Braga: Grupo DST com obra de 3 milhões para expandir metro do Porto

Economia

A dstrainrail, empresa do Grupo DST, de Braga, é a responsável pela execução de todos os trabalhos de via férrea na expansão, de 3,1 quilómetros, da Linha Amarela do Metro do Porto, por um valor de três milhões de euros, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o grupo bracarense explica que a expansão da linha de metro, cujo valor global ascende a 99 milhões de euros, vai levar o metro a mais de 17 mil residentes da Urbanização de Vila D’Este e inclui a construção do Viaduto de Santo Ovídio, que é “uma das mais desafiantes construções desta empreitada”.

“Face às condicionantes inerentes à execução de uma obra desta dimensão, o viaduto de Santo Ovídio foi alvo de um processo de construção invulgar. A obra de arte foi assemblada em pequenos troços que, com o auxílio de potentes macacos hidráulicos, foram ’empurrados’ em direção aos pilares. Este processo permitiu mitigar o impacto associado ao transporte e montagem de equipamentos de elevação pesados”, descreve José Pedro Gomes, diretor de obra, citado no comunicado.

A expansão da Linha Amarela pretende impulsionar a mobilidade na Área Metropolitana do Porto (AMP), irá fornecer um meio de transporte sustentável à Urbanização de Vila D’Este e servirá cerca de 17 mil pessoas por dia, ligando ainda os dois maiores centros hospitalares da AMP – Hospital de São João e Hospital Santos Silva.

“Fazer parte desta ambiciosa obra é muito gratificante. O principal objetivo da extensão é fornecer um meio de transporte sustentável para a população e vai dar aos habitantes do Porto e Vila Nova de Gaia uma ligação rápida e sem transbordos entre as cidades, mas também contribuir, de forma ativa, para impulsionar a mobilidade na Área Metropolitana do Porto”, acrescenta José Pedro Gomes.

Os trabalhos de via férrea, que incluem a construção de três novas estações – Manuel Leão, Hospital Santos Silva e Vila D’Este – bem como todos os trabalhos acessórios, deverão estar concluídos no final de 2023, estando prevista para 2024 a conclusão da totalidade da empreitada.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

15 suspeitos de burlas detidos em megaoperação que passou por Braga, Viana, Barcelos e Esposende

Próximo Artigo

Póvoa de Lanhoso inaugura Casa do Livro

Artigos Relacionados
x