Seguir o O MINHO

Ave

Braga e Guimarães querem “unir pelo desporto aquilo que só o desporto separa”

em

Domingos Bragança lançou um desafio aos dois municípios de lançar as bases para a criação de um percurso pedonal ciclável entre as duas cidades

Sob o mote ‘Duas Cidades, Um Território’, a prova, que terá um percurso de 20 Km, tem início marcado em Braga, no Estádio 1.º de Maio, e irá terminar na Alameda Dr. Alfredo Pimenta, em Guimarães. Num formato de estafeta, com equipas de quatro elementos, dois atletas masculinos e dois femininos, a ‘Estafeta da Amizade’ assume um cariz solidário, uma vez que todas as verbas angariadas serão distribuídas pela Cercis de Braga e Guimarães. A prova será repartida por quatro etapas, sendo que cada membro da equipa irá fazer um percurso de cinco quilómetros.

“Esta é uma prova que se propõe a unir pelo desporto aquilo que só o desporto separa”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, numa clara alusão às rivalidades futebolísticas entre os clubes mais representativos das duas cidades.

Durante a apresentação do evento, que decorreu esta terça-feira, o autarca lembrou que, além da Universidade do Minho (UMinho), são muitos os projetos em que as cidades estão a trabalhar em conjunto e com o mesmo objetivo.

“Desde o Eixo Atlântico, à Plataforma de Cooperação Noroeste Global ou ao Quadrilátero Urbano, Braga e Guimarães têm-se empenhado em valorizar o território e reforçar a atratividade internacional a nível económico, turístico e cultural”, sublinhou.

Para Ricardo Rio, esta é uma prova “singular e inédita no contexto nacional” e que transmite uma “união entre duas cidades vizinhas”, união essa que “será ainda mais potenciada no futuro com a concretização de mais projectos”.

Esta será a primeira edição de um evento que espera crescer de ano para ano. Na segunda edição, a prova fará o percurso inverso, iniciando em Guimarães e finalizando em Braga.

Para o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, esta iniciativa “completa a amizade entre as duas cidades”, ao mesmo tempo que “derruba os muros do preconceito que não têm razões de existir”.

Segundo o autarca vimaranense, iniciativas desta natureza dão “um claro exemplo de como deve ser a cooperação entre cidades muito vivas e que são um exemplo para o país e para a Europa”.

Na ocasião, Domingos Bragança lançou um desafio aos dois municípios de lançar as bases para a criação de um percurso pedonal ciclável entre as duas cidades. Repto que foi aceite por Ricardo Rio, que referiu tratar-se de um projeto “extremamente interessante e que merece uma reflexão e um estudo mais aprofundado”.

A prova está a gerar grande entusiasmo nas duas cidades e, para Sameiro Araújo, vereadora do Desporto do Município de Braga, é um evento que “reforça a vertente da amizade e solidariedade” entre as duas cidades e, pela sua particularidade de estafeta, vai atrair muito público à estrada nacional que liga Braga a Guimarães.

A prova conta ainda com o envolvimento da Associação Académica da Universidade do Minho. As atletas Dulce Félix e Jéssica Augusto são as duas embaixadoras da prova e farão equipa com Ricardo Rio e com o vice-presidente do executivo vimaranense, Amadeu Portilha.

Por se tratar de uma prova fora do comum e que obriga a uma grande logística, uma vez que a organização irá assegurar o transporte dos atletas desde o ponto de partida até cada ponto intermédio e desde a meta até ao ponto de partida, a participação está limitada a 500 equipas, o que dá um total dois mil atletas num ambiente de grande festa e vitalidade desportiva.

As inscrições têm um custo de 10 euros por equipa (2,5 euros por atleta) e poderão ser efetuadas online.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Braga e Guimarães. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares