Seguir o O MINHO

Braga

Braga investe 614 mil euros para modificar estrada que é palco de vários atropelamentos

Obras públicas

em

Foto: CM Braga

A Rua Costa Gomes, na União de Freguesias de Real, Dume e Semelhe, em Braga, vai ser alvo de uma intervenção profunda de requalificação, numa empreitada com um valor global de 614 mil euros e cujo concurso público foi lançado esta semana, foi hoje anunciado.

Esta era uma via que estava sob a tutela da Infraestruturas de Portugal (IP) e que, a pedido da autarquia, passou recentemente para a tutela municipal, passo que permite agora a obra tão aguardada.

As Juntas de Freguesia sempre reclamaram o arranho desta via que é palco de vários acidentes, sobretudo atropelamentos.

Em comunicado, Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, diz que “o estado de degradação da rua provocou, ao longo de vários anos, sucessivas queixas de moradores e dos diferentes executivos de Junta de Freguesia”.

“Foi necessário o Município solicitar a transferência desta via para a sua tutela, elaborar o projeto e disponibilizar-se a custear o investimento a realizar para que o mesmo esteja em vias de se tornar realidade”, afirma.

Segundo a Câmara, este projeto contém contributos de moradores e comerciantes da rua, “nomeadamente no que se refere à criação de zonas de cargas e descargas”.

“A obra privilegia os princípios da mobilidade urbana, indo muito além de uma mera repavimentação. Aposta nos modos ativos de transporte (pedonal, ciclável e colectivo), na diminuição do ruído e da emissão de gases poluentes e no aumento do conforto e segurança de quem ali circula diariamente”, assegura a Câmara.

A intervenção prevê igualmente o aumento dos passeios e o ordenamento de trânsito.

A empreitada engloba, para além da requalificação da Rua Costa Gomes, todos os arruamentos e largos a esta adjacentes, nomeadamente a Travessa de Milhão, o Largo da Capela, a Rua 5 de Outubro, a Rua dos Artesãos de Real e a Av. S. Frutuoso.

Se os prazos decorrerem dentro da normalidade, a intervenção será concluída até ao final do ano, tendo um prazo máximo de execução de 180 dias.

Populares