Redes Sociais

Braçadeira nazi em praxe da UMinho gera polémica

Braga

Braçadeira nazi em praxe da UMinho gera polémica

Uma braçadeira vermelha com uma cruz suástica utilizada durante a praxe académica do curso de Biologia Aplicada da Universidade do Minho (UMinho) tem gerado polémica, depois de algumas fotografias terem começado a ser partilhadas nas redes sociais e em alguns blogues.

Numa das imagens pode ver-se um caloiro a usar aquele adereço durante uma ação de praxe, alegadamente por indicação dos praxistas.

Apesar de achar tratar-se apenas uma “sátira irrefletida”, o reitor da UMinho declarou ao Jornal de Notícias (JN) ter “pena” que haja alunos que usem braçadeiras nazis, garantindo que aquela praxe não se realizou no interior das instalações da Universidade. António Cunha revelou ainda que vai reunir-se com os responsáveis pela situação.

Primeira página do Jornal de Notícias (JN), de 16 de fevereiro de 2017. DR

Na edição desta quinta-feira, onde o assunto merece destaque de primeira página, o JN sublinha que a UMinho é a terceira universidade do país onde se registam mais queixas durante a praxe.

O caso gerou incómodo entre a comunidade judaica, tendo a Embaixada de Israel em Portugal recebido uma queixa formal a expôr o sucedido naquela praxe.

Jornal digital da região do Minho.

Mais Braga