Seguir o O MINHO

Futebol

SC Braga goleado em casa pelo Paris Saint-Germain na Liga dos Campeões feminina

16 avos de final da Liga dos Campeões feminina

em

Foto: Twitter PSG Féminines

O Paris Saint-Germain goleou hoje o Sporting Clube (SC) de Braga por 7-0, no reduto das minhotas, e garantiu praticamente a passagem aos oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol feminino.

Katoto foi a figura do jogo, com um ‘hat-trick’ (07, de grande penalidade, 32 e 61 minutos), Formiga fez o terceiro golo das francesas, aos 41, Diani o quarto, aos 47, e, já em período de descontos, Huitema ‘bisou’ (90+3 e 90+5), materializando uma vitória muito pesada, mas natural, da equipa mais forte.

A segunda mão dos 16 avos de final é dentro de duas semanas, em Paris, mas será apenas uma obrigatoriedade para as minhotas, tal é a diferença entre as duas equipas.

O PSG marcou sete e podia ter marcado mais quatro ou cinco, enquanto o Braga, que perdeu a Supertaça, no domingo, com o Benfica (1-0) e, na segunda-feira, vai a Alcochete defrontar o Sporting na primeira jornada do campeonato, não criou um único lance de real perigo junto da baliza das francesas.

A única vez que a guardiã contrária teve de intervir foi para anular um cruzamento do lado esquerdo do ataque das bracarenses (20 minutos), o que espelha bem as grandes dificuldades sentidas pela equipa de Miguel Santos.

O PSG inaugurou cedo o marcador, de grande penalidade, por Katoto, que puniu uma falta de Diana Gomes sobre Diani (07 minutos).

Aos 32 minutos, Katoto ‘bisou’, após tirar Diana Gomes do caminho, e na sequência de muitas facilidades da defesa bracarense, e, aos 41, a experiente brasileira Formiga aumentou a vantagem, após um livre cobrado por Dabritz.

A segunda parte abriu praticamente com o quarto golo, por Diani (47 minutos), com Katoto a fazer o quinto, e terceiro pessoal, num bom cabeceamento após cruzamento da direita (61) e, já nos descontos, Huitema completou a goleada com mais dois golos.

Declarações dos Treinadores

– Miguel Santos (treinador do Sporting de Braga): “Quando preparamos os jogos, é para ganhar, não esperamos perder, mas já tínhamos dito que o PSG tinha mais pontos fortes do que fracos e não conseguimos explorar esses pontos mais fracos.

Também há mérito do PSG, uma equipa que foi montada para tentar acabar com a hegemonia do Lyon em França e na Liga dos Campeões, tem um plantel vasto e riquíssimo.

Tentámos contrariar isso e estou muito orgulhoso das jogadoras, que foram sérias, deram tudo. Não tenho nada a apontar, o resultado foi pesado demais, não merecíamos, mas é futebol e também serve de aprendizagem, mas não é isso que belisca em nada a nossa campanha europeia.

Quero ver quem, nos próximos anos, vai fazer sete jogos europeus – nós fizemos cinco.

Apesar da derrota por números pesados, o público voltou a estar com a equipa. Fiquei muito sensibilizado com o apoio dos sócios e adeptos, isso dá-nos força e motiva a equipa. Segunda-feira, vamos começar outra competição, a I Liga, que já é a nossa realidade.

(O que fazer na segunda mão, em Paris, para ser mais equilibrada?) Se já estava difícil, agora está extremamente difícil. Quando formos a Paris, vamos com menos carga de jogos, isso pode ser positivo.

Espero que possamos ser melhores na fase de construção e mais perigosos e objetivos no ataque e, eventualmente, fazer golo. Em Paris, volta a estar 0-0, vamos fazer o melhor possível para dignificar o Sporting de Braga e o futebol português”.

– Olivier Echoufani (treinador do Paris Saint-Germain): “Estamos muito satisfeitos pela vitória, mas, na Liga dos Campeões, não podemos subestimar os nossos adversários.

Marcámos muito rapidamente, mas tivemos algumas dificuldades em marcar o segundo golo, porque o Braga criou-nos algumas dificuldades em contra-ataques, mas, globalmente, estou satisfeito com este nosso primeiro jogo.

Fico muito contente por ter sido o recorde de assistência nos jogos do Braga no futebol feminino, esteve um grande ambiente e fico feliz por isso.

