Seguir o O MINHO

Braga

Braga Parque abre corredores técnicos para evitar aglomerados à porta da Primark

O MINHO acompanhou reabertura do centro comercial

em

De forma a evitar a aglomeração de clientes na área destinada à circulação entre lojas, o Braga Parque reorganizou a fila para a Primark nas áreas e corredores técnicos do centro comercial. No âmbito do plano de desconfinamento definido pelo Governo, os centros comerciais puderam reabrir hoje a sua atividade, após três meses de confinamento. Uma reabertura que deixou comerciantes e clientes satisfeitos. No Braga Parque, a Primark foi a loja mais concorrida.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

“É ótimo poder reabrir. De manhã ainda foi reduzido o número de pessoas no shopping, de tarde deve melhorar. A fila da Primark, no entanto, começou a encher logo às 08:20 da manhã”, conta a O MINHO Mónica Rodrigues, responsável de loja da Laollao, banca de iogurtes gelados, encerrada há 3 meses e instalada junto aos corredores técnicos.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Inês, responsável de loja do café Meltino, no Braga Parque, há três anos, nota que “as pessoas sentem-se confiantes para voltar”. “Mantemos a distância de dois metros entre as mesas e reduzimos a lotação para metade. As filas costumam acontecer só na Zara e na Primark”, afirma.

Inês, da Meltino, diz que os clientes se sentem confiantes. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Ana e Tom, casal de brasileiros a residir há um mês na Póvoa de Lanhoso, dirigiram-se ao Braga Parque, para comprar propositadamente na Primark. “Estou disposto a esperar 30 minutos, mas vale a pena arriscar, porque durante a semana a fila pode ser ainda maior”, comenta o casal Paulista.

Ana e Tom foram de propósito à Primark. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

“Tínhamos roupas acumuladas para trocar, então decidimos aproveitar o dia de hoje para fazer isso. Esperamos 20 minutos na fila da Primark, mas sentimo-nos seguras. Toda a gente estava de máscara e a cumprir o distanciamento”, afirmam Bruna e Ariana, enquanto dão um último passeio pelo centro comercial, antes de voltar a casa.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

“A abertura dos corredores técnicos advém de não podermos mandar os clientes lá para fora, ou pedir-lhes para esperar na rua. Então, a solução mais simples, sem prejudicar os clientes a circular nos corredores, foi proporcionar o espaço das áreas técnicas. As pessoas estão mais confortáveis, mais seguras e os cuidados sanitários estão nos conformes”, explicou Cláudia Marques, responsável pela comunicação do Braga Parque.

“A abertura dos corredores técnicos proporcionou o fim dos aglomerados, principalmente à porta da Primark”, salienta, para concluir: “O feedback é bastante positivo, os clientes vêm comprar o que necessitam e depois vão embora. O nosso principal objetivo é que corra tudo bem”.

Populares