Braga lidera em Portugal projeto europeu de turismo sustentável

Foto: Thiago Correia / O MINHO / Arquivo

Dez entidades do Espaço Atlântico reuniram-se em Ourense (Espanha) para trabalhar num novo conceito estratégico para um turismo sustentável que visa aumentar a coesão territorial e evitar os efeitos negativos provenientes do turismo de massas. Este projeto, financiado pelo Interreg Espaço Atlântico e dinamizado pelo Eixo Atlântico, Associação transfronteiriça de municípios da Galiza e do Norte de Portugal, é liderado em Portugal pela Câmara de Braga.

Em comunicado, a autarquia bracarense explica que o projeto ‘POST’ identifica e desenvolve os conceitos de turismo à medida e turismo policêntrico, com o objetivo de gerar produtos turísticos de excelência que não só chamem a atenção do mercado de qualidade e elevado poder de compra, mas que redistribuam os fluxos e receitas turísticas.

O ‘POST’ é co-financiado pelo Interreg Espaço Atlântico e despertou também o interesse da área do turismo da Comissão Europeia, que manifestou o seu interesse em acompanhar o andamento do projeto. Isto abre a porta ao facto de a sua evolução poder ser contemplada e promovida pelas futuras políticas de turismo europeias.

A reunião foi coordenada pela Deputação de Ourense e contou com a presença de todas as regiões parceiras, provenientes de Portugal, Irlanda, França e Espanha. São parceiros deste projecto: Eixo Atlântico e Deputação de Ourense – Espanha; Município de Braga, Turismo Porto e Norte e Instituto Politécnico de Viana do Castelo – Portugal; Município de Dun Laoghaire e ATU: Atlantic Technological University – Irlanda; Atlantic Cities e PETR Ouest Charente – França.

Todas com uma característica comum: são regiões com uma economia fortemente baseada nos serviços onde o sector do turismo tem um forte peso no seu PIB; um sector turístico, além disso, baseado no seu património natural e cultural.

“Esta realidade comum reforça a necessidade de construir uma oferta turística mais sustentável e respeitadora dos recursos”, salienta a autarquia bracarense.

A nível administrativo, o projecto terá um orçamento total de 1.547.964,45 euros para desenvolver as suas atividades ao longo de quatro anos, 75% co-financiado pelo FEDER graças ao programa Interreg Espaço Atlântico.

“No caso de Braga, a liderança pelo Município de Braga deve-se aos principais desafios relacionados com o impacto sustentável proveniente do turismo e ao aderir a esta parceria, Braga aumenta a sua concordância com os princípios de uma Estratégia de Turismo Sustentável e irá trocar experiências no âmbito doa tema deste projeto, permitindo ao Município contactar com diferentes abordagens estratégicas e integrar uma rede especializada”, conclui o comunicado.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Braga: AGERE premiada por ter trabalhadores "felizes"

Próximo Artigo

Empresa de Vila Verde oferece 350 lâmpadas LED aos mais carenciados

Artigos Relacionados
x