O Braga deu tudo, foi muito sério e, para primeira participação na Liga dos Campeões, esteve muito bem”.

Ficha de Jogo

Estádio Municipal de Braga.

SC Braga – Paris Saint-Germain, 0-7.

Ao intervalo: 0-3.

Marcadores:

0-1, Marie-Antoinette Katoto, 07 minutos (grande penalidade).

0-2, Marie-Antoinette Katoto, 32.

0-3, Formiga, 41.

0-4, Kadidiatou Diani, 47.

0-5, Marie-Antoinette Katoto, 61.

0-6, Jordyn Huitema, 90+3.

0-7, Jordyn Huitema, 90+5.

Equipas:

– Sporting de Braga: Rute Costa, Rayanne Machado, Diana Gomes (Francisca Cardoso, 46), Maria Inês, Ágata Pimenta, Denali Murnan (Regina Pereira, 82), Vanessa Marques, Dolores Silva, Chinaza Uchendu (Farida Machia, 59), Folashade Pratt e Hannah Keane.

(Suplentes: Marie Hourihan, Bárbara Azevedo, Laura Luís, Francisca Cardoso, Regina Pereira, Sara Brasil e Farida Machia).

Treinador: Miguel Santos.

– Paris Saint-Germain: Christiane Endler, Ashley Lawrence, Alana Cook, Irene Paredes, Perle Morroni, Formiga, Grace Geyoro (Jordyn Huitema, 62), Sara Dabritz, Kadidiatou Diani (Nadia Nadim, 72), Karina Saevik e Marie-Antoinette Katoto (Sandy Baltimore, 61).

(Suplentes: Katarzyna Kiedrzynek, Hanna Glas, Paulina Dudek, Aminata Diallo, Nadia Nadim, Sandy Baltimore e Jordyn Huitema).

Treinador: Olivier Echoufani.

Árbitro: Lina Lehtovaara (Finlândia).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Perle Morroni (45), Denali Murnan (75).

Assistência: 5.850 espetadores.

Anúncio

Desporto

SC Braga e Vitória SC pagaram mais de três milhões a empresários

Futebol

em

Foto: DR

Os clubes portugueses das I e II Ligas profissionais de futebol, e alguns emblemas de futebol feminino, pagaram 83,650 milhões de euros em comissões a empresários, revelou hoje a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Embora afastados dos lugares cimeiros, ocupados por Benfica, Porto e Sporting, os rivais minhotos SC Braga e Vitória SC gastaram ambos mais de três milhões, com 3,29 milhões para a SAD dos bracarenses, a que se somam 21 mil euros pagos pelo clube, e 3,6 milhões para os vimaranenses.

Os valores reportam-se ao pagamento de serviços relacionados com a intermediação em momentos de contratação, renovação ou mesmo de venda de ativos do plantel.

Segundo a tabela de intermediários e transações hoje publicada pela FPF, a SAD do Benfica pagou 34,2 milhões de euros entre 01 de abril de 2019 e 31 de março de 2020, o valor mais alto em Portugal, a que acrescem ainda cerca de 59 mil euros pagos pelo clube ‘encarnado’ (e não pela SAD) por jogadoras para a equipa feminina.

Logo atrás do Benfica está o FC Porto, com 23,7 milhões pagos a intermediários, seguindo-se o Sporting, com 15,9 milhões, o que significa que, dos 83,650 milhões, os três grandes são responsáveis por 73,8 milhões, ou seja, mais de 88% do valor total.

O número global denota um aumento de mais de 32 milhões de euros em relação ao período homólogo do ano passado, com os principais clubes a gastarem mais do que anteriormente: o Benfica despendeu mais 16,4 milhões com empresários, o FC Porto mais 7,6 milhões e o Sporting mais 9,8.

Entre os 18 emblemas da I Liga masculina, o único que não figura na tabela da FPF é o Portimonense, enquanto o valor mais baixo registado entre os que pagaram valores a empresários pertence ao Nacional, da II Liga, com cinco mil euros.

No escalão secundário, que inclui 18 equipas, entre elas as formações ‘B’ de FC Porto e Benfica, apenas oito clubes (não contando com ‘dragões’ e ‘águias’) pagaram comissões, com 10 emblemas sem qualquer registo no tempo analisado.

