Bombeiros recolhem animais abandonados em Esposende

Autarquia reforça apoio financeiro
Foto: CM Esposende

O Município de Esposende vai reforçar o apoio financeiro aos Bombeiros Voluntários de Fão para o socorro e transporte de animais errantes feridos do concelho de Esposende, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a autarquia refere que nos termos do protocolo estabelecido entre o Município e a corporação, hoje aprovado em reunião de Câmara, estipulam um apoio anual de 7.500 euros para o cumprimento dessas tarefas durante 24 horas por dia e ao longo dos 365 dias do ano. 

Esta parceria, estabelecida no âmbito do Plano Municipal de Bem-Estar Animal, visa dar a “melhor e mais rápida resposta às necessidades do concelho no que concerne ao bem-estar dos animais de rua”.

Por via deste protocolo, o Município, no âmbito das suas competências nos domínios da defesa da saúde pública e do meio ambiente, “tem vindo a assegurar a recolha dos animais de companhia errantes feridos que se encontrem na via pública”.

O presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, refere que “esta parceria colaborativa com os Bombeiros Voluntários de Fão tem sido fundamental para uma ação no terreno cada vez mais concertada no socorro e transporte de animais errantes feridos, decorrendo o reforço do apoio financeiro do aumento das ocorrências e dos custos associados”. 

O autarca adiante que “decorrente da construção do Centro de Recolha Oficial (CRO) de Animais, cujo projeto está em preparação, o Município pretende avançar com medidas específicas face a questões relacionadas com animais errantes/abandonados, no sentido de controlar esta problemática e reduzir o investimento despendido nesta matéria”.

A Câmara lembra que, dando cumprimento aos compromissos assumidos no âmbito do Plano Estratégico Municipal para o Bem-Estar Animal, tem vindo a desenvolver campanhas de adoção animal.

Para além da criação de WCs caninos, foram também instalados, em todo o concelho, bebedouros e dispensadores de sacos de recolha de dejetos caninos associados às papeleiras urbanas nas principais áreas de circulação de pessoas com animais de companhia.

Têm vindo também a ser realizadas “várias ações de sensibilização, nomeadamente junto da comunidade escolar, bem como tem sido mantido o apoio a associações locais, como a ANIESP e a APACE, bem como à Associação Animais de Rua, esta última no âmbito das campanhas de Captura, Esterilização e Devolução (CED) dedicada a gatos, entre várias outras ações envolvendo as equipas técnicas e entidades parceiras deste Plano Estratégico”.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Daniel Sousa já treina o SC Braga: "Ansiedade muito grande"

Próximo Artigo

Esta moeda de 2 euros alusiva aos Jogos Olímpicos de Paris começa a circular em julho

Artigos Relacionados
x