Seguir o O MINHO

Desporto

Braga não deixa FC Porto vencer pela 21ª vez consecutiva no Dragão

em

Vê aqui o resumo do FC Porto 0-0 SC Braga#EstamosJuntos


Posted by Sporting Clube de Braga on Domingo, 25 de Outubro de 2015

FC Porto e Sporting de Braga empataram hoje 0-0, em jogo da oitava jornada da I Liga portuguesa de futebol, permitindo que o Sporting se isole no primeiro lugar, com mais dois pontos do que os ‘dragões’.

No Estádio do Dragão, no Porto, ‘azuis e brancos’ e ‘arsenalistas’ não foram além de um nulo, permitindo que o Sporting, que hoje venceu por 3-0 na visita ao Benfica, assuma o primeiro lugar, com 20 pontos.

O FC Porto ‘caiu’ para o segundo lugar, a dois pontos dos ‘verde e brancos’, enquanto o Sporting de Braga segue no quarto posto, com os mesmos 14 pontos do Paços de Ferreira.

Quantos LIKES merece este GVERREIRO.

Posted by O Mundo Braguista on Domingo, 25 de Outubro de 2015

 

Anúncio

Desporto

João Sousa abandona encontro com Ruusuvuori e falha torneio de Antuérpia

Tenista de Guimarães

em

Foto: DR / Arquivo

O tenista português João Sousa abandonou hoje o encontro de acesso ao quadro principal do torneio de Antuérpia, numa altura em que estava empatado 1-1 no primeiro ‘set’ com o finlandês Emil Ruusuvuori.

O vimaranense, 81.º do ranking ATP, abandonou o encontro logo aos 14 minutos frente ao 100.º da hierarquia, um dia depois de bater o italiano Andreas Seppi, 102.º, por 6-4, 2-6 e 6-4.

Ao falhar o acesso ao quadro principal, João Sousa, que hoje desceu no ranking mais um lugar, para 81.º, poderá perder mais algumas posições quando a classificação for atualizada segunda-feira.

Desde o regresso à competição em agosto, após a paragem em março devido à pandemia da covid-19, João Sousa tem perdido lugares na hierarquia mundial e chegou a Antuérpia após quatro derrotas consecutivas, em Roma (duas), Hamburgo e Roland Garros.

Continuar a ler

Desporto

João Almeida ambiciona ser chefe de fila

Volta a Itália

em

Foto: DR / Arquivo

O ciclista português João Almeida, líder da Volta a Itália, mostrou hoje ambição de ser chefe de fila da sua equipa, a Deceuninck-QuickStep, mas admitiu voltar a assumir o papel de gregário no futuro.

Numa conferência de imprensa realizada através de uma plataforma digital, o jovem, de 22 anos, que assumiu o dorsal número um da equipa na ‘corsa rosa’ devido à ausência por lesão do belga Remco Evenepoel, lembrou que “numa época normal” correria a Volta a Espanha e não o Giro, mas não descartou qualquer cenário.

“No futuro, não sei. Só estou aqui por causa das quedas [de alguns companheiros de equipa], posso ser ajudante também. Claro [que tenho a ambição de ser o chefe de fila], sou novo, tenho muito para aprender, mas se tiver pernas posso ser o número um. Mas não sinto que tenha de ser”, disse o jovem natural das Caldas da Rainha.

O ciclista refutou, de resto, comparações com o esloveno Tadej Pogacar, que surpreendeu este ano ao vencer a Volta a França, com a mesma idade que João Almeida, ressalvando que “são coisas diferentes”, apesar de serem ambos muito jovens, e que o tipo de trabalho que o ciclista da UAE Emirates teve de fazer para vencer a corrida foi diferente.