O único clube que não se encontra integrado no esquema profissional da Liga portuguesa é o Paio Pires, que gastou mais de seis mil euros em oito jogadoras da equipa feminina, que milita na II Divisão-Sul.

Por outro lado, quase 25 mil euros do valor total foram pagos por quatro jogadores: Mohamed Touré (Desportivo das Aves), Éverson (Portimonense, atualmente emprestado ao Bahia), Brian Araújo (Gil Vicente) e Helinho (AD Fafe).

Um relatório da FIFA relativo ao ano de 2019, que abrange a janela de transferências do verão contempladas na tabela da FPF, mas não o período de inverno, no mês de janeiro, dava conta de um lucro de 454 milhões de euros para clubes portugueses com transações de jogadores.

Continuar a ler

Desporto

Jogador do Famalicão, Pedro Gonçalves, doa material de proteção a hospital e bombeiros

Depois de ter doado um ventilador

em

Foto: DR / Arquivo

O jogador do Famalicão Pedro Gonçalves, da I Liga de futebol, vai oferecer, juntamente com o empresário Jorge Pires, 2.500 máscaras e 50 fatos de proteção ao Hospital de Chaves e Bombeiros de Vidago, após terem doado um ventilador.

O anúncio foi divulgado hoje na página na rede social Facebook de Jorge Pires e a oferta deve-se à “notória falta de material de proteção” nos profissionais de saúde do Hospital de Chaves e dos Bombeiros de Vidago face à pandemia covid-19.

O médio de 21 anos Pedro Gonçalves e o seu empresário Jorge Pires são naturais de Vidago, concelho de Chaves, distrito de Vila Real.

A oferta será de 2.500 máscaras cirúrgicas e ainda de 50 fatos de proteção, que “serão distribuídas por estas duas entidades”.

Na nota é ainda pedido à população de Vidago para que “ajudem os bombeiros nesta fase de extrema necessidade”.

Pedro Gonçalves, juntamente com os seus empresários Jorge Mendes e Jorge Pires, e ainda o jogador do Desportivo de Chaves André Liberal, anunciou em 24 de março a doação de um ventilador para o Hospital de Chaves.

O flaviense representa o Famalicão desde o início da temporada e soma 31 jogos oficiais e seis golos, após duas temporadas na equipa inglesa do Wolverhampton.

Pedro Gonçalves fez formação no Vidago, Desportivo de Chaves e Sporting de Braga, em Portugal, representando durante duas temporadas o Valência, de Espanha.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 866 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 43 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 172.500 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes, mais 27 do que na véspera (+16,9%), e 8.251 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 808 em relação a terça-feira (+10,9%).

Dos infetados, 726 estão internados, 230 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Continuar a ler

Desporto

Fernando Gomes reúne-se com presidentes dos 34 clubes profissionais

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e os presidentes da Liga e dos clubes das competições profissionais vão reunir-se hoje, após o encontro da UEFA com as suas filiadas devido à pandemia de covid-19.

Fonte ligada ao processo confirmou à Lusa a realização durante a tarde de hoje deste encontro de Fernando Gomes com os 34 presidentes de clubes da I Liga e da II Liga, para a qual foi convidado o presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença.

Esta reunião ocorre no mesmo dia em que a UEFA, que rege o futebol europeu, se reuniu com as 55 federações nacionais, na qual o diretor-executivo Tiago Craveiro foi o representante da FPF, e um dia depois de Gomes ter-se reunido com os representantes das 22 associações distritais e regionais.

Na sexta-feira, a FPF decidiu cancelar as provas dos escalões de formação, que estavam suspensas desde 10 de março, dois dias antes de o organismo regulador do futebol português ter decidido suspender também as competições de seniores.

A FPF optou por concluir “as competições nacionais de todos os escalões de formação de futebol e futsal, masculinas e femininas, não resultando das mesmas qualquer efeito desportivo imediato”, acrescentando que “não serão atribuídos títulos nas referidas competições, nem aplicado o regime de subidas e descidas”.

Os jogos da I Liga e II Liga de futebol estão suspensos, por tempo indeterminado, desde 12 de março.

Após 24 das 34 jornadas, o FC Porto lidera o principal escalão, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica, enquanto o Nacional segue no primeiro lugar da II Liga, com 50 pontos, no mesmo número de jogos, mais dois do que o Farense.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou mais de 865 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 43 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 165 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril, registaram-se 187 mortes e 8.251 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Continuar a ler

Populares