Bombeiros lamentam ausência de reuniões preparatórias de preparação do dispositivo

Foto: Lusa

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) considerou hoje inadequada a forma como está a ser preparado o dispositivo de combate a incêndios rurais para este ano, lamentando a ausência de reuniões preparatórias.

A LBP recebeu da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) a diretiva operacional (DON) que estabelece o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) para este ano. A ANEPC pede contributos aos bombeiros para que a DON seja aprovada na Comissão Nacional de Proteção Civil, que se realiza a 13 de maio, dois dias antes do primeiro reforço de meios para o combate aos fogos.

Em declarações à Lusa, o presidente da LBP referiu que costuma haver todos os anos reuniões preparatórias, quer na ANEPC, quer no Ministério da Administração Interna, mas este ano tal não está a acontecer, estando apenas marcada a reunião final de 13 de maio para aprovação da DON.

António Nunes criticou também o facto da DON ser este ano aprovada dois dias antes do primeiro reforço do ano dos meios de combate aos incêndios rurais no âmbito do DECIR.

“Os meios são mais ou menos os mesmos. Há uma repetição do ano passado, mas a ANEPC não sabe se os bombeiros têm esses meios”, disse António Nunes, avançando que o dispositivo de combate foi programado sem a ANEPC falar com a LBP e com as corporações de bombeiros, que são quem dispensa o maior número de bombeiros para o DECIR.

António Nunes disse também que a LBP não está de acordo com a fórmula de cálculo dos meios.

Este ano os meios de combate a incêndios são idênticos aos do ano passado, existindo uma pequena alteração nos meios aéreos, que passam de 72 para 70, segundo a DON que vai ser votada na reunião de 13 de maio.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Docentes querem recuperação do seviço mais rápida e diploma até julho

Próximo Artigo

IGCP realiza leilões de dívida a 10 e 14 anos na quarta-feira de até 1.250 milhões

Artigos Relacionados
x