser elaborado”, revelou.

O Centro Cívico será criado com meios financeiros da Câmara visto que, tal como na Confiança, não há fundos comunitários para o efeito.A autarquia já tentou vender o imóvel por duas vezes em hasta pública, ambas travadas por providências cautelares que, no entanto, foram decididas a seu favor pelo Tribunal Administrativo de Braga.

Anúncio

Braga

“Plague Vector” é a nova exposição do Forum Arte Braga

Pode ser visitada até 15 de fevereiro de 2020

em

Foto: Divulgação

Considerada já como uma das galerias de arte contemporânea de referência da região do Norte, o Forum Arte Braga acaba de inaugurar uma nova exposição. Intitulada “Pague Vector”, a exposição da autoria do artista Jonathan Uliel Saldanha foi inaugurada no passado dia 08 de novembro e pode ser visitada até 15 de fevereiro de 2020.

Jonathan Uliel Saldanha apresenta nesta exposição uma instalação inovadora: Numa sala fechada, o artista recria, usando luzes de várias cores, fumo, espelhos e som, uma complexa selva artificial de cristal. No espaço da galeria principal está exposta uma instalação vídeo multicanal que recorre também a ecrãs eletrónicos e a projeções. Os curiosos sobre o mundo da arte contemporânea e interessados em conhecer esta exposição poderão visitá-la gratuitamente. Mais informações disponíveis aqui.

Ainda no campo cultural e artístico, a agenda da semana do Altice Forum Braga ficará também marcada pelo concerto do músico António Zambujo. Com atuação marcada para o dia 22 de novembro no Grande Auditório, o músico português irá trazer a Braga alguns dos seus maiores êxitos. Sendo um dos maiores representantes da música, cultura e da língua portuguesa, António Zambujo recusa ficar preso a géneros e escolas musicais. Os fãs do cantor poderão adquirir os seus bilhetes nas bilheteiras do Altice Forum Braga ou através da Blueticket.

Na semana seguinte, destaque para a realização do congresso “Indústria 2030: Oportunidades a Norte”. Este evento, que decorre no dia 26 de novembro no Pequeno Auditório do Altice Forum Braga, é uma iniciativa da Fibrenamics e tem como objetivo debater os fatores de competitividade da indústria portuguesa e discutir temas como a transferência de conhecimento e de tecnologia, a aposta na inovação e na sustentabilidade e as mudanças que se avizinham com o PT2030.

Recorde-se que o setor da indústria continua a afirmar-se como a espinha dorsal da economia portuguesa, sendo o segundo setor que gera mais emprego em Portugal. Os interessados em participar neste congresso poderão inscrever-se de forma gratuita aqui.

Continuar a ler

Braga

Condenado a um ano de prisão por furto de 2.460 maços de tabaco numa garagem em Braga

Proprietário do tabaco também a contas com a Justiça por contrabando

em

Foto: Ilustrativa / DR

Um ano de prisão suspenso por igual período. Foi esta a decisão do Tribunal de Braga no final do julgamento de um homem que tentou furtar 2.460 maços de tabaco, valendo 15 mil euros, de uma garagem em Lamaçães, Braga.

O arguido foi apanhado pela PSP à saída do prédio, pelo que respondeu por furto qualficado na forma tentada. A pena foi-lhe suspensa por igual período, mas o arguido terá de se sujeitar ao chamado regime de prova, ou seja, terá de se submeter às regras que lhe serão impostas pelo Instituto de Reinserção Social.

Ângelo Silva, de 32 anos, de São Mamede de Infesta, Matosinhos, estroncou, com um pé de cabra, a fechadura de uma garagem na Rua Luís Manuel Branco de Carvalho, e entraram, tendo começado a transportar para uma carrinha estacionada nas imediações, os volumes de tabaco que ali toparam: 1.960 maços de Marlboro e 500 da marca Austin.

Estava acompanhado por Hélder Oliveira, de 37 anos, de Braga, que não foi julgado neste processo. Os larápios tiveram o azar de serem vistos por um vizinho, o qual, de imediato, alertou a PSP. Na carrinha, que fugiu, estavam dois outros homens, cuja identidade o Tribunal não conseguiu apurar.

O arguido terá, ainda, de pagar por danos de 380 euros causados no elevador, feitos propositadamente para que ninguém por ele descesse enquanto operavam.

Azar teve, também, o dono da garagem, um homem de nome Carvalho, que viu o Ministério Público extrair uma certidão do processo para um inquérito criminal por contrabando de circulação.

É que, os maços de tabaco não tinham o selo comprovativo do pagamento do imposto, ou seja, eram de contrabando.

Continuar a ler

Braga

Menor desaparecida em Braga já está com a família

Residente em Barcelos

em

Foto: Divulgação

Uma jovem residente em Barcelos dada como desaparecida deste esta sexta-feira em Braga, já está com uma tia, desde as 16:00 horas deste sábado, confirmou a mãe através das redes sociais.

A menor terá sido vista, na sexta-feira, em Braga, mas deixou de atender os sucessivos contactos da família até este sábado. As primeiras indicações dão conta de que a menor estará “bem”.

Não foram revelados pormenores relativos ao motivo do desaparecimento, mas foram alertadas as autoridades locais que se prontificaram a ajudar a família de Barcelos.

O desaparecimento tinha sido divulgado pelo pai, às autoridades e através das redes sociais. O mesmo também já veio confirmar que a menor “já se encontra junto da família”.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares