Seguir o O MINHO

Ave

Bombeiros que assistiram parto na ambulância em Fafe convidados para padrinhos

Parto

em

Foto: BV Fafe

Os bombeiros Marilisa e Pedro, da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe, foram convidados para padrinhos de batismo da pequena Maria Emanuela, bebé que ajudaram a nascer dentro de uma ambulância daquela corporação.


O anúncio foi feito esta sexta-feira através das redes sociais, dando conta do convite dirigido pelos pais da pequena bebé aos bombeiros Pedro Cunha e Marilisa Soares, depois destes terem feito, em exclusivo, o parto da bebé a caminho do hospital.

A pequena Maria não quis esperar e nasceu nas mãos dos bombeiros em Fafe

Conta aquela corporação que o pai da Maria Emanuela, emigrado em França, regressou para ver o “seu novo rebento” e, em conjunto com a esposa, decidiram convidar os bombeiros “parteiros” para visitarem e bebé.

“Durante essa visita, os pais da Maria Emanuela convidaram o Pedro e a Marilisa para serem padrinhos da sua filha, convite esse aceite prontamente e que deixou o Pedro e a Marilisa muito felizes”, escreve a corporação.

“Esta é mais uma história na vida destes dois bombeiros, com um duplo final feliz”, acrescenta.

No passado dia 26 de agosto, Maria Emanuela não quis esperar e nasceu em casa, a 30 quilómetros do hospital onde seria suposto ter visto a luz do dia pela primeira vez.

A mãe da Maria começou a entrar em trabalho de parto dentro de casa. Pedro e Marilisa, bombeiros da corporação de Fafe, acorreram imediatamente ao local para transportar a mãe para o Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães.

Mas a Maria não quis esperar e acabou por nascer nos braços dos bombeiros, situação que já não acontecia “há alguns anos”, segundo revela aquela corporação.

“Assim, depois de ter vindo ao mundo, a Maria Emanuela e a mãe depois de devidamente estabilizadas, foram transportadas para o Hospital de Guimarães”, refere a mesma corporação.

Anúncio

Ave

Famalicão está a recrutar dez polícias municipais

Oportunidade

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Em vez dos cinco inicialmente previstos, a Câmara de Famalicão está a recrutar dez novos polícias municipais, anunciou hoje a autarquia. A contratação visa “dar resposta às necessidades atuais do concelho” e a foi aprovada na reunião do executivo municipal da passada quinta-feira.

De acordo com a proposta apresentada, “a realidade veio demonstrar a necessidade de reforçar, de imediato, o número de agentes, atendendo à crescente assunção de responsabilidades da Polícia Municipal, em vários domínios, destacando-se desde logo, as novas competências assumidas na fiscalização das normas governamentais relativas à pandemia provocada pela covid 19, antes atribuídas apenas às forças de segurança”.

Em declarações aos jornalistas, o presidente da Câmara, Paulo Cunha, justificou a contratação dos efetivos com as novas competências assumidas, mas também com “o desinvestimento nacional na segurança pública”. “Esta é a resposta que a Câmara Municipal pode dar à notória e preocupante ausência de policiamento nas ruas de Famalicão”.

Lembrando uma reunião recente com o secretário de Estado da Administração Interna, Paulo Cunha afirmou ter ficado “muito preocupado por constatar que não está previsto, no prazo de pelo menos um ano, qualquer reforço dos efetivos da PSP e da GNR”.

“É claro que a Câmara Municipal não pode contratar efetivos para a GNR nem para a PSP mas ao contratar efetivos para a Policia Municipal está a criar condições para que do ponto de vista do que é competência do município, tudo seja feito para que a sensação de segurança efetiva possa acontecer”, salientou o autarca, citado em comunicado, acrescentando que “é óbvio que a Polícia Municipal não vai substituir os agentes da PSP e da GNR que estão em falta, eles são insubstituíveis, contudo é o que está ao nosso alcance”.

A Polícia Municipal de Famalicão iniciou funções em fevereiro de 2004. Atualmente conta com um comandante, 19 agentes, um funcionário administrativo e um técnico superior, encontrando-se em fase de recrutamento esta entrada dos dez novos agentes.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães suspende peditório anual de rua para a Liga Contra o Cancro

Covid-19

em

Foto: DR

Este ano não haverá peditório de rua para a Liga Portuguesa Contra o Cancro em Guimarães, atividade que decorre tradicionalmente no dia 01 de novembro. O anúncio foi feito pelo Lions Clube de Guimarães, instituição responsável pelo peditório desde 1984.

Em comunicado enviado a O MINHO, a instituição refere que esta decisão surge depois do aumento de casos que tem “castigado de forma particular e especial o concelho de Guimarães”.

Apesar dos esforços para que o peditório avançasse na rua, tal não vai ser possível, com a instituição a apelar para os donativos sejam entregues através de referência multibanco.

“A recolha de fundos em favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro prosseguirá com a recolha de contributos de instituições, empresas e particulares. Os contributos poderão ser efetuados diretamente para o IBAN PT50 0035 0363 00101703903 61”, refere a instituição.

O Lions Clube aponta ainda que 20% do montante será para aplicar na compra de equipamentos para o serviço de oncologia do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães.

401 novos casos em quatro dias

Foram registados mais 401 casos positivos de covid-19 no concelho de Guimarães entre os dias 19 e 23 de outubro, segundo dados do ACES Alto Ave.

Encontram-se 550 pessoas em isolamento, menos 70 do que no dia 19.

No total, aquele concelho regista 2.899 casos acumulados desde o início da pandemia.

19 mortos e 2.577 infetados no país

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 19 mortos e 2.577 casos de infeção por covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

O país conta agora com 2.316 óbitos e 118.686 casos confirmados desde o início da pandemia.

Em termos de recuperados, 68.877 já foram dados como curados da doença, 1.035 nas últimas 24 horas.

Continuar a ler

Guimarães

Mais 401 casos de covid-19 em quatro dias no concelho de Guimarães

Covid-19

em

Foto: CM Guimarães

Foram registados mais 401 casos positivos de covid-19 no concelho de Guimarães entre os dias 19 e 23 de outubro, segundo dados do ACES Alto Ave.

Encontram-se 550 pessoas em isolamento, menos 70 do que no dia 19.

No total, aquele concelho regista 2.899 casos acumulados desde o início da pandemia.

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 19 mortos e 2.577 casos de infeção por covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

O país conta agora com 2.316 óbitos e 118.686 casos confirmados desde o início da pandemia.

Em termos de recuperados, 68.877 já foram dados como curados da doença, 1.035 nas últimas 24 horas.

Continuar a ler

Populares