Seguir o O MINHO

Braga

Braga considerada uma boa cidade para viver por 97% dos habitantes

Estudo da Comissão Europeia

em

Foto: DR / Arquivo

De acordo com um estudo realizado pela Comissão Europeia sobre a qualidade de vida nas cidades europeias, 97% das pessoas que residem no concelho consideram Braga um bom local para se viver, estando, assim, entre as melhores das 83 abrangidas, e 56% afirmaram que a qualidade de vida aumentou nos últimos cinco anos, anunciou hoje a autarquia.


Das 83 cidades da União Europeia, EFTA, Reino Unido, Balcãs Ocidentais e Turquia estudadas, o sentimento de satisfação médio está entre os 87% e os 91%. A avaliação do relatório foi efetuada tendo como base a realização de 58,100 entrevistas e a análise de 22 critérios que têm como foco a qualidade de vida e a satisfação com diversos aspectos da vida urbana, como empregos, segurança, transporte público cuidados de saúde, acesso à habitação e poluição.

Braga integrou o grupo das 17 cidades estudadas abaixo dos 250 mil habitantes. Relativamente à segurança, 85% dos inquiridos afirmaram sentir-se seguros a caminhar à noite sozinhos. Braga é também considerado por 94% como uma cidade amiga dos idosos, por 95% como uma boa cidade no acolhimento dos imigrantes e por mais de 83% como uma cidade onde não existe descriminação com base na orientação sexual.

Para jovens casais com filhos, 98% considerou que Braga dispõe de boas condições para os mesmos e 78% dos entrevistados mostraram-se satisfeitos com os equipamentos culturais da cidade.

O estudo pode ser consultado aqui.

Anúncio

Braga

Amares com 129 casos ativos e Terras de Bouro com onze

Covid-19

em

Foto: DR

O concelho de Amares registava, até às 22:00 horas de quarta-feira, 129 casos ativos de infeção por covid-19.

Estes dados são apurados por O MINHO junto de fonte local do setor da saúde.

Já o concelho de Terras de Bouro, o único do distrito de Braga que se mantém abaixo da incidência de 240 casos por cada 100 mil habitantes, tem onze casos ativos, devendo continuar fora dos concelhos que sofrem com restrições impostas pelo Governo para abrandar a pandemia.

A nível global, os cinco concelhos do Médio Cávado (Vila Verde, Amares, Terras de Bouro, Vieira do Minho e Póvoa de Lanhoso), registam 688 casos ativos.

Continuar a ler

Braga

Concelho de Braga com mais 309 novos casos em 24 horas

Covid-19

em

Av. António Macedo durante recolher obrigatório diurno. Foto: O MINHO

O concelho de Braga regista hoje 1.591 casos ativos de covid-19, mais 142 do que na quarta-feira, data do último balanço publicado por O MINHO.

O município contabiliza agora 5.850 casos desde o início da pandemia, mais 309 nas últimas 24 horas.

Estes números foram apurados pelo nosso jornal junto de fonte local da saúde às 17:30 desta quinta-feira.

Há ainda mais 166 doentes curados desde ontem, totalizando 4.170 recuperações desde o início da pandemia.

Há 89 óbitos a lamentar, mais um em 24 horas.

Por fim, estão 1.436 pessoas em vigilância ativa, mais 57 do que ontem.

(notícia atualizada com retificação do número de novos casos)

Continuar a ler

Braga

Aluno agredido ao soco à porta da Secundária de Amares

Bullying

em

Foto: DR

Um estudante de 15 anos, da Escola Secundária de Amares, foi agredido à porta da escola por outro estudante, de 16, com o incidente a ser filmado por colegas que depois partilharam o vídeo nas redes sociais.

O agressor já terá feito o mesmo contra outros colegas, sempre por motivos fúteis, mas nunca terá sido apresentada queixa contra o rapaz.

Uma familiar da vítima refere, em entrevista à SIC, que o jovem agredido sente receio de regressar à escola e por parte de intimidação não só do agressor, mas também de amigos.

O jovem, que é conhecido por ser extrovertido, agora só se desloca para a escola com companhia de amigos ou de familiares e sente-se humilhado por tudo o que aconteceu.

A escola terá fornecido apoio psicológico ao aluno após pedido do encarregado de educação.

Refere a família que a GNR tem em sua posse o vídeo das agressões, mas a família não apresentou queixa.

O agrupamento está a par da situação e o agressor estará suspenso por seis dias de qualquer atividade escolar.

Também as duas meninas que filmaram e incitam à violência, receberam um dia de suspensão.

O caso foi comunicado à CPCJ.

O filme pode ser visto aqui.

Continuar a ler

Populares