“Ele só ganhou a camisola no penúltimo dia, no contrarrelógio. Por isso, não era necessário ter uma equipa a trabalhar para defender a camisola [amarela], porque ele não a tinha. Aqui é diferente, temos a camisola [rosa] para defender todos os dias desde o quilómetro zero. Ele era quem precisava de atacar, não de se defender, e não é preciso ter uma equipa tão forte para atacar como para defender. É mais difícil assim [com a camisola de líder há vários dias], mas é só a minha opinião”, comentou.

A qualidade da nova geração de ciclistas, com menos de 25 anos, que têm alcançado resultados de excelência nas grandes competições do WorldTour também mereceu a atenção de João Almeida, que não se mostrou surpreendido com essas prestações.

“São todos muito profissionais a treinar, a comer, ao nível da nutrição e acho que isso faz a diferença”, analisou o português que lidera a Volta a Itália desde a segunda etapa.

No plano pessoal, João Almeida admitiu que a presença dos pais nas estradas italianas, onde o estiveram a apoiar durante a última semana, é “sempre especial”, apesar de “não poder estar com eles, por causa da covid-19”, e assumiu que a sua prestação na prova vai contribuir para o crescimento do ciclismo em Portugal.

“Nunca se falou tanto de ciclismo em Portugal, na TV e em todo o lado. Com o que eu e o [Ruben] Guerreiro estamos a fazer, as coisas vão mudar e o futuro será melhor”, assumiu.

Ruben Guerreiro (Education First), o outro ciclista português na competição, venceu a nona etapa do Giro2020 e vestiu nesse dia, 11 de outubro, a camisola azul do prémio da montanha, que perdeu na etapa de domingo para o italiano Giovanni Visconti (Vini Zabù-KTM).

João Almeida lidera a Volta a Itália no segundo dia de descanso da competição, após 15 etapas, com uma vantagem de 15 segundos para o holandês Wilco Kelderman (Sunweb).

Continuar a ler

Futebol

Miguel Leal é o novo treinador do Varzim

II Liga

em

Foto: Varzim SC

O Varzim, da II Liga portuguesa de futebol, anunciou hoje a contratação do treinador Miguel Leal, que sucede a Paulo Alves no comando técnico da formação poveira.

O treinador, de 55 anos, que estava sem clube desde a época passada, quando orientou o Penafiel, foi esta tarde apresentado como novo responsável técnico, tendo assinado um contrato válido até ao final da temporada com o emblema da Póvoa de Varzim.

“Este projeto foi-me apresentando com uma dinâmica diferente do habitual, mas que se identifica com o que eu partilho que deve ser o futebol. É um honra treinar um clube com tanta história, que se pauta pelos valores do trabalho, raça e sacrifício”, disse Miguel Leal.

O treinador assume o Varzim no 17.º lugar da tabela classificativa, uma posição de descida de divisão, com apenas cinco pontos somados nas primeiras seis jornadas do campeonato, algo que Miguel Leal pretende reverter rapidamente.

“O objetivo é cimentar uma posição tranquila para, depois, conseguir a melhor classificação possível. Não devemos, para já, colocar a fasquia muito elevada para não criar ansiedade. O importante é a equipa ganhar consistência”, acrescentou.

Já Edgar Pinho, presidente do emblema poveiro, considerou ser necessário impor uma nova dinâmica ao plantel, mostrando-se confiante nesta aposta no sucessor de Paulo Alves.

“Acreditamos que Miguel Leal, pela sua formação e experiência, é a escolha certa para o Varzim nesta fase. Os resultados neste início de época não têm sido o que pretendíamos, mas temos confiança no plantel e no novo timoneiro para invertermos a situação”, disse o dirigente.

Além de uma dupla passagem pelo Penafiel, Miguel Leal conta ainda com experiências, como treinador principal, no Arouca e Cova da Piedade, e também no Moreirense e Boavista, ambos na I Liga.

O novo treinador do Varzim fará a sua estreia no comando da equipa já este domingo, na receção ao Estoril-Praia, o segundo classificado da competição.

Continuar a ler

Populares