Seguir o O MINHO

Motores

Bracarense Miguel Correia em estreia promissora com Ford Fiesta R5

em

Foto: António Silva/Zoom Motorsport

Miguel Correia estreou-se ao volante do Ford Fiesta R5 e terminou no top 10 do CPR no emblemático Rali Serras de Fafe, tendo este jovem piloto bracarense navegado por Pedro Alves cumprido os objetivos e descoberto toda uma nova realidade.


Após uma notável época de estreia nos ralis onde conquistou dois títulos internacionais FIA (European Rally Trophy 3 e Iberian Rally Trophy 3) e a vitória no Grupo RC3 do Campeonato de Portugal de Ralis, Miguel Correia estreou-se este fim de semana ao volante de um veículo de quatro rodas motrizes e pertencente à categoria R5, levando o Ford Fiesta R5 preparado e assistido pela ARC Sport ao 10.º lugar da geral do CPR e ao 13.º lugar da geral absoluta.

O piloto de Braga, cujo navegador é Pedro Alves, cumpriu o grande objetivo de terminar o rali e acumular o máximo de quilómetros ao volante do Fiesta R5, aproveitando para sentir o fervoroso apoio do público do típico rali minhoto, nas paragens do Vale do Ave.

“Foi uma experiência que superou as minhas melhores expectativas porque consegui evoluir a minha condução a cada especial e, acima de tudo, desfrutei imenso do carro e do rali”, afirmou Miguel Correia.

“O R5 é um mundo completamente diferente em termos de pilotagem face ao Clio R3. Tudo se passa com uma sensação de controlo e eficácia enormes, embora naturalmente ainda estejamos muito longe dos limites do carro”, acrescentou o jovem piloto bracarense.

“Foi muito gratificante ver os troços com milhares e milhares de pessoas a puxarem por nós e espero ter contribuído com espetáculo para esta fantástica moldura humana, ficámos cheios de vontade de continuar este processo de aprendizagem já nos Açores”, de acordo com as declarações de Miguel Correia.

“Quero agradecer a todos os nossos patrocinadores, em especial à Socicorreia, a toda a equipa da ARC Sport, à minha família e a todas as pessoas que nos apoiaram nos troços e à distância”, concluiu o piloto, empresário, de 27 anos de idade.

A segunda prova do Campeonato de Portugal de Ralis será o famoso Azores Airlines Rally, pontuável para o Campeonato da Europa FIA, entre os dias 21 a 23 de março.

Anúncio

Motores

Miguel Oliveira “entusiasmado” com o regresso às pistas

Mundial de MotoGP

em

Miguel Oliveira. Foto: Facebook

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) mostrou-se hoje “entusiasmado” com o regresso às pistas no Mundial de MotoGP, cuja primeira prova da temporada 2020 se realiza no domingo, no circuito espanhol de Jerez de la Frontera.

“Estou contente e, obviamente, entusiasmado por voltar a correr. Jerez sempre foi uma etapa muito especial para mim, pois é o que fica mais perto de casa”, disse o piloto de Almada, em declarações difundidas pela equipa Tech3.

Miguel Oliveira observou que a prova deste ano será “extra especial, pois marca o regresso à competição”, após a suspensão motivada pela pandemia de covid-19, que provocou mais de 566 mil mortos e infetou mais de 12,79 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

“Estou contente e muito, muito feliz por ver toda a gente outra vez reunida e voltar ao trabalho num fim de semana que será diferente, sem fãs nas bancadas, com muitas restrições”, sublinhou.

No entanto, apesar das limitações, o piloto luso promete “dar o máximo para deixar toda a gente orgulhosa”.

Também o patrão da equipa Tech3, o francês Hervé Poncharal, mostrou-se satisfeito com o regresso da competição: “Com tanta coisa que aconteceu, entretanto, é como um sonho, algo que parecia impossível há apenas três meses”.

O facto de haver menos corridas (17) e com pouco intervalo entre si obriga “a estratégias diferentes”.

O Grande Prémio de Espanha será a primeira de 17 corridas previstas para 2020.

Continuar a ler

Motores

Fórmula 1 anuncia mais duas corridas mas Portimão continua à espera

Estoril foi palco do último GP em Portugal

em

Foto: DR / Arquivo

Os Grandes Prémios de Mugello (Itália) e de Sochi (Rússia) foram hoje confirmados no calendário mundial de Fórmula 1 pela Liberty Media, responsável pelo campeonato do mundo, sendo a nona e décima provas da temporada.

O circuito de Mugello, propriedade da Ferrari, acolherá o GP 1000 Ferrari, que assinala a milésima corrida da equipa italiana no Mundial, no dia 13 de setembro.

