Seguir o O MINHO

Alto Minho

Bombeiros de Arcos de Valdevez criam Comunidade de Energia Renovável

Contrato assinado com a empresa Cleanwatts

em

Germano Amorim e Maria João Benquerença. Foto: DR

Os Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez assinaram um contrato com a empresa Cleanwatts para a criação de uma Comunidade de Energia Renovável (CER). A assinatura pública do contrato – que decorreu na quarta-feira, na sede dos bombeiros – tem como principal objetivo a produção local de energia verde e mais barata.

“Além de fazer face aos elevados custos da eletricidade, a criação desta CER vai ao encontro do nosso compromisso com a descarbonização e a defesa do planeta”, explica o presidente da direção dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, Germano Amorim, acrescentando que “a possibilidade de produzir energia dentro da comunidade, e para a comunidade, ajudando a combater algumas desigualdades, nomeadamente a pobreza energética, é outra das grandes vantagens deste projeto e uma das nossas maiores motivações”. “Este é um projeto que traz benefícios a todos: aos bombeiros, à Cleanwatts e ao ambiente”, conclui, citado em comunicado enviado a O MINHO.

A criação desta CER não implicou qualquer investimento da parte dos bombeiros – sendo o investimento assumido, na totalidade, pela Cleanwatts – nem qualquer alteração da instalação elétrica. Com a criação desta CER os bombeiros passam a consumir, durante as horas de sol, a energia produzida a partir dos painéis solares. O custo da eletricidade consumida, mensalmente, pelos bombeiros será cerca de 40% inferior ao atual.

Maria Benquerença, diretora de Comunidades de Energia da Cleanwatts, mostra-se “muito orgulhosa pela angariação desta nova Comunidade de Energia, principalmente por se tratar de uma associação de bombeiros, associações com as quais gostamos muito de trabalhar e que têm sido atores privilegiados na criação de CERs em Portugal”. A responsável está “francamente otimista” relativamente aos resultados e espera “poder continuar a replicar as CERs noutras associações de bombeiros do país”.

EM FOCO

Populares