Duas semanas mais tarde, em 27 de setembro, será a vez de Sochi acolher o GP da Rússia, tal como inicialmente previsto.

Desta forma, Portimão continua na calha para receber uma prova de Fórmula 1 24 anos depois de o Estoril ter sido palco do último GP de Portugal.

No entanto, a data inicialmente apontada – 04 de outubro – já não deverá ser utilizada por motivos logísticos.

O norte-americano Chase Carey, patrão da Liberty Media, já tinha anunciado que ainda estava a ser estudada a possibilidade de o campeonato poder ir ao continente americano (GP do Brasil, México, EUA e Canadá ainda não foram cancelados).

Com a pandemia de covid-19 a alastrar naquela região do planeta, começa a ser cada vez mais provável o adiamento dessa ronda americana, libertando datas no final de outubro para a realização do GP de Portugal.

O início da competição estava previsto para 15 de março, na Austrália, mas a prova foi cancelada devido à pandemia de covid-19.

Ao todo, já foram canceladas ou adiadas 13 das 22 corridas da temporada, mas os responsáveis do campeonato esperam ter um calendário com 15 a 18 corridas até ao fim deste ano.

A sucessão de cancelamentos abriu a porta à utilização de novos circuitos na segunda metade da temporada do Mundial de Fórmula 1, como o circuito de Mugello ou o Autódromo Internacional do Algarve.

Calendário da Fórmula 1:

03 a 05 julho – Grande Prémio da Áustria – Spielberg

10 a 12 julho – Grande Prémio Steiermark – Spielberg

17 a 19 julho – Grande Prémio da Húngria – Budapest

31 julho a 02 agosto – Grande Prémio de Inglaterra – Silverstone

07 a 09 agosto – Grande Prémio 70 Anos de F1 – Silverstone

14 a 16 de agosto – Grande Prémio de Espanha – Barcelona

28 a 30 de agosto – Grande Prémio da Bélgica – Spa-Francorchamps

04 a 06 setembro – Grande Prémio de Itália – Monza

11 a 13 de setembro – GP Ferrari 1000 – Mugello

25 a 27 de setembro – GP da Rússia – Sochi

Continuar a ler

Motores

Patrão da Fórmula 1 adia decisão sobre o GP de Portugal

Em Portimão

em

Autódromo de Portimão. Foto: DR / Arquivo

Uma decisão sobre a realização de um Grande Prémio de Fórmula 1 em Portugal só deverá ser “tomada nas próximas semanas”, anunciou hoje o promotor do Campeonato do Mundo, o norte-americano Chase Carey.

Em declarações ao sítio oficial do Mundial na internet, o patrão da F1 disse que “é preciso acompanhar a evolução da pandemia em alguns países antes de tomar uma decisão”.

Recorde-se que o mesmo responsável tinha prometido anunciar a segunda parte do calendário deste ano, revisto após a pandemia de covid-19, até à realização da primeira ronda, o GP da Áustria, que se disputa este fim de semana.

Portugal é um dos países que está a ser equacionado para acolher uma das provas deste ano, depois de as primeiras dez jornadas terem sido adiadas ou canceladas.

“Acredito que nas próximas semanas poderemos fazer o anúncio, pelo menos de parte do calendário. O ideal era podermos anunciar todas as restantes provas”, disse o norte-americano.

Chase Carey explicou que “há algumas corridas que já sabemos que vão integrar o calendário, mas temos de perceber que outras corridas se vão, de facto, realizar”, precisou.

A expectativa dos promotores era de disputar 15 a 18 provas este ano”. “Temos algumas corridas com as quais já fechámos o acordo, falta saber a data”, frisou ainda.

O mesmo responsável admitiu, nesta entrevista à Fórmula 1, que os países mais problemáticos são os do continente americano.

“Quando olhamos para os EUA, México ou Brasil, neste momento parecem, claramente, terem uma maior incidência de infeções do que outros locais”, disse.

“Por isso, estamos a tentar receber indicações daquilo que poderemos fazer nesses países”, explicou.

“Quando apontamos para novembro e vemos que ainda faltam quatro meses, que é mais tempo do que aquele que levamos de pandemia, percebemos que é difícil para todos saber o que vai acontecer”, concluiu.

O Campeonato do Mundo de Fórmula 1 deveria ter arrancado a 15 de março, mas a prova de abertura, o GP da Austrália, acabou por ser cancelada depois de dois trabalhadores da equipa Haas terem testado positivo.

O Mundial vai começar domingo, com o GP da Áustria, no circuito de Spielberg.

Continuar a ler

